ADI quer formar comerciantes de Oliveira do Hospital e Tábua

… está também um portal de compras online.

No total são 60 os comerciantes e outras pessoas com manifesto interesse na área comercial que, a partir de 29 de outubro, em horário pós laboral, vão beneficiar de um conjunto de ações de formação, com especial incidência em domínios como organização comercial, comunicação, marketing, entre outras.

A medida , ontem anunciada pelo presidente da Agência para o Desenvolvimento Integrado (ADI) dos municípios de Tábua e Oliveira do Hospital, vai funcionar em estreita colaboração com a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) e a Eptoliva – Escola Profissional que para além de de cederem espaços para formação, colocam igualmente à disposição o respetivo pessoal formador.

“Há aqui aproveitamento de recursos humanos qualificados para porem competência ao serviço do comércio da região”, referiu José Francisco Rolo, para quem as ações se afiguram como uma mais valia para os comerciantes que vão beneficiar de formação pelo facto de contribuírem para “a competitividade e qualificação das empresas”.

Como ponto de partida para este novo projeto da ADI, esteve o resultado de um inquérito efetuado, no último trimestre de 2011, pela ADI a cerca de duas centenas de comerciantes dos centros urbanos de Tábua e Oliveira do Hospital. Um trabalho que permitiu apurar que a maioria dos empresários e colaboradores tem habilitações literárias na base do 12º ano, mas que regista a necessidade de uma “formação especializada destinada a melhorar a organização e competitividade dos espaços comerciais”.

“Todos manifestaram interesse em participar”, referiu o responsável notando que esta ação, que vai arrancar no final do mês, vai de encontro aos quatro pilares base da ADI e que passam pela qualificação do comércio local, realização de campanhas de apelo a compras no comércio local – “Cá compra, cá fica” – gerar atratividade e estabelecer parcerias com municípios na preparação de novos eventos.

Um desafio a que a Eptoliva acedeu de “bom grado”, conhecida que é a intenção de a Escola Profissional de Oliveira do Hospital e Tábua abrir as portas à comunidade, assumindo-se como “entidade que ministra formação a outras forças”. “Este desafio é o reconhecimento de que a Eptoliva tem competência, como também uma resposta à nossa intenção de chegar à comunidade”, referiu o presidente da Adeptoliva, entidade que gere o ensino profissional nos dois concelhos, Artur Abreu.

“Participar no desenvolvimento do território é um gosto, não é um favor que fazemos”, registou o presidente da ESTGOH, destacando as capacidades que a escola tem no domínio da sua oferta formativa, para dar resposta ao desafio lançado pela ADI. Carlos Veiga entende ser esta uma boa forma de a ESTGOH poder “traduzir em desenvolvimento aquilo que produz de novo”. “Estaremos sempre disponíveis para fazer com que os setores produtivos cresçam”, reforçou.

A par das ações de formação, a ADI tem em marcha a criação de um portal de comércio, destinado a divulgar a oferta dos vários espaços comerciais dos centros urbanos de Oliveira do Hospital e Tábua e a promover “inovadoras campanhas comerciais”.

Um projeto realizado em parceria com a ESTGOH no âmbito da licenciatura de Administração e Marketing, à qual foi lançado o desafio de criação do mesmo portal. Uma missão que encaixa nos pressupostos da ESTGOH que, numa lógica de parceria, pretende colocar o conhecimento da escola ao serviço da comunidade.

Sem deixar sublinhar o momento difícil por que passa a escola, Veiga disse que a ESTGOH vê “grandes oportunidades no horizonte”. “Brevemente iremos apresentar novas propostas de cursos muito enraízados na lógica de resposta concreta a problemas da região”, anunciou.

LEIA TAMBÉM

AVMISP avisa, após reunião Marcelo Rebelo de Sousa, que falta de apoios pode levar empresas afectadas pelos incêndios a encerrar

A Associação das Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal (AVMISP) lamentou hoje, na …

Ano de 2017 foi o melhor de sempre para o turismo no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro …