4ª Derrota consecutiva frente à Académica

Depois de 3 derrotas consecutivas cabia ao Sampaense tentar a vitória frente a uma equipa que estava ainda em pior situação uma vez que acumulara até então 4 derrotas seguidas.

O jogo iniciou-se equilibrado com ambas as equipais a disputarem os lances com determinação e rapidez. Foi visível desde cedo que mais uma vez o pavilhão serafim Marques não iria manter as condições ideais para jogar até final do jogo, facto que se verificou após 8 minutos de jogo, o que obrigou a deslocação do jogo para o Municipal de Oliveira do Hospital.

Já em campo jogável, o ritmo manteve-se e o equilíbrio continuou. No final do período foi a Académica a conseguir vantagem, vencendo os primeiros 10 minutos por 23-25. No segundo quarto os visitantes conseguiram manter a ligeira superioridade conseguida mostrando uma postura defensiva mais sólida que o Sampaense.

O jogo vai para intervalo com vantagem para a Académica por 37-43. O terceiro período regista um ligeiro ascendente do Sampaense que melhorou ofensivamente, fruto do melhor acerto dos seus jogadores. A ideia que se verificava nesta altura do jogo era que a recuperação e inversão do marcador poderiam acontecer a qualquer momento.

Embora a equipa da casa tivesse vencido o parcial do terceiro período, o resultado continuou favorável aos visitantes por 56-59.

No último quarto tudo poderia acontecer, mas para isso o Sampaense teria de elevar os seus níveis de concentração a fim de evitar as falhas que vinha preconizando até então.

O Sampaense até conseguiu passar para a frente, esteve melhor no seu colectivo, mas nos derradeiros minutos foi a Académica a manter uma postura mais madura e coerente o que lhe valeu uma vitória saborosa e conquistada no limite, num jogo que no final foi ganho pela experiencia.

A arbitragem foi fraca, carregada de dualidades de critério que prejudicaram ambas as equipas e o espectáculo.

O MVP da partida foi Anthony Williams da Académica com 24 pontos e 9 ressaltos.

No Sampaense destacaram-se Tai Crutchfield com 26 pontos, Ricardo de Bem com 19 pontos e Alexandre Gama com 11 pontos.

Por PNV

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …