600 alunos do 1º ciclo de Oliveira do Hospital vão plantar 2 mil árvores

O Município de Oliveira do Hospital vai desenvolver, entre quinta e sexta-feira, uma acção, envolvendo cerca de 600 alunos do 1.º ciclo do ensino básico (CEB), que permitirá plantar cerca de duas mil árvores em 2,5 hectares de terreno. A iniciativa pretende assinalar o Dia Mundial da Floresta e os jovens serão acompanhados por membros da Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios e pelo Gabinete Técnico Florestal da autarquia.

A acção de reflorestação de um terreno baldio na União de Freguesias de Penalva de Alva e S. Sebastião da Feira, mais concretamente na localidade de Ponte das Três Entradas (estrada para os Merujais) terá início pelas 9h30 de quinta-feira. Nessa manhã, 344 participantes, entre alunos, professores e auxiliares, das escolas de Lourosa, Oliveira do Hospital e Ponte das Três Entradas, vão plantar 1,3 hectares de terreno com medronheiro e pinheiro manso.

No dia seguinte, pela mesma hora, terá início a reflorestação de 1,1 hectares de terreno com sobreiros e carvalhos num baldio da Junta de Freguesia de Lagares da Beira (junto ao estradão de terra antes do cruzamento para Travancinha). Esta segunda acção contará com 283 participantes das escolas do 1.º CEB de Bobadela, Ervedal da Beira, Lagares da Beira, Lagos da Beira, Nogueira do Cravo, S. Paio de Gramaços e Vila Franca da Beira. Ao início da tarde, os alunos do 1.º ciclo de Travanca de Lagos irão plantar, num terreno baldio de mil metros da Junta de Freguesia, cerca de 70 árvores, entre medronheiro e pinheiro manso. Metades das espécies autóctones que serão plantadas nestas acções foram oferecidas pelo projecto “Floresta Comum”.

LEIA TAMBÉM

Atropelamento mortal em Candosa, concelho de Tábua

Mulher morreu hoje em Oliveira do Hospital vítima de atropelamento na EN17 junto ao Lidl

Uma mulher, com 60 anos, morreu ao final da manhã de hoje na sequência de …

João Paulo Albuquerque acusa PS por não concluir IC6, pelo menos, até 2030

João Paulo Albuquerque considera que o IC6 não é uma prioridade, mas sim uma necessidade …