Agrupamento de Escolas de Lagares da Beira ultrapassa divergências com a Câmara Municipal

…de colaboração relativo ao programa de Actividades de Enriquecimento Curricular no 1º Ciclo de Ensino Básico, o correiodabeiraserra.com apurou há instantes que esse acordo vai ser assinado esta quinta-feira pelas duas entidades.

Mário Alves chegou a afirmar que se as Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC) não viessem a ter lugar na Escola Básica Integrada de Lagares da Beira “a responsabilidade será exclusivamente do Conselho Executivo (CE) daquela escola”.

Este processo, que gerou alguma polémica, voltou a ser discutido na reunião camarária de ontem, dia 29, e Alves – de acordo com o que o correiodabeiraserra.com apurou junto de uma fonte ligada ao executivo –, manteve-se intransigente, ao reiterar que se o acordo para as AEC não fosse assinado até amanhã, a responsabilidade seria imputada ao CE daquele agrupamento de escolas.

Este diário digital falou hoje telefonicamente com Ernesto Gouveia, que fez o ponto da situação: “Chegou-se a um acordo, que vai ser assinado amanhã, e neste momento não há problema nenhum”.

Aquele dirigente escolar, reconheceu a existência de algumas divergências entre o Agrupamento e a Câmara Municipal, sobretudo ao nível da “flexibilização dois horários dos professores”, mas foi peremptório ao afirmar que tudo está sanado.

De acordo com o novo programa das AEC, recentemente aprovado pelo Governo, a grande novidade para o próximo ano lectivo é a “generalização do ensino do Inglês” aos primeiro e segundo anos do 1º Ciclo de Ensino Básico, com uma duração semanal de 90 minutos.

Para além das actividades obrigatórias, “os planos podem incluir outras actividades de enriquecimento curricular, nomeadamente o ensino da música, a actividade física e desportiva, o ensino de outras línguas estrangeiras e de outras expressões artísticas”.

Feitas em parceria com as entidades promotoras, que podem ser as autarquias, as associações de pais e as instituições particulares de solidariedade social ou os agrupamentos escolares, o Ministério da Educação comparticipa financeiramente as AEC com um valor que poderá chegar até aos 262, 50 euros anuais por aluno, “quando os planos de actividades incluírem o Inglês, a Música e a actividade física e desportiva”.

LEIA TAMBÉM

EPTOLIVA conquista terceiro lugar a nível de desempenho dos cursos profissionais

A EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, situa-se entre as …

EPTOLIVA distinguida nos prémios Ciência na Escola

A EPTOLIVA (Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil) foi a escola da …