Tourizense goleou AD Nogueirense e FC Oliveira do Hospital soma mais três pontos

AD Nogueirense suspeita de resultado viciado no FC Oliveira do Hospital – Pampilhosa, FC Oliveira do Hospital diz que vai agir nos locais próprios contra insinuações

A AD Nogueirense denunciou uma suspeita de viciação de resultado no jogo de ontem entre o Oliveira do Hospital e o Pampilhosa, da Série E do Campeonato de Portugal de futebol. A partida terminou com um empate a um golo, com o empate a ser conseguido pelos forasteiros já nos descontos, o que conjugado com igualdade (1-1) em casa dos nogueirenses frente ao Operário atirou a formação de Nogueira do Cravo para os play-off. O FC Oliveira do Hospital que entrou nesta ronda ainda com possibilidades de conseguir a manutenção e estava obrigado a vencer foi despromovido para os distritais.

Em comunicado, citado pelo JN, o AD Nogueirense solicitou a investigação por “suspeição de viciação de resultados”. O clube do concelho de Oliveira Hospital argumenta que a segunda parte do encontro começou com 10 minutos de atraso, além de outras situações que entende passíveis de investigação, como a alegada passividade dos jogadores do FC Oliveira do Hospital na parte final do encontro.

“Nesse período, o Oliveira do Hospital faz um penálti sendo o mesmo defendido pelo guarda-redes. De seguida, e sem que nada o fizesse suspeitar o mesmo guarda-redes simulou supostamente uma lesão, tendo pedido para sair, numa fase em que já se estava em fase de descontos sobre descontos, sendo substituído por um jogador de campo (…). No último lance do jogo, a equipa do Oliveira do Hospital, após um lançamento lateral, permitiu que o jogador do Pampilhosa, que recebeu a bola, percorresse todo o campo e finalizasse sem ter qualquer oposição, nem tão pouco qualquer tentativa de desarme”, lê-se na missiva do Nogueirense.

O emblema de Nogueira do Cravo explica que estes incidentes ocorreram “por coincidência ou não, após as pessoas presentes no estádio terem tido conhecimento do fim do jogo Nogueirense-Operário [1-1], que, por ter começado no horário normal, acabou mais cedo”.

A Direcção do FC Oliveira do Hospital, por seu lado, diz que vai agir “nos locais próprios” contra aqueles que levantaram suspeitas e fizeram determinadas insinuações sobre o jogo de ontem, o último da prova, que acabou com um empate (1-1), um resultado que atirou de imediato a equipa, que entrou nesta ronda a sonhar ainda com a manutenção automática.

O clube já emitiu um comunicado no qual repudia todas as alusões de favorecimento que entende terem sido feitas. É “uma onda de desinformação e insinuações”, refere a missiva, que “coloca em causa a dignidade do emblema e dos seus atletas e dirigentes”.

Um elemento da direcção do emblema oliveirense, em declarações ao CBS, lamentou o comportamento de algumas pessoas, sublinhando que a equipa fez tudo para ganhar o jogo, até porque matematicamente a vitória poderia garantir-lhe a manutenção directa. “Como poderíamos facilitar se ainda tínhamos possibilidades de permanecer no Campeonato de Portugal. Precisávamos da vitória. Não me importa o destino do Nogueirense ou do Tourizense, apenas estou triste pelo facto do Oliveira ter descido. Quem fez essas insinuações terá agora de as provar”, assegurou ao CBS.

Este dirigente lamentou ainda que toda a temporada tenha corrido da pior forma ao FC Oliveira do Hospital. Começou a temporada com a indefinição sobre a continuidade do futebol sénior. Posteriormente, foi estabelecido um com a empresa JCA que não terá sido cumprido por aquele grupo. Mais tarde foram os resultados que não ajudaram. “Tudo o que podia correr mal, correu”, disse este responsável, adiantando que agora é tempo de reflectir e que a direcção do clube saberá assumir as suas responsabilidades.

“Agora não podemos admitir é este tipo de insinuações, quando trabalhámos arduamente para que tudo corresse bem”, frisou, antes de concluir que ainda não se pode dizer nada sobre o futuro. “Estamos a digerir esta situação, vamos analisar e ver”, rematou.

LEIA TAMBÉM

Atropelamento mortal em Candosa, concelho de Tábua

Mulher morreu hoje em Oliveira do Hospital vítima de atropelamento na EN17 junto ao Lidl

Uma mulher, com 60 anos, morreu ao final da manhã de hoje na sequência de …

João Paulo Albuquerque acusa PS por não concluir IC6, pelo menos, até 2030

João Paulo Albuquerque considera que o IC6 não é uma prioridade, mas sim uma necessidade …

  • António Lopes

    Vamos lá a manter a calma.Desporto sim.”Guerras” não!.

  • João Dinis, Jano

    Não vimos o jogo mas, face ao descrito…fica indescritível ! Ultrapassa o inultrapassável.
    Pois tamanha “vergonha” não pode ficar sem consequências exemplares. Não basta a natural descida de divisão, especialmente por parte do FC Oliveira do Hospital.
    Perante a “vergonha” acontecida – que de tão nítida não precisa de ser (re)confirmada -então que vai fazer a Câmara Municipal (de entre outras entidades) ? Vai continuar a meter dinheiro neste(s) clube(s), que desta forma se comporta(m)? Não ! Não pode que esse – eventual -dinheiro é dinheirinho dos nossos impostos… E se continuar a pingar dinheiro público – e aqui também não chega a redução natural pela descida de divisão – então isso é premiar o crime. E em algum lado, de alguma forma, o crime tem que deixar de compensar o criminoso. Além do mais, este grave incidente vai inquinar as relações entre os dois Clubes e seus adeptos, durante muitos mais anos o que deve constituir agravante.
    Não culpem os jogadores. Enfim, no máximo culpem o…treinador porque os treinadores são quase sempre culpados…pelos dirigentes…