7,5 milhões para apoiar microempresas na região Centro

Abre já na próxima segunda feira o período de candidaturas ao Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempesas (SIALM) do programa VALORIZAR, destinado a apoiar as microempresas dos 59 municípios com problemas de interioridade.

Um apoio de 7,5 milhões de Euros também ao dispor dos microempresários do concelho de Oliveira do Hospital que, por aquela via, podem melhorar o seu negócio dada a garantia de financiamento de 50 por cento a fundo perdido.

Um apoio ao investimento que não deverá ultrapassar os 10 mil Euros por projeto e que implica a criação de pelo menos um posto de trabalho também apoiada pelo SIALM num montante entre os cinco mil e os oito mil Euros – por novo posto de trabalho, duplicando o valor no caso de dois – dependendo das qualificações da pessoa contratada.

“Podemos vir a apoiar 750 projetos de microempresas no interior e criar 750 postos de trabalho”, verificou ontem o presidente da Comissão de Coordenação de Desenvolvimento da Região Centro no decorrer de uma sessão, onde desafiou os microempresários do concelho de Oliveira do Hospital – os que terminaram o último ano com resultados líquidos positivos antes de impostos – a aproveitar o novo mecanismo de apoio.

“Não deixem para amanhã”, insistiu Pedro Saraiva, considerando tratar-se de uma “forte discriminação positiva do interior, levada ao limite”.

De acordo com o responsável pela coordenação e desenvolvimento da região, está em causa um processo “muito expedito” que é tratado na íntegra pelos técnicos da estrutura que dirige. Do mesmo modo, Pedro Saraiva chama a atenção para o facto de “quase tudo ser enquadrável”. “Qualquer tipo de investimento é, à partida, elegível” assegurou – com exceção da compra de terrenos, viaturas, edifícios e aeronaves – sublinhando a simplicidade do formulário de candidatura ao SIALM.

Em Oliveira do Hospital para apresentar o novo apoio direcionado a microempresários, Saraiva informou ainda as demais empresas concelhias dos restantes instrumentos de apoio. No total, informou, “há 30 milhões de Euros disponíveis para a região Centro de um conjunto de 270 milhões disponíveis a nível nacional”.

“Há bastante disponibilidade parar apoiar projetos na região”, afirmou Pedro Saraiva, referindo que no concelho foi aprovado um conjunto de projetos- Voz da Natureza, Craptur, Quinta de Jugais, Brito e Brito, Ótica do Concelho e Davion – num total de 4,4 milhões de Euros de incentivos. Daqueles, o projeto “Voz da natureza” foi merecedor dos elogios de Pedro Saraiva pela aposta na área tecnológica. “A região Centro tem que crescer no potencial de investigação e conhecimento tecnológico”, notou o responsável, considerando que Oliveira do Hospital está no bom caminho ao contar, no seu território, com a ESTGOH a BLC3.

“Usar estes dinheiros e torná-los reprodutivos no concelho”

Numa sessão onde ficou expresso o apoio da ADIBER na agilização de procedimentos, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital louvou o aparecimento do SIALM numa “fase tão difícil para o concelho”, em que os números do desemprego “são absolutamente assustadores”.

“É importante usarmos estes dinheiros e torná-los reprodutivos no concelho”, afirmou José Carlos Alexandrino que, no imediato, anunciou a criação de uma equipa destinada apoiar os microempresários na elaboração e apresentação de candidaturas ao SIALM.

Num momento de clara dificuldade para as empresas do concelho, o autarca não deixou de elogiar a resistência dos empresários que “têm sido verdadeiros heróis e sobrevivido às suas custas”. “Às vezes falta o simplex para se chegar aos dinheiros, mas não é para comprar BMWs, é para investir nas empresas”, criticou o autarca, lembrando que também o concelho de Oliveira do Hospital é “altamente exportador”, não gozando porém da atenção dos diferentes governos em matéria de acessibilidades.

LEIA TAMBÉM

AVMISP avisa, após reunião Marcelo Rebelo de Sousa, que falta de apoios pode levar empresas afectadas pelos incêndios a encerrar

A Associação das Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal (AVMISP) lamentou hoje, na …

Ano de 2017 foi o melhor de sempre para o turismo no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro …