“Não tenho filhos, mulher, carro ou cartão de crédito.

É um pouco pomposo o que eu vou dizer, mas prefiro

morrer de pé do que viver de joelhos”. As palavras

pertencem a Stéphane Charbonnier, director do jornal

Charlie Hebdo, morto hoje num ataque, cobarde e

brutal, levado a cabo por terroristas. Charb, como era conhecido, morreu,

juntamente, entre outros, com alguns camaradas de

redacção, em nome da liberdade de expressão e contra

a intolerância.

4550850_6_10b6_dessin-de-plantu_775b134a45b92fb3adfeb3d280f755d6

Desenho de Plantu | Plantu | Le Monde

 

media_xll_5433089

Até sempre!

CBS

Leia também: http://correiodabeiraserra.com/estamos-vivos-autor-artur-fontes/#comment-4945

LEIA TAMBÉM

Presidente da Junta de Travanca de Lagos demitiu-se

O presidente da Junta de Freguesia de Travanca de Lagos, António Soares, apresentou hoje a …

Oliveirense Rafael Dias pretende liderar a partir de amanhã a Comissão Política Distrital de Coimbra da Juventude Popular

O oliveirense Rafael Dias é candidato à presidência da Comissão Política Distrital de Coimbra da …