Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital vence final nacional do “BP Segurança ao Segundo 2015”

A equipa do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital, representante do Distrito de Coimbra, sagrou-se campeã da final nacional “BP Segurança ao Segundo 2015, um programa de prevenção rodoviária que decorreu em Aveiro. Esta iniciativa visa alertar os futuros condutores e o vencedor ganhou com o tema Fadiga, um dos cinco principais factores de risco na sinistralidade rodoviária entre os jovens. Os alunos de Oliveira do Hospital serão agora protagonistas de um anúncio publicitário com transmissão na SIC e SIC Radical e ganharam ainda bilhetes de três dias para um Festival de Verão, para cada um dos 10 elementos da equipa.

Equipa Vencedora 2015 (Small)A final do “BP Segurança ao Segundo” consistiu na gravação e edição de spots publicitários, acompanhados por profissionais da área, sobre os principais factores de risco ao volante: excesso de velocidade, condução sob o efeito de álcool, uso do cinto de segurança, sonolência e cansaço ao volante. A equipa brilhou neste desafio e venceu a final com o spot “Não acordes para a Morte” sobre o tema da Fadiga.

Antes, a equipa de Coimbra, em conjunto com os restantes finalistas, representantes dos distritos de Évora, Setúbal e Lisboa, teve oportunidade de viver uma experiência em simulador de capotamento, na qual receberam formação sobre a correcta forma de colocação do cinto de segurança e sobre as principais técnicas para se libertarem do mesmo numa situação de capotamento.

A Directora de Marketing e Comunicação Externa da BP Portugal, destacou a importância deste programa na sensibilização e mudança de comportamentos dos jovens entre os 18 e os 24 anos, a faixa mais crítica nos acidentes graves em meio urbano. “A relevância que este programa tem vindo a assumir nos últimos anos tem sido tão grande e positiva que voltaremos à estrada no próximo ano associados mais uma vez à Capital Jovem de Segurança Rodoviária”, sublinhou Anabela Silva, referindo que a qualidade dos trabalhos apresentados a concurso nas mais recentes edições desta iniciativa tem sido tão elevada que a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), parceira do programa, escolheu um dos cartazes para integrar na sua última campanha de prevenção rodoviária da Páscoa.

O presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, Jorge Jacob, por seu lado, abordou o problema da sinistralidade entre os jovens e revelou que Portugal está finalmente a convergir com os Simulador de capotamento (Small)objectivos da Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária, quanto à redução do álcool na estrada. “Tínhamos um problema grande com a condução sobre o efeito do álcool e até 2013 não estávamos a conseguir o objectivo fixado, que era reduzir para 25% os condutores falecidos com taxa superior a 0,5% de álcool no sangue. Finalmente em 2014 começámos a convergir e provavelmente iremos atingir o objectivo em 2015”, admitiu.

Tendo por base os dados das operações de controlo feitas pela GNR, verifica-se também que de 2013 para 2014 houve uma redução do número de condutores detectados com excesso de álcool no sangue, sendo entre os jovens a mais significativa (17%), enquanto na restante população foi apenas de 12%. No entanto, na nova categoria da taxa de álcool no sangue que vai de 0.20% a 0.49%, criada com o novo Código da Estrada, a maioria dos detectados com excesso (65%) são jovens.

Estrada vitima 326 jovens entre 2010 e 2013

No período de três anos, entre 2010 e 2013, houve 326 vítimas mortais do escalão etário da juventude, o que corresponde a 10% do total das vítimas mortais, 1298 feridos graves e 23.546 feridos leves, correspondendo os jovens a 15% dos feridos graves e leves. A maioria dos acidentes com jovens entre os 18 e os 24 anos ocorre por despiste, dentro das cidades e de madrugada, sobretudo aos fins-de-semana. O custo económico e social desses acidentes está calculado em 752 milhões de euros.

O presidente da ANSR, porém, deixou aos jovens uma informação “animadora”. “Portugal está no fim da tabela e muito melhor do que a média da União Europeia, no risco relativo de morte de jovens, face aos outros escalões etários”.

Numa primeira fase de candidaturas, este projecto obteve a participação de cerca de mil jovens, distribuídos por 101 equipas, provenientes de uma centena de escolas a nível nacional. Depois, os semifinalistas foram acompanhados por um director criativo na elaboração das respectivas propostas – “storyboards” – que deram acesso à grande final que nacional que se realizou na sexta-feira.

LEIA TAMBÉM

IP reforça meios de prevenção e limpeza de gelo e neve nas estradas da Serra da Estrela com novo Silo de Sal-gema na Guarda

A Infra-estruturas de Portugal (IP) instalou na Guarda, um novo silo de sal-gema com capacidade …

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …