À Boleia Autor: André Duarte Feiteira

A Felicidade Hoje, Aqui e Agora! Autor: André Feiteira.

A sociedade mundial está em constante modificação, mas nem tudo se alterou com o passar do tempo. É notória e compreensível a alteração da concepção do individuo, tanto pelo avançar dos anos, aqui na terra, como pelos acontecimentos que surgiram nesta viagem temporal.

Será que tudo se alterou? Na minha opinião, os nossos antepassados, os presentes e os futuros mortais cometeram e cometem insistentemente os mesmos erros. Esta coisa da vida pode ser interpretada de várias formas, dependendo do individuo, da crença religiosa ou até mesmo do núcleo onde nos inserimos. Mas, de todas as interpretações possíveis e imaginárias há uma que vai de encontro a todas elas: a certeza que a mesma tem um fim. E, sabendo nós que esse fim chegará, sem poder calcular o dia da sentença final, não deveríamos levar uma vida na sua plenitude e aproveitar cada segundo, cada momento, cada sentimento, como se fosse o último?

Os erros do ser humano, na minha opinião, teimam em prevalecer sobre tudo isto. Fazemos planos, enchemo-nos de preocupações e projectos para o futuro, carregamos a saudade do passado e ansiamos impacientemente pelos acontecimentos do futuro. De tal forma que o presente quase sempre perde a sua importância e é negligenciado. No entanto, somente o presente nos possibilita sentir prazer, alterar o rumo dos acontecimentos, fazer com que seja da forma que queremos, enquanto o futuro e mesmo o passado quase sempre são diferentes daquilo que pensamos ou tentamos projectar. Sendo assim, desperdiçamos uma vida inteira a iludirmo-nos com o que foi ou com o que esperamos que seja, em vez de vivermos o presente.

Embora a busca pelo passado seja sempre útil e a preocupação com o futuro um acautelamento necessário para a nossa sobrevivência, é o presente que constitui o cenário da nossa felicidade. Hoje traçamos o presente, que amanhã se vai transformar em passado e, então, tornar-se-á tão indiferente como se nunca tivesse existido. E, não vamos esperar pelo futuro, pois o espaço para a nossa felicidade é este momento, aquele em que livres de escolha e imbuídos no sentimento de felicidade nos permite ridicularizar o passado e troçar do futuro, já que a felicidade está aqui, bem à nossa frente.

Porta-voz dos Números. Autor: André FeiteiraAutor: André Feiteira

LEIA TAMBÉM

E porque digo eu que o Futebol Clube do Porto é a equipa de futebol mais próxima de jogar como faz o Real Madrid? Autor: João Dinis

Tipo “declaração de interesses”, digo que sou Benfiquista desde que me conheço (tenho 64 anos) …

VIV´Á REPÚBLICA ! Autor: João Dinis

Viv´ó 5 de Outubro, Dia da República !  Viv´ó Feriado do 5 de Outubro que …

  • Guerra Junqueiro

    VIVA A LIBERDADE, VIVA A FELICIDADE

    Fui recentemente ver o filme “Viva a Liberdade”, que demonstra perfeitamente o estado que a esquerda actualmente atravessa na Europa. O filme relata a história do líder do partido de esquerda em Itália, que se vê absolutamente incapaz de fazer oposição ao governo de direita, começando a ser altamente contestado no seu partido. Em consequência, decide fugir para Paris, deixando o partido sem líder.

    Os seus assessores resolvem, porém, ocultar a sua fuga, indo buscar o seu irmão gémeo para fingir que ele ainda estava no cargo. Só que o irmão gémeo é completamente louco, tendo acabado de sair do manicómio. Pois precisamente por ser louco, ele põe-se a fazer discursos de esquerda como alternativa para a crise, chegando ao ponto de citar Brecht perante uma multidão. O partido fica deslumbrado, o Presidente da República fascinado, as sondagens sobem em catadupa e o louco corre o risco de ser eleito chefe do Governo. Era a felicidade necessária.
    Moral a retirar deste filme: só um louco nesta época de crise é que se lembraria de fazer discursos de esquerda. E de facto quando pensamos na agenda para a década de António Costa, no discurso gongórico de Sampaio da Nóvoa, ou na liderança hexacéfala do Bloco de Esquerda, achamos que estamos no domínio da irracionalidade política. Mas como dizia Fernando Pessoa, sem a loucura o que é o homem? Mais que a besta sadia, cadáver adiado que procria?
    Os tempos estão propícios para um canto de sereia.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

    • desgovernado

      Sera que o teu amigo AL concorda com o teu comentario?
      Es dos poucos que idolatras este pseudo governo, amigo dos banqueiros, que vendeu as melhores empresas ao estrangeiros, que subiu impostos, que cortou salarios….

      • Guerra Junqueiro

        Caro “desgovernado”, se o meu amigo AL concorda ou não com o meu comentário, é problema dele. Para tirares essa duvida, é melhor perguntares-lhe.
        Não idolatro ninguém, muito menos um governo, mas confirmo que foi o melhor que tive desde que me conheço. É que os números mostram exactamente isso, e não importa o Cavaco a espernear, o Nogueira a manifestar, o Costa a discursar, a hospedeira a não voar, o maquinista a andar a pé, o Joaquim a fazer…aquelas coisas que é pago para fazer, e tu a coçares os tintis; Portugal, esse, vai de vento em popa, pelo menos agradece.

        Cumprimentos
        Guerra Junqueiro

  • Privilégio

    A girl do PCP que se reforma aos 47 anos

    Lusa: PCP demarca-se do pedido de reforma da autarca de Palmela e diz que não concorda com a lei.
    “O gabinete de imprensa do PCP diz tratar-se de “uma decisão pessoal, com as responsabilidades individuais daí decorrentes quanto ao seu esclarecimento, independentemente das prerrogativas que resultem da aplicação de critérios legais em vigor”.

    O deputado e presidente da distrital do PSD de Setúbal, Pedro do Ó, não põe em causa a legitimidade da reforma de Ana Teresa Vicente, mas salienta o facto de se tratar de uma autarca do PCP, partido que muito tem protestado contra os privilégios da classe política.

    “A única coisa que posso dizer é que a senhora presidente de Palmela tem sido eleita pelas listas da CDU, um partido que tem falado sempre muito contra as regalias e privilégios dos políticos. São dois pesos e duas medidas”, disse.

    Ler mais: http://expresso.sapo.pt/a-igirli-do-pcp-que-se-reforma-aos-47-anos=f779599#ixzz3Kr1GtKz

    • Politicalex

      Já estão com medo do PCP ir capitalizar os descontentes do PS? Acabarão por ir do PS e de outros partidos.40 anos de PS,PSD e CDS, levaram o País onde está..Se não for com o PCP isto endireita-se como..? Daqui a uns dias, quando arrecadarem os 5 mil anos que estiveram na expo, no fim de semana, mais outros tantos de BPNs,Submarinos e afins, só o que tem que se gastar em aumento de cadeias vai ser uma desgraça. E a bucha e os guardas prisionais a contratar..? Não é mais barato votar em gente séria..? E onde é que essa está..? PCP…Aliás, cá para mim, dizer que se É PS e dos da direita, não sei se é seguro..! Pelo que se está a ver…