ADI forma comerciantes em vitrinismo e decoração

 

… dos estabelecimentos comerciais dos centros urbanos de Oliveira do Hospital e Tábua no âmbito do projeto “Qualidade, Imagem É Marca”.

Esta iniciativa, que tem como formadores a dupla de decoradores Gil & Alberto, insere-se no plano das ações de formação que a ADI tem disponibilizado aos comerciantes contando com a colaboração dos Municípios de Oliveira do Hospital e Tábua e da escola profissional EPTOLIVA.

“Esta ação resulta do compromisso da ADI para com o centro urbano de Oliveira do Hospital mas também de Tábua. Acreditamos no valor da palavra dada e que os compromissos são para cumprir”, explica o presidente da ADI que vê esta ação de vitrinismo e design de interiores como uma oportunidade para “ajudar a melhorar a imagem de marca do comércio local e potencias vendas”. Depois da realização do Sorteio de Natal e concurso de montras em dezembro passado, a associação e os comerciantes foram unânimes em considerar que era necessário “apostar num projeto para reforçar a qualidade das montras e dos interiores do comércio de Oliveira do Hospital e de Tábua, desafiando os comerciantes formandos a tirar o melhor partido destas ações para qualificar a sua atividade”, disse José Francisco Rolo na abertura da primeira sessão deste workshop.

Com esta ação “Qualidade, Imagem É Marca” a ADI pretende “dar um contributo e um estímulo ao comércio de Oliveira do Hospital e Tábua ainda mais agora porque percebemos que o comércio nunca passou tantas dificuldades como agora”. “Estamos aqui para ajudar e dar novas competências que possam ser um ‘rastilho’ para as vossas ideias”, afirmou José Francisco Rolo, frisando que em Oliveira do Hospital “temos pessoas com a qualidade do Gil e do Alberto que têm projeção pública, capacidade de mobilizar associada à sua criatividade”.

Aos lojistas, o presidente da ADI reforçou o compromisso de “cumprir a missão para com os comerciantes de Oliveira do Hospital e Tábua e seus funcionários” que passa por “divulgar e promover o comércio tradicional através de várias ações e criar eventos para atrair pessoas para o centro urbano”. O responsável deu o exemplo do 1.º Compre Local OHP, feira de saldos realizada em fevereiro, que “colocou o comércio no espaço público e sensibilizou os oliveirenses para esta necessidade de serem solidários com o comércio de Oliveira do Hospital” que é de “qualidade, com diversidade de bens e serviços, bons preços o que demonstra que não é necessário ir fazer compras às grandes cidades”. “Este é um caminho que temos de percorrer, convencer os nossos concidadãos que podemos comprar tudo em Oliveira do Hospital”, concluiu José Francisco Rolo.

Cerca de meia centena de estabelecimentos comerciais nos dois centros urbanos aderiram ao projeto “Qualidade, Imagem É Marca” cujas ações de formação iniciaram no passado fim de semana em Oliveira do Hospital, seguindo-se Tábua e que terá como corolário um concurso de vitrinismo com prémios aliciantes para os lojistas, “revelando um comércio com uma imagem de qualidade reforçada e mais apelativo, acrescentou José Francisco Rolo.

LEIA TAMBÉM

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

O “Ciclone de Fogo” varreu aquela noite que o foi de (quase) todos os medos… Autor: João Dinis, Jano

Naquela noite de (quase) todos os Fogos e de (quase) todos os medos, morreu Gente …