ADI sensibiliza comerciantes para importância da “inovação e criatividade”

A ADI – Agência de Desenvolvimento Integrado de Tábua e Oliveira do Hospital promoveu uma sessão de esclarecimentos dirigida, aos comerciantes do centro urbano de Oliveira do Hospital , sobre o Programa “Comércio Investe” – Medida de Apoio à Modernização, Requalificação e Inovação do Comércio.

O novo programa substitui o anterior sistema de incentivos a projetos de modernização do comércio, como o MODCOM, visa apoiar projetos conjuntos, promovidos por associações empresariais, bem como individuais, promovidos por micro e pequenas empresas de comércio a retalho. O grande objetivo é a modernização e valorização da oferta dos estabelecimentos abertos ao público através da aposta na inovação e da utilização de formas avançadas de comercialização, estando a análise de candidaturas a cargo do IAPMEI.

Nos projetos conjuntos, o incentivo financeiro não reembolsável, ou seja a fundo perdido, corresponde a 45% das despesas elegíveis para cada empresa aderente, sendo que para cada estabelecimento o investimento mínimo elegível é de 5 mil euros. É necessário um mínimo de 10 empresas para ser apresentado um projeto conjunto promovido por uma associação empresarial de comércio, como é o caso da ADI, tendo como número máximo 30 aderentes. No caso dos projetos individuais apenas há um incentivo na ordem dos 40%.

São consideradas elegíveis, despesas como a aquisição de equipamentos e software para suporte à atividade ou para criação e dinamização da presença do negócio na Internet, assistência técnica específica para desenvolver a atratividade dos espaços, entre outras.

A elaboração de projetos conjuntos garante “escala e maximização dos incentivos”, razão pela qual a ADI promoveu esta sessão de esclarecimento, conduzida pela especialista Rute Marinho, junto dos comerciantes do centro urbano de Oliveira do Hospital. Este é o desafio lançado pela estrutura que é presidida por José Francisco Rolo que já possibilitou “muitos projetos de investimento para Oliveira do Hospital” no âmbito de outras medidas de incentivo ao comércio tradicional. Em escala, considera o responsável, “podemos trabalhar a componente de inovação e criatividade” potenciando o financiamento do projeto e a realização de mais ações de dinamização do comércio local”.

“Estamos a propor uma candidatura num Plano Integrado”, informou o responsável, explicando que em vista está a “intervenção de valorização dos estabelecimentos”. “É vontade da direção da ADI levar esta candidatura por diante”, assegurou o presidente da ADI considerando que com um pequeno “esforço, conseguimos cumprir todos os critérios, para fazer um grande projeto coletivo” quer “na vertente da animação, quer na vertente da valorização dos espaços” e “atração de clientes para o comércio local”.

José Francisco Rolo desafiou também os comerciantes e empresários a integrar o recém-criado Conselho Consultivo da ADI, estrutura que resulta da revisão dos estatutos da Agência e que será “um órgão de consulta da ADI”. “Queremos que os comerciantes adiram para que nos façam chegar as suas propostas e recomendações e participem na vida da ADI”, referiu o presidente da Agência, lembrando que a estrutura “foi criada para servir os comerciantes e ser o que os comerciantes dos centros urbanos de Oliveira do Hospital e Tábua queiram que seja”.

O responsável adiantou ainda que está a ser elaborada a campanha de Natal que, como vem sendo hábito, compreenderá a realização de um sorteio e animação de rua com objetivo de dinamizar o centro urbano e estimular as compras no comércio local, corporizando o mote : “Faça Compras em Oliveira do Hospital. Cá Compra, Cá Fica”.

LEIA TAMBÉM

Combustíveis sobem na segunda-feira pela quinta semana consecutiva e batem recorde do ano

Os combustíveis deverão voltar a subir na próxima segunda-feira. Será a quinta semana consecutivo a …

Dois traficantes detidos em Pinhel

O Núcleo de Investigação Criminal de Pinhel da GNR deteve dois homens, de 28 e …