A Estradas de Portugal vai investir mais de 5,9 milhões de euros na conservação das estradas de Viseu e reduz custos

A Estradas de Portugal vai investir mais de 5,9 milhões de euros na conservação das estradas de Viseu e reduz custos

A Estradas de Portugal (EP) vai investir mais de 5,9 milhões de euros nos próximos três anos, na conservação corrente dos 780 quilómetros de estradas e das 351 obras de arte (pontes, viadutos e outras travessias) que constituem a rede a cargo da EP no distrito de Viseu. Este é o valor que a EP vai pagar, nos próximos três anos, ao consórcio vencedor do concurso e que é constituído pelas empresas Intevial, Gestão Integral Rodoviária, S.A. e a Francisco Pereira Marinho & Irmãos, S.A..

Estas empresas passam a ter a responsabilidade das intervenções de requalificação e manutenção da rede rodoviária do distrito ao nível dos pavimentos, bermas e valetas, passeios, nós, intersecções, ilhéus e separadores. Será também da competência das empresas a reposição e adequação da sinalização e outros equipamentos de protecção e segurança rodoviária. A estabilização e conservação de taludes, rede de vedação, reparação e manutenção de obras de arte também estão incluídas, bem como diversas actividades ambientais, como sejam a poda de árvores e limpeza de terrenos adjacentes à plataforma rodoviária.

O valor obtido neste novo contrato, segundo a EP, é cerca de 25 por cento mais baixo que o custo contratado no triénio 2010/2013 que tinha sido de aproximadamente oito milhões de euros. “Apesar de uma maior extensão de rede rodoviária a nosso cargo, o custo de conservação por quilómetro das estradas do distrito de Viseu baixou dos anteriores 3.427 euros entre 2010 e 2013, para 2.540 euros anuais nos próximos três anos”, sublinha o comunicado, adiantando que “a contratação da conservação corrente da rede permite à EP maior rigor na gestão dos recursos, maior capacidade de resposta face às necessidades de intervenção e o controlo permanente dos resultados”.

LEIA TAMBÉM

Tomada de posse dos órgãos autárquicos marcada pela tragédia dos incêndios e presidente reeleito aposta em “fazer renascer Oliveira do Hospital”

Não foi uma tomada de posse normal dos novos responsáveis pelo munícipio. Os discursos inflamados …

António Lopes apresenta denúncia no MP contra as autoridades do concelho oliveirense por entender que pode existir “crime de homicídio por negligência” na tragédia dos incêndios

O eleito à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, António Lopes, apresentou ontem uma denúncia …