A campanha eleitoral das “sondagens”. Autor: João Dinis, Jano

Já aqui abordámos a subversão das regras da liberdade de opção dos eleitores e da igualdade de condições democráticas dos vários partidos e coligações pelas quais se deveria reger a presente campanha eleitoral, particularmente naquilo que toca à autêntica campanha “eleitoral” das (pseudo)sondagens, campanha “eleitoral” que segue intensa e paralela à dos partidos e coligações mas visando, sempre, potenciar os resultados eleitorais de, PSD – CDS/PP – PS  –  BE.

Tais (pseudo)sondagens são um bombardeamento político-eleitoral mais do que diário !

E produzem os seus efeitos, embora Domingo, não sejam as “sondagens” que vão votar…

Ao encherem de “intenções de voto” a coligação PSD e CDS/PP puxam por esta, entusiasmam os seus militantes, ajudam-nos a ter a falta de vergonha democrática de andarem agora à caça ao voto depois de nos terem massacrado com as suas políticas “tróikentas” e desastrosas no (des)governo da tróika nacional e internacional.

Ao baixarem as intenções de voto no PS, fazem com que este possa dramatizar no apelo ao voto útil “ da esquerda” (quando nos governos tem praticado políticas de direita pura e dura…) e, dessa forma, se limite a previsível subida da CDU em benefício do PS.

Ao puxarem muito pelo BE, também dessa forma televisões, rádios e (pseudo) sondagens procuram limitar o avanço da CDU.

Tentam ainda ver se conseguem o “ideal” para o momento ou seja, uma maioria absoluta de uma das duas forças políticas em presença:- PSD (mais CDS)  e PS com este, para já, sozinho.

Quem manda de facto nesses partidos (BE incluído) são os grandes interesses económicos e financeiros. É o euro-marco-forte e é também o dólar. Para tais mandantes interessa muito que não venha a ser necessário um próximo governo tipo “bloco central” a formar pelo PSD e pelo PS, embora queiram, mais do que tudo, a bipolarização partidária, a alternância governativa sem alternativa política.

É, eles não querem queimar o PSD e o PS, ao mesmo tempo, no mesmo (des)governo… Interessa-lhes mais um “novo” (des)governo PSD-CDS/PP ou um (des)governo PS – BE, por exemplo. A “coisa” que eles, os mandantes e os seus mandados, de facto mais temem, é a entrada do PCP e da CDU num próximo GOVERNO PATRIÓTICO E  DE  ESQUERDA.

É, esses mandantes não querem afugentar os velhos e novos vigaristas da política – PSD – CDS – PS  – que, antes das eleições, tudo prometem e que, depois, a tudo faltam sem honra e sem vergonha. E que continuam a vigarizar o Povo com a sua propaganda enganosa. Como a nossa dramática experiência demonstra !

Sim, as (pseudo)sondagens não votam mas condicionam, manipulam, subvertem as regras da Democracia. São um atentado à Democracia a que o Presidente da República dá cobertura (como aliás não poderia deixar de ser da parte de um tal personagem…).

***

Mas o pior será a chegada “das facturas” para pagarmos logo a seguir ao 4 de Outubro !… Sim que, lamentavelmente, se continuar um (des)governo a praticar as políticas de direita (com ou sem tróikas) – em que só há dinheiro para as vigarices de banqueiros e outros vampiros – a nossa situação vai piorar ainda mais! Que ninguém duvide e que, a seguir, não diga que não foi avisado…

SIM! É necessário e é possível um GOVERNO com uma política patriótica e de esquerda. Com uma governação assente na Força do Povo!

E mais não digo que para bom entendedor meia palavra devia bastar!

Força!

janoAutor: João Dinis, Jano

Porta voz do PCP de Oliveira do Hospital

 

 

LEIA TAMBÉM

CDU: “Julgamos demasiado sem vergonha utilizar uma inauguração pública para os candidatos de um partido [PS] se promoverem”

O candidato à Assembleia de Freguesia de União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca …

João Brito atónito com “campanha eleitoral a favor do PS” por parte da Câmara ao aprovar hoje mais 10 subsídios a instituições

O vereador do PSD João Brito está atónito com aquilo que classifica de falta de …

  • João Paulo Albuquerque

    Caro João Dinis;

    Não será possível um Governo somente patriótico? Ou tem que ser de esquerda para ser patriótico?
    Conheço alguns camaradas seus que muito ficam a dever à Nação, que nunca chegarão a ser patriotas, porque acham que ser comunista é ser uno e universal, como tal estão acima deste nacionalismo que chamam “bacoco”. Enfim, são uns pobres tolos, que de tal não passam.
    Concordo na génese do seu artigo, mas como já me curei dessa doença de esquerda Vs. direita que nunca ninguém me conseguiu explicar, o que é ser de esquerda e o
    que não é ser de esquerda, o que é ser de direita e o que não é ser de direita,
    embora já se ande há mais de quarenta anos com essa cantilena. Afirmo-lhe que o
    que existe é: Em cima e em baixo. Muitos dos que estão em cima, não pertencem
    ao governo, alguns pertencem à CDU. Há lutas internas e fratricidas nos partidos para que de entre eles se escolham os vão para cima, os que vão ainda mais para cima, os que não ficam bem em baixo, e os que deixam cair para o fundo.
    O PS vai perder estas eleições, porque como tenho vindo a dizer, tudo tem feito para as
    perder. Ao trocarem Seguro por Costa, garantiram quais eram os socialistas que iam para cima, garantindo que seriam os mesmos de sempre, são o polvo, são a família. Com o Seguro, esses não iam para cima, ficavam cá em baixo. A guerra do Costa ficou ganha aí, assegurou que os mesmos ficavam em cima e destruiu a oposição interna. Quem vai continuar no poder no PS vão se os mesmos, hoje são oposição, mas em cima, amanhã quem sabe não serão governo e também em cima. Mas com o Seguro tinha acabado, vinham para baixo.
    Então, pergunto eu: Não são todos de esquerda? Não são todos unidos e coesos? Não, não são. São adversários que lutam por um lugar lá em cima, e afastando o Seguro, eliminaram os adversários directos. Os do Seguristas, não se seguraram, nem os seguraram, caíram, vieram para baixo.
    É um facto que a EU não vai muito “à bola” com os comunistas, embora chateiem pouco, pois quando lá chegam a cima, e digo lá bem a cima, a Bruxelas, esquecem o comunismo. O capital nas suas mãos é tão bom, e aquelas regalias são um “must” que se torna indispensável, que o que é bom é mesmo estar em cima.
    Caro amigo João Dinis, o futuro será de uma política onde se ponha em cima aqueles que através do seu trabalho, do seu empenho, puxem os outros que cá estão mais abaixo, tentando que todos vivam por cima. O sistema de direita Vs. esquerda cansou e não é solução, é uma brincadeira que nos entretém há mais de quatro décadas, está-nos a desviar das soluções e da realidade.
    Precisamos de Portugueses que sintam correr nas veias o sangue que foi derramado pelos nossos antepassados para formarem este rectângulo. Este País com as mais
    antigas fronteiras foi imposto à Europa por Homens que nada sabiam de direita ou
    de esquerda. Sabiam que queriam estar por cima, e deixando para lá a Europa, fizeram-se ao mar onde em cada quatro caravelas, três desapareciam, e na que resistia, morria mais de metade da tripulação. Estas mortes dos refugiados no
    mediterrâneo são uma ninharia comparadas com as mortes dos nossos antepassados
    que faleceram para que os Portugueses ficassem por cima.
    É esta a política que defendo, aguentar-mo-nos na Europa por não termos outra opção no momento, mas ir cortando esse cordão umbilical, e retomar as nossas ligações com as nossas comunidades Angolanas, Santomenses, Goense, Moçambicanas, Timorenses, Caboverdianas, Macaenses, Brasileiras, Guineenses, etc., que é nesses que corre também o nosso sangue.
    Portugal saiu-se bem quando se virou para o mar, ou melhor, Portugal nasceu para se virar para o mar e dar novos mundos ao Mundo.
    Caramba, pertencemos lá em cima, deixem-se de direitas e esquerdas e rememos
    para mostrar a todos que “o Alemão pode fazer o melhor”, mas só “o Português consegue fazer o impossível.

    João Paulo Albuquerque

    • Voto PàF

      Caro João Paulo, agora até o Marinho e Pinho não se importa de fazer um acordo com a PàF, embora não concorde com eles, são muito melhores do que o Costa. E esta, hei…

      “O senhor António Costa não tem credibilidade. António Costa é uma pessoa manejável pelas poderosas clientelas que estão à sua volta. António José Seguro foi corrido por António Costa, não por ganhar por poucos – porque Costa, pelos vistos até ganha por menos -, foi por ter um plano de combate à promiscuidade entre política e negócios, foi por combater as negociatas do senhor Almeida Santos, do senhor Jorge Coelho, do senhor Pina Moura, do senhor Armando Vara, dessa gente toda do Partido Socialista. Foi por isso que correram com ele”, disse Marinho e Pinto

      • República

        E quem é que manipula esse de Marinho e Pinto? É ele algum puritano, acabado de descer dos céus à terra, passando pelo Parlamento Europeu, e, via televisão, com a missão de nos purificar e de nos indicar o caminho??
        Anda tudo ao mesmo.
        Então um homem que se diz “ensopado” em valores republicanos vai aliar-se com quem acabou com a República?
        Quer é tacho, pois claro.
        Quer é sentar-se no “cavalo que está a dar!” – se tão útil lhes fosse, por certo o teriam convidado a integrar as listas…..

  • Avante camarada, avante

    O João Dinis não tem notado que nos últimos quarenta anos é assim que se tem construído a democracia?
    Mas olhe que a primeira coisa que o PCP fez, foi tomar conta dos jornais, da televisão e das rádios. Na altura não havia internet, se não também ia.
    Muda-se tudo para que se mantenha tudo na mesma. Agradeça ao seu partido que foi o mais pródigo a promover a democracia, acabaram com a tal ditadura, agora dura e perdura esta dita democracia.
    Cada um com os seus pecados.

  • António Carlos

    Camarada Jano, a tareia já vai em 41% para a PaF e 29% para o PS, até domingo chegam aos 45%.
    É a sorte do país e dos portugueses. Estou curioso como vai ser em Oliveira, mesmo sem PSD, se ganharem é porque o Passos é mesmo um gigante.

    http://www.jornaldenegocios.pt/economia/politica/eleicoes/legislativas/detalhe/coligacao_com_41_e_ps_com_29_na_maior_sondagem_das_legislativas.html#.VgwfW3y1xOg.facebook

    • A televisão mente, descarada.

      O PPD, há cinco anos, esteve à beira da implosão.

      (Em OH, já implodiu há muito tempo – e, na origem, os tachos e quezílias “democráticas” municipais…)

      A vitória nas eleições de há quatro anos ficou a dever-se a mais um dos enormes erros das direcções “Xuxas” – a gamela era grande, mas Sócrates já andava noutro mundo…e os boys , distraídos com os negócios, esqueceram-se de trabalhar…

      No governo, o PPD e o irrevogável CDS, conseguiram galvanizar, em torno da gamela dos negócios – e venda do país – e do assalto ao orçamento de estado, todas as facções , até então, em conflito: o dinheiro foi, é e será muito..e entenderam-se…na comilagem. E ganharam novo fôlego, para nisso continuar…e apenas.

      Empobreceram 75% da população portuguesa. Grande feito.

      Se não fora, agora, a campanha manipuladora dos órgãos de comunicação social, – e toda a campanha de desinformação/doutrinamento que eles andaram a fazer durante quatro anos (afinal, quem é que lhes paga?) e se, verdadeiramente, o povo informado estivesse da real situação do país, será que algum daqueles dois papagaios teria coragem de percorrer o país e ser confrontado com vaias?

      Será que alguém já se deu ao cuidado de ler o programa eleitoral desta frente neo-fascista, com a benção do maior imbecil deste país?

      • 45 a 50% no mínimo

        Quer então dizer que andam todos a gostar de ser enganados? E juízo, não lhe falta.
        As pessoas vão escolher OS MELHORES, e só pode ser a coligação pois o resto é zero.

        • A televisão mente

          A manipulação é a verdadeira fonte de rendimento eleitoral….
          O resto, são papagaios….a palrar aquilo que lhe ensinaram…

  • República

    As campanhas eleitorais das sondagens deixaram-nos, como legados para a (péssima) História dos últimos 30 anos, produtos tóxicos como “Cavaco, Sampaio, Guterres, Durão Barroso, Santana Lopes, Sócrates, Passos/Portas”…e, se necessário fosse, até mais do que burros teriam. É a técnica da publicidade e venda.
    É para isso que serviram…e servem…
    Mas, convenhamos, que chegar a 1 de outubro de 2015 e saber que um imbecil representante da República Portuguesa se recusa a participar nas comemorações da Implantação da República em Portugal, é obra!
    Não foi por acaso que o feriado foi eliminado.
    Apenas lamento que as “elites” portuguesas andem tão distraídas com o(s) negócio(s)…

  • António Lopes

    Tenho estado a ouvir os “comentadeiros” nas várias televisões. A conversa deles. é um dobre a finados para o PS.É como se já conhecessem os resultados e o PS já tivesse contado o previsível “porradão”. NUma coisa concordo com eles.É muito erro para uma campanha só…A sofreguidão pelos tachos e o molho de partidos dentro do partido, só pode dar este resultado.Quem lhes vai safar a noite são os partidos à esquerda que lhe vão permitir uma maioria aritmética..! Digam mal do PC e depois digam que ficam à porta.Aquele Carlos César, deixam-no falar porquê e para quê? Ele acha que fala para as velhinhas dos Açores..? Depois leva destas.Derrotado antes de contar os votos..!

    • República

      Não sei se, prezado deputado municipal, acaso todas as intenções de voto das últimas autárquicas no concelho tivessem sido respeitadas e o sr mantivesse o lugar para que foi eleito, o de Presidente da Assembleia Municipal, teria, aqui, nesta altura, manifestado igual opinião….
      Creio que o mais curioso das encenações acontecerá, por certo, uma vez mais, no próximo dia 7 de Outubro, por alturas da celebração do Dia do Concelho de OH…
      .- É que, já que foi o sr quem catapultou toda aquela gente para o “poleiro” ( e não gostavam, mesmo nada, que o sr se arrogasse a dar-lhes aulas de História, enquanto de si precisavam – alguns imbecis há, ainda, que acham que não aceitam “lições de ninguém”… e ,até, actas servem em caderno de escola primária…quanto mais cumprir prazos…) ouça-os, na sua (deles) verborreia hiperbólica, sinuosa, arrastada, sem princípio nem fim,oca, mas cheia de retórica “republicana”, “xuxalista”…e não diga nada…
      Deixe-os falar…
      A alguns, saberá, o hábito do “avental” anda a fazer-lhes muito mal. Deveriam, era, ainda – não fosse o senhor ter-lhes dado o trampolim “- andar de “babete”.
      Mas já ocupam cargos de relevada importância … e , como são “campeões a jogar em casa”, julgam que já são campeões europeus.
      Grande salsada arranjou.
      Deixe-os falar…

      • António Lopes

        O Senhor tem que ler mais, os documentos, e o relato dos actos que pratico.. Tire um bocadinho e vá ler a acta da Assembleia Municipal de 26 de Abril de 2012. A páginas tantas, irá encontrar algo parecido com isto. “Alguém tem dúvidas daquilo que penso? Sou comunista e não o nego nem na boca da pistola nem no bico da espada”. Não sou catavento. Assumi a candidatura PS, por fazerem parte da lista, filhos do Povo, como eu.Infelizmente, a grande maioria esqueceu-se do berço e adoptaram o “salve-se quem puder”. e o “rolo compressor”. Se puderem, “cilindram tudo e todos”. As muitas fotos e locais, que vi nesta campanha, sempre com os mesmos para parecerem muitos, deram-me um grande sentimento de pena..! O que se faz por um “prato de lentilhas” E falam grosso..! Porque voto em Unhais da Serra, mesmo quando fui candidato PS, votei onde devia..Estamos na reflexão, não digo, embora fosse como se dissesse.O meu voto nunca foi secreto.Toda a gente, no PS, lhe confirmará o que lhe digo.Nunca o escondi.Só tenho uma face e uma forma de estar na vida. E como me convidaram, pensei que estavam numa de defender a sua classe que é a minha e que queríamos todos o mesmo.O que nos dividia era nada, pensava eu.O problema é que, eu, era o único que com a política, só perdia.Os outros diziam e fizeram,”agora é a nossa vez.Agora é a vez dos nossos. O PSD fez o mesmo” .Sempre fui dizendo que por isso os combati o PSD e que, se fizessem o mesmo, também os combateria.Como se provou não me levaram a sério.Mas eu estou sempre no mesmo sítio.Que contem comigo e por certo vão ter com que se entreter.Não tem notado nada? Segunda voltamos ao “local de trabalho”..! Vote bem.Mesmo que vote mal, não se abstenha.O direito ao voto custou muitas vidas.Mas, aos mesmos de sempre..!