João Paulo Albuquerque

ETAR, a verdade da mentira…! Autor: João Paulo Albuquerque

“Pode enganar todas as pessoas por algum tempo, e algumas das pessoas o tempo todo, mas não consegue enganar todas as pessoas o tempo todo”.

                                                                                                                                          (Abraham Lincoln)

Esta frase que é erradamente atribuída ao 16º Presidente estadunidense, pois quando ele nasceu em Fevereiro de 1809 já era há muito um ditado popular deveras proferido nos EUA, mas na sua forma reduzida “You cannot fool all the people all the time”. Este adágio acabaria por ser o resultado do resumo da frase escrita pelo verdadeiro criador (“… ont pû tromper quelques hommes, ou les tromper tous dans certains lieux & en certains tems, mais non pas tous les hommes, dans tous les lieux & dans tous les siécles.”), o protestante francês Jacques Abbadie, em 1684 no seu trabalho apologético intitulado: “Traité de la Vérité de la Religion Chrétienne”.

unnamedComo a verdade é corrompida tanto pela mentira como pelo silêncio, não podia partilhar deste mutismo viral que parece ter infectado a maioria dos oliveirenses e deixar passar em claro mais um dos vários embustes proferidos pelo presidente da edilidade em plena Assembleia Municipal. Refiro-me particularmente à situação da ETAR do pólo industrial da Cordinha que, segundo o autarca, “se encontra a funcionar plenamente e disponível para receber mais esgotos para além dos da padaria” que recentemente se instalou no referido pólo industrial.

12033530_1705261666359879_2135418955_nUma ETAR desatualizada desde a sua construção e sem qualquer arranjo ou melhoria. Uma ETAR que nunca funcionou desde que foi edificada há mais de vinte anos por não reunir as condições necessárias. Uma ETAR que está próxima, mas obsoleta, obrigando o saneamento de Aldeia Formosa a ser tratado na ETAR de Vila Franca, a cinco quilómetros de distância. Esta ETAR ficou agora por artes mágicas capaz de receber os esgotos da padaria e mais que houvesse, se houvesse mas que, por enquanto, não há. É pena que estas magias não tivessem acontecido quando o pavilhão branco, que alberga (para além do passado Dezembro) o material que saiu da ACIBEIRA, ficou concluído e pronto a receber a carpintaria que há muito namoravam para que aí se instalasse, cujos interessados muito para isso trabalharam. Sendo na altura o município o 12047367_1705367186349327_491376688_nmaior interessado.

Temos que tirar o chapéu a este inefável presidente, que assistido por “divindades latrinais”, desconhecidas pelo resto dos mortais, conseguiu transformar este problema até aqui irresolúvel, num mar de oportunidades para a trampa existente e para a trampa que há-de vir. Podem ficar descansadas as gentes de Aldeia e do Seixo, pois num futuro próximo deixarão de ter dificuldades com o resultado de defecações, complicações de dejecção, implicâncias de evacuação e afins, pois este nosso presidente 12042060_1705367589682620_2125233893_ndeclarou uma guerra local cerrada aos problemas que a fezes, excrementos e urina digam respeito.

Há sempre uma consabida solução para qualquer problema humano – simples, plausível e errada, logo para cumprir com padeiro, o que não cumpriu com carpinteiro, ficando a bem com a Junta de Freguesia levou o edil a usar a rede de saneamento existente e a utilizar a ETAR simplesmente como um depósito drenado para o esgoto que lá chega. Estranho parece ser esse trabalho de saneamento não ser feito pela empresa que fornece a água, tendo a CMOH que pagar na mesma o serviço. Mais admirado fico ao saber que, para além dos “serviços camarários” da água e saneamento auxiliados por uma equipa multidisciplinar, com mais de vinte elementos e coadjuvados por a empresa H2Org e pela BLC3, deixem o presidente garantir “que a ETAR está a funcionar convenientemente”, pois pouco antes de alegar esta falácia tinha justificado o brutal aumento de ordenado (50%) com que presenteou o líder da equipa por ele ser imprescindível. Nota-se a imprescindibilidade.12042056_1705367633015949_1135436081_n

A confiança do ingénuo é a arma mais útil do mentiroso, no entanto, abusar da candura deste povo pode trazer dissabores. As pessoas simples, singelas e lhanezas não merecem ser enganadas e o Sr. Presidente não teve nenhum respeito para com elas quando lhes garantiu que o seu saneamento está a ser tratado convenientemente.

12032511_1705261599693219_749188209_nEstará Sr. Presidente? Não está. Está a sair dos tanques sem qualquer tratamento, está a poluir com defecos, urinas, gorduras, etc., os terrenos e as linhas de água adjacentes à ETAR. Razão tinha o professor João Dinis quando lhe disse “que cheirava mal” e o aconselhou “a ver se estava a funcionar como deve ser”, pois o que se está a passar é um possível crime ambiental que o Presidente criou e sabe que está a acontecer, embora tente tapar os olhos aos que veem bem o que está por baixo, melhor veem o que está por cima e que não queriam ver o que está atrás.3333

Após revisitar o local com o 1º Eleito, Sr. António Lopes, confirmou-se que os esgotos da padaria estão efetivamente a descarregar para os tanques mas sem qualquer tratamento que a uma ETAR diga respeito, pois para além de uma possível mas não garantida mistura das massas com os líquidos tonando o esgoto mais fluido, os tratamentos preliminar, primário, secundário e terciário não são feitos. 12026410_1705367686349277_192533057_nTambém a remoção de nutrientes como desinfecção das águas residuais não são praticados nesta ETAR. Na realidade o ramal só está a permitir afastar os esgotos da padaria, pois como se deu conta, após entrarem nos tanques os esgotos estagiam e saem, descarregando para uma linha de água antiga que já existia no local que encosta à ETAR. O que se observou foi uma violação ambiental idêntica aquela que alegam ter ocorrido no “Restaurante Cristina”, só que neste caso é quinhentos metros mais abaixo.

Deixo aqui para quem possa interessar uma explicação para crianças de como funciona uma ETAR: https://www.youtube.com/watch?v=5Ie7pr3-juU

E aqui uma explicação mais elaborada, dada por crianças: https://www.youtube.com/watch?v=A8qPEh8XNNk

 

Espero que as fotos tiradas algumas horas depois da AM, no Sábado dia 19/09/2015 sejam elucidativas.

12048969_1705367576349288_766776077_n 12047367_1705367186349327_491376688_n 12042060_1705367589682620_2125233893_n 12042056_1705367633015949_1135436081_n 12041688_1705261683026544_663118267_n 12033802_1705367613015951_457576255_n 12033530_1705261666359879_2135418955_n 12033488_1705367693015943_2142539091_n 12033434_1705367663015946_1248579866_n 12032511_1705261599693219_749188209_n 12032411_1705367596349286_1634950413_n 12029079_1705367193015993_1655015758_n 12026581_1705367559682623_1883047519_n 12026410_1705367686349277_192533057_n 12026394_1705367313015981_1549731401_n 12022985_1705367206349325_558929063_n 12021905_1705367239682655_2102429174_n

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autor: João Paulo Albuquerque

LEIA TAMBÉM

Demência afeta mais de 180 mil portugueses. Autor: José Carreira.

A demência é um desafio enorme para um número crescente de famílias, uma das principais …

Atropelamento mortal em Candosa, concelho de Tábua

Mulher morreu hoje em Oliveira do Hospital vítima de atropelamento na EN17 junto ao Lidl

Uma mulher, com 60 anos, morreu ao final da manhã de hoje na sequência de …

  • António Lopes

    Nunca pensei.O Senhor presidente mente mais que o comboio anda… E aprendeu a fazê-lo com convicção.Reparo que ele convence aquela gente. O problema é que o “eu,” vou lá, ao local verificar…

    • bancada

      Não é só ele que mente, ouvi há dias uma conversa que também dá ouvidos a novidadeiras e coscuvilheiras, a quem arranja estágios e emprego aos filhos. Virou velha de soalheiro. Como anda este concelho.

    • Alex-aldrabão

      Não é a função da AM? Acompanhar e fiscalizar o executivo?
      Onde estão os outros? Só querem as senhas?
      Muito mal vai esta mer…

    • Arruaceiro

      Sr António Lopes;

      Gostaria de saber como é que o Sr Presidente da Concelhia do PS justifica esta entrevista que aqui deu?

      http://correiodabeiraserra.com/antonio-lopes-nao-estava-a-fazer-parte-de-uma-solucao-mas-antes-de-um-problema/#comment-1922

      Agora vê-se bem qual era o problema e qual era a solução. Queriam-no fora para poderem tratar da vida sem chatices. Parece que foi pior.

      • António Lopes

        Pois…isso, é uma pergunta que só ele pode responder..Estou mais preocupado é com a resposta do Concelho no próximo dia 4 de Outubro…Eu, faço o que posso.Cada um que decida…em consciência…informados, penso que estão…Olhe e o senhor pense bem.Não faça muita arruaça porque, o votar, é um acto cívico de muita responsabilidade…

  • Especialista em Etars

    Elucidativas, de facto. É uma Estação de Tratamento de Águas Residuais de ponta? Inovação é mesmo em Oliveira do Hospital. Muito bem.

    • Ai que cheiro

      Um concelho ideal para viver.
      O concelho está na moda.

  • Falcao do Açor

    Caro, João, o seu relato é muito eficaz, sobretudo, no momento atual. A Edilidade, nada tem feito em a algumas zonas afetadas pelas águas poluentes, que contaminam os recursos naturais. Tapa a verdade com “peneiras”. Hoje, felizmente os meios de difusão de informação permite-nos criticar positivamente e sem ofensas, aqueles que pela população foram eleitos, que colocados na sua cátedra, decidem com pompa e circunstância, interesses pessoais e de comparsas, menosprezando quem os elegeu. Pasmo, é como há uma entidade ligada à defesa do meio-ambiente, que atribuiu ao município, prémio por dedicação à Natureza. Um problema idêntico, acontece na freguesia de Lourosa, em Casal de Abade que nos finais de 2009, foi construída uma fossa que recebe todos os detritos dos habitantes, a três metros de distância a uma fonte designada por “Fonte Velha”, que na gíria do povo também conhecida de “romana”. Não se sabe da razão desta estação elevatória de esgotos ser ali construída, onde, o povo, á falta de água nos chafarizes, se ali abastecia; presumo que a ligação do saneamento básico e água, agora, somada nos contadores, seja uma razão plausível. Caso contrário, a empresa abastecedora não daria tanto lucro e, há, que poluir e fechar chafarizes a bem de interesses particulares e não do povo. De lamentar que numa aldeia onde jorrava água sem grande dispêndio para a autarquia, o povo tenha de estar a comprar água para dar de beber aos animais.

    • João Paulo Albuquerque

      Caro Falcão;

      A situação dos chafarizes é dramática. As povoações só existem porque havia água para consumirem e para as culturas, não se defende esse legado. Perde-se o tempo atrás de Quins Barreiros ao som de bombos e do resto da festa.
      Vivemos no sopé da Serra da Estrela que é só a maior fonte de água potável do país, e pagamos milhares para mantermos esse negócio.
      O povo é inculto e assiste a tudo rindo, só quando tudo estiver derretido irá acordar.
      O pior de tudo, é que a vereação já não mente compulsivamente. Mente constantemente. Oliveira neste momento não passa de uma grande mentira.
      Termino em jeito de meditação com uma frase de Friedrich Nietzsche: “Fiquei magoado, não por me teres mentido, mas por não poder voltar a acreditar em ti.”

      João Paulo Albuquerque

      • Ideias LeguminOHsas

        Caro João Paulo Albuquerque, devia ter alertado para a possibilidade de fazerem nos terrenos inundados de fezes e outras coisas piores umas “Hortas Comunitárias”, a estrumada está garantida.

  • Vasco da Gama

    Quero dar os parabéns ao Batista por o asseio que ali tem.
    Em vez deu Quim Barreiros e Alexandra, que tome conta daquela trampa e das lagoas do minério. Que isso é outro desastre que ali está, e até está perto.

    • Deixem o Batista em paz

      Batista não ligues. Eles têm é inveja de não terem uma etar assim.
      Estruma aqueles campos, só faz é bem. Amanhã vou lá aos tortulhos.

      • António Lopes

        Também eu, digo: Deixem o Batista em paz. A junta tem alguma coisa a ver com Etars? A padaria está ligada.Por enquanto sai uma água com umas gorduras mas, nada demais para que era o Seixo há 4 anos atrás. Entretanto outras soluções serão encontradas.Há coisas bem mais necessárias a fazer em matéria de “limpeza”…É nisso que nos devemos concentrar.Para já estou interessado em aprofundar o problema das lonas antes que fiquemos, ainda mais, “nas lonas”..! Isso sim .É nesse campo que urge coisa limpa..!

        • António Costa.

          Quer dizer então que aquilo está bem assim?
          Cada vez percebo menos disto. Aquilo está uma cagada, impossível em 2015. Já estamos há 15 anos no século XXI. Aquilo é um crime, e pior é um crime feito pelo PRESIDENTE DA CÂMARA e anunciado na ASSEMBLEIA MUNICIPAL.
          Estamos onde? No Congo?
          Cada um que assuma as suas responsabilidades.

  • Nem só de pão vive o homem

    Amigos Batista e Alexandrino, caros presidentes estou muito aborrecido com esta situação da ETAR.
    Não compreendo como se perdeu esta oportunidade. Não se inaugurou esta ETAR, e devia ter sido inaugurada à nossa maneira. Perdeu-se a oportunidade de se fazer mais uma grande festa no Seixo. Vinha a televisão o dia todo, como tu, Batista tanto tens
    pedido, lançava-se ali o livro do Seixo que esteve mais de dois anos na Câmara
    sem que lhe dessem o devido seguimento e que assim continua. Lançava-se ali em directo naquele ambiente de um “verde etárico” como só o local possui, era mais um grande momento para o Seixo e para o Vasquinho.
    Faziam como em Lourosa, vinham os cavaleiros, vinham os grupos de teatro, vinham os vereadores, presidentes de junta e deputados, todos com indumentária relativa ao tema. Tu, Batista ficavas bem “caracterizado de papel higiénico”, usado claro, aquele papel já fustigado por ter cumprido a sua obrigação, que como diria Bocage: “Por servir de reposteiro do sombrio palácio do alcatreiro”. Já a vereação podia escolher de entre os usados pensos higiénicos, preservativos, toda a panóplia pertencente ao leque de resíduos desta gama.
    Estou a imaginar: O grupo organizava-se no cruzamento. O figurino (e figurões) desfilava de lá até às portas da Etar (se ainda não as gamaram) ao melodioso
    som dos bombos. O ritmo marcava a cadência do desfile, a procissão lá ia, sendo devidamente filmada para entrar na casa de todos os portugueses acompanhada pela voz “de cana rachada” do João Santos naquele directo que só ele sabe fazer. Ai tão bonito, ai que coisa mais linda. Vinham também comparticipados
    por alguns amigos, o conhecido e quase conterrâneo Quim Barreiros, o Carlão o
    Ruizinho. isso era o mais fácil.
    Não se podem desculpar por a eletricidade estar ligada às três pancadas. Sabemos que está, mas numa situação de necessidade, não estou a ver o camarada Campos a
    refutar o empréstimo de um gerador da BLC3. Tendo dois, era vê-lo a correr para
    emprestar o suplente, só tinha que se ter um extremo cuidado com os acessórios
    extra.
    Podia-se até ter vedado a zona e cobrar bilhetes se tal fosse necessário, a CMOH
    emprestava com certeza as lonas que o Francisco Rodrigues necessitou e usou nesta
    ultima Expoh, ficava belo aquele espaço isolado e protegido pelas lonas em PVC.
    Teríamos com certeza feito o “concurso do maior cagalhão”. Aproveitávamos a vinda dos candidatos a deputados, que agora não perdem uma festa para se mostrarem, para fazerem de júri, e em directo e a cores, votavam e definiam “o cagalhão”
    vencedor, podiam aproveitar e pelo meio iam dizendo os motivos que os levava a
    candidatarem-se. O local era o ideal, em cima dos tanques, aproveitando aquelas
    fragâncias que fazem lembrar o “Coco Mademoiselle” da “Chanel”. Sempre
    acompanhados dos bailados e dos cantares do cicerone destes eventos, o nosso mui
    amado Baião do “Portugal em Festa”.
    Depois, perdeu-se o principal: Uma entrevista “in loco” ao nosso presidente
    Alexandrino levada a cabo pela Rita Ferro Rodrigues (ela lida bem com isto, pois
    está habituada a ver o pai a cagar-se para o segredo de justiça), Os dois a
    passearem de botas de cano alto por aqueles campos atrás da ETAR devidamente “saneamentados” onde o presidente podia mostrar as razões que levaram a que Oliveira fosse o melhor município para se viver, onde a transparência, a democracia, a justiça e o respeito praticados catapultam Oliveira para uma cidade “na moda”.
    Amigos Batista e Alexandrino a inauguração desta ETAR podia ter sido um factor
    aglutinador das nossas gentes e dos nossos costumes, podia e devia ter sido um
    momento de partilha de sentimentos e sensações. Perdeu-se, e os culpados são
    vocês, não é tão cedo que teremos outra oportunidade destas.

    • Transparência

      “Dasse”..! Se estivesse à porta de uma tasca, pagava um copo ao autor..! Melhor, era estragar…

      • Não interessa quem sou

        Proponho o seguinte:
        Vamos todos beber umas minis à padaria, mas vamos mijar ao restaurante. Para não contribuirmos para a degradação do ambiente natural. Vamos sem querer contribuir para a degradação do ambiente social que se encontra por aquelas bandas.

    • Etário

      …(op) “Sabemos que está, mas numa situação de necessidade, não estou a ver o camarada Campos a
      refutar o empréstimo de um gerador da BLC3. Tendo dois, era vê-lo a correr para
      emprestar o suplente, só tinha que se ter um extremo cuidado com os acessórios
      extra…”
      Há muito que não lia, por aqui, tão profícua prosa, atrevo-me, de tão alta qualidade. Parabéns.
      Contudo, recordar…também é viver!
      Transcrevi o aspado texto, já agora, por temer que, segundo a sugestão dada, o nela citado senhor, que nunca se deve ter esquecido de uma – ainda por cima, “fora do alvo” – recepção que em 1976 teve, durante uma campanha eleitoral, em Seixo da Beira, depois disso, alguma vez para lá se tenha deslocado, ou desloque, seja com geradores, ou com sobresselentes, ou com acessórios…ou, até, com eucaliptos…mandará sempre alguém, com devido soldo prometido e pago.
      E imagino, até, que ele, já que de (má) memória, também, é deste concelho, até se deverá recordar de quem foi, naquele dia, daquele ano, o anfitrião!- o organizador daquela recepção, que até “sino a rebate” organizou.
      “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades…”
      Ao arrepio do poema, quem diria!

      • Vaca maluca

        Não me diga que foi devido a esse diferendo que vão medalhar o nomeado? Para mim seria o seu maior feito.

  • Artur Dias

    O Lopes não dá folga aos rapazes. Vai aos locais e depois dá nisto. Ó amigo Batista, então a ETAR está a funcionar? Ó senhor Presidente da Câmara, foi esta a ETAR que disse estar em perfeitas condições? Devia estar a brincar… O Jano bem lhe disse que era melhor ver se estava mesmo a funcionar porque a única certeza que tinha era que aquilo cheirava mal. Eu, que nem sou adepto da forma algo exagerada como o Lopes faz política, começo a dar o benefício da dúvida ao homem. Quem é capaz de dizer que esta ETAR está a funcionar em perfeitas condições, só pode ter aquele tipo de oposição. Com estas e outras, que por aqui vou vendo, começo a formar uma opinião distinta daquela que tinha há uns tempos. Estou curioso para conhecer o resultado da compra das lonas e, de facto, também espero que os responsáveis da BLC3 esclareçam bem aqueles contratos, em particular o que se refere ao ou aos geradores. Parecia-me de bom tom que o senhor João Nunes e companhia mostrassem as empresas às quais pediram propostas e as respectivas respostas, bem como o local onde foi anunciado o concurso. É que já é muita coisa junta.

    • João Paulo Albuquerque

      Caro Rui;

      Acredito que no dia que mostrem o projecto, o caderno de encargos, o articulado com todas as definições e quantidades devidamente clarificadas, o PS local, se não morrer, fica moribundo.
      Por enquanto, ficamos por aqui.

      João Paulo Albuquerque

  • Artur Dias

    Só para dizer que também aguardo que o Lopes apresente publicamente os tais orçamentos que diz ter em sua posse, tanto para as lonas, como para o gerador…

    • António Lopes

      Tenha calma.Estas coisas têm regras legais e regras éticas.Quem de direito já os conhece.Aguardo explicações.Se elas me convencerem e tudo estiver correcto, como se espera e deseja, eu cumpri o meu dever, Quem de direito, se me esclarecer, cumpre o seu.Se houver motivos de denúncia, e parece que há, por certo os publicarei aqui, anexo a um comentário. Esteja descansado.

  • Etário

    Não querendo desvalorizar a oportunidade deste artigo, João Paulo, vamos “brincar” às ETARS:
    -” ETA é minha, ETA é tua, ETA é para aldabrar”..
    Todas a “ETAs”, afinal, não estão a funcionar!
    Onde é que “ITO” vai parar?
    Ao Mondego.
    Abraço

  • Mansos

    Não sei o que é pior, se burros a tentarem ser espertos ou burros a serem apenas orgulhosamente burros. Tenham vergonha…

    • Esperteza saloia

      Os burros não têm vergonha, mentem em qualquer lado.

  • Refugiado

    Oh Vasco da Gama quem pagou o quim Barreiros foi o Ferta, o alexvig e o Baptista .Não viste o programa da televisão do Bruno Nogueira ?
    Andam agora com as fossas .Vê se alguem do povo lá foi cheirar ou se preocupou . Se a m**da andar pelo terrenos e riachos , qual o problema .Este povo quer é Fertas,alexvigas e Baptistas. Pão, musica, febras, bolos, sopas e castanhas. Antes era porco no espeto e viteladas .Pra que é que serve o dinheiro do poveco , não é para obras é para o pessoal comer, dançar e andar à fartazana . No dia de amanha logo se vê porque os amigalhaços estão na gamela. Quem vier que feche a porta

    • Vasco da Gama

      Confirmo que tens razão, o povo está-se literalmente “cagando” para a ETAR, mas o crime está lá e mais tarde ou mais cedo dá me*da.

      • Etário

        Só quando chegar, na canalização, a Coimbra…
        Com tanta m*da a correr para o Mondego, qualquer dia, os “doutores”, sentir-lhe-ão o cheirinho.
        Que lhes faça bom proveito!

  • João Paulo Albuquerque

    Constatei com alegria que a CMOH procedeu desde a passada segunda-feira à limpeza dos terrenos e esvaziou os tanques desta unidade que não se pode denominar ETAR.
    Os tanques cisterna têm andado numa verdadeira azáfama, estrada acima, estrada abaixo, pagos pelo contribuinte, claro. Mais um valor para juntar aos custos do saneamento, embora já pagos ás Aguas de Zêzere e Côa.
    Resta questionar se a câmara vai disponibilizar estes serviços única e exclusivamente para transportar os esgotos da padaria?
    Quanto custa este serviço? Onde os trata? Porque não o fez anteriormente, sendo a ETAR o motivo da não abertura da carpintaria no pavilhão construído e tão publicitado na ultima campanha autárquica? Porque chama de crime ambiental ao que pontualmente aconteceu no restaurante e não procede de igual forma? Não acontece o mesmo em vários locais do concelho, acho que vou ter que lhos mostrar.
    O Sr Presidente pensa que é mentindo que resolve os problemas? Não, arranjou mais um e grande, pois bem sei que a padaria não tem culpa, mas se não há ETAR para a carpintaria, também não há ETAR para a padaria. Não pode haver dois pesos e duas medidas, sendo uma das medidas ilegal e criminosa.
    Sr Presidente ou constrói uma ETAR, ou fecha a padaria. O culpado é o Sr. não é quem mostra as verdades.

    João Paulo Albuquerque

    • bancada

      Dois pesos e duas medidas, esta faz rir. Este homem não é um aldrabão compulsivo. Então haverá sempre dois pesos e duas medidas ,valha-o Deus.
      Zona Industrial da Cordinha, ora esta está boa. Então não é zona comercial? Não somos burros.