Eleições autárquicas entram em contagem decrescente

… este mês de Fevereiro, pelo menos em termos da escolha dos cabeças-de-lista à câmara.

Do lado do PSD, prevê-se que o fumo branco saia da chaminé do partido laranja nos próximos dias, durante uma reunião da comissão política distrital agendada para esse efeito, e onde – conforme este jornal vem avançando – é esperada a decisão de recandidatar Mário Alves à presidência da câmara para a qual vem sendo eleito, com maioria absoluta, desde as eleições autárquicas de 2001.

De acordo com o que o correiodabeiraserra.com tem vindo a apurar junto de algumas fontes ligadas à concelhia do PSD local, esta “sentença” política já está interiorizada pelos próprios dirigentes locais do partido, uma vez que tanto o antigo líder do PSD distrital, Jaime Soares, como o seu sucessor, Pedro Machado, têm vindo a defender publicamente que não há motivos para que em Oliveira do Hospital se contrarie a “directiva nacional” de recandidatar os actuais presidentes de câmara.

Quem não entende esta posição é, no entanto, o presidente do PSD oliveirense, que apesar de ter conquistado por duas vezes consecutivas a presidência de uma das maiores comissões políticas de secção do distrito de Coimbra – na eleição de 2008, José Carlos Mendes recandidatou-se ao lugar anunciando que seria ele o candidato do partido –, vê-se agora afastado do jogo autárquico por uma decisão de “secretaria”.

Expectativa na reacção de Mendes

Nos circuitos políticos, a grande expectativa centrar-se-á na reacção política que Mendes possa vir a tomar quando lhe for dado conhecimento formal da escolha de Mário Alves, um autarca do PSD que, poucas semanas depois de ter saído da presidência do partido – abrindo caminho ao seu vicepresidente, Paulo Rocha –, deixou logo um recado, em plena sessão da assembleia municipal, aos seus sucessores: “com esta comissão política não há diálogo”.

Alves no terreno…

Esta indecisão que vem pairando em torno do maior partido político de Oliveira do Hospital – das 21 freguesias do concelho, 16 são governadas pelo PSD -, não tem contudo impedido que Alves tenha já assegurada a recandidatura de quase todos os presidentes de junta que nas autárquicas de 2005 vestiram a camisola laranja. São excepções os casos de Lajeosa – Alberto Cadima entrou em rota de colisão com Alves – e Seixo da Beira. Numa das freguesias com maior peso eleitoral do concelho, o autarca local, António Inácio, vice-presidente da comissão política do PSD, tem deixado claro que não subscreve a recandidatura do actual presidente da câmara.

A confirmar-se a saída de cena de José Carlos Mendes – o precoce abandono de Luís Filipe Menezes da direcção nacional do partido foi-lhe fatal –, Seixo da Beira vai ser, porventura, um dos principais calcanhares de Aquiles do PSD. Na sequência de algumas informações obtidas por este quinzenário, também é muito provável que o presidente da junta de Oliveira do Hospital, José Carlos Vitorino, passe a fazer parte da lista do PSD à câmara municipal.

PS à espreita

Com o PSD “dividido ao meio”, o PS vê no actual momento político uma oportunidade para conquistar – pela segunda vez na história da democracia portuguesa – a presidência da autarquia oliveirense, e já não deverá tardar muito para que José Carlos Alexandrino seja apresentado como o cabeça de cartaz aos militantes socialistas. Segundo o CBS online apurou, a formalização do processo deverá ocorrer ainda durante o mês de Fevereiro, após a realização de uma reunião da comissão política que será expressamente convocada com esse objectivo.

Instado por este diário digital a confirmar esta notícia, o líder do PS, José Francisco Rolo, disse não comentar “nomes na comunicação social, enquanto os órgãos próprios do partido não se pronunciarem”, mas admitiu que durante este mês a decisão será anunciada.

João Dinis pode ser o candidato da CDU

Entre os comunistas o grande facto político é a recente demissão de António Lopes do partido, mas o porta-voz do PCP em Oliveira do Hospital, João Dinis, referiu a este jornal electrónico que, apesar de nada estar decidido, “nos próximos tempos começaremos a falar do assunto ao nível do PCP e da CDU”. “Uma coisa é certa: a CDU apresentará listas à câmara municipal e à assembleia e a algumas freguesias” – sublinhou aquele dirigente partidário que preside a uma das duas juntas do concelho lideradas pelos comunistas.

Instado pelo CBS online a comentar se poderá ser ele próprio o cabeçade- lista da CDU nas próximas autárquicas, o autarca de Vila Franca da Beira não enjeitou essa possibilidade. “Poderei ou não vir a ser, mas para este ano não está nada decidido”, referiu.

Ao nível do CDS/PP, o processo eleitoral deverá começar a ser delineado após o acto eleitoral interno, que catapultará Maria José Falcão de Brito para a presidência do partido e Luís Lagos para a vice-presidência. As eleições realizam-se ainda este mês.

LEIA TAMBÉM

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …

VIV´Á REPÚBLICA ! Autor: João Dinis

Viv´ó 5 de Outubro, Dia da República !  Viv´ó Feriado do 5 de Outubro que …