Aldeia das Dez inaugurou “Loja das Aldeias do Xisto” e recebeu enchente na 12ª Festa da Castanha (com vídeo)

Aldeia das Dez já entrou no roteiro das Lojas das Aldeias do Xisto. A dar vida nova à Casa do “S”, a inauguração do espaço abriu caminho à enchente que, ontem, rumou ao santuário de Nossa Senhora das Preces onde teve lugar a 12ª Festa da Castanha.

Há já alguns meses anunciada, a Loja das Aldeias do Xisto abriu finalmente portas na freguesia de Aldeia das Dez. A inauguração aconteceu ao final da tarde do último sábado, apresentando-se o espaço como resultado de um trabalho de parceria com a rede das Aldeias do Xisto – Adxtur e que, no seu conjunto, já possibilitou um investimento de cerca de 450 mil Euros na freguesia de Aldeia das Dez.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

“Aquilo que de melhor aconteceu a Aldeia das Dez, no ultimo mandato, foi a entrada na rede das Aldeias do Xisto”, considerou o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. “Entrámos na rede para fazer um percurso em conjunto com as 26 aldeias porque é importante não trabalhar isoladamente, mas haver uma dinâmica de interligação”, referiu ainda José Carlos Alexandrino que no âmbito deste trabalho de parceria com a Adxtur perspetiva melhorar a qualidade de vida da freguesia, bem como a capacidade de Aldeia das Dez continuar a atrair cada vez mais turistas. Para além de pretender resolver os problemas da freguesia em matéria de saneamento – decorre a fase de concurso público destinada à adjudicação da obra – por exemplo, o presidente da Câmara considera determinante dar passos, como aquele que foi dado no último sábado, com a abertura da Loja das Aldeias do Xisto na emblemática casa da freguesia, a casa do “S”. A abertura do espaço foi, contudo antecipada por uma “ligeira” recuperação do mesmo, estando prevista para o próximo ano uma requalificação de fundo “para mostrar que apostamos no turismo e nas Aldeias do Xisto”.

Para que Aldeia das Dez singre enquanto destino turístico, Alexandrino não tem dúvidas de que “é preciso que as pessoas se unam em torno do projeto de Aldeia das Dez”. E foi exatamente esta a mensagem que transmitiu ao recém eleito presidente da Junta de Freguesia, chamando a atenção de Carlos Castanheira para “o conjunto de potencialidades enormes que precisamos de dinamizar se queremos ter futuro e se queremos que as nossas aldeias não vão morrendo”. Um trabalho que, especificou, deve ser feito em parceria com os empresários de turismo rural, porque “é neste trabalho de parceria que podemos construir um futuro melhor”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A desejar maior dinâmica para a freguesia, José Carlos Alexandrino centrou atenções na Festa da Castanha, um evento ao qual espera dar “uma roupagem ligeiramente diferente” com o objetivo de lhe associar uma “marca” capaz de atrair verdadeiras multidões ao Santuário de Nossa Senhora das Preces. “As pessoas só se sentem atraídas, se houver determinada marca e qualidade no evento. Não vale a pena fazer por fazer”, considerou o presidente a propósito do evento que, no domingo, voltou atrair milhares de visitantes ao emblemático espaço da freguesia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pela primeira vez responsável pela organização da Festa da Castanha em Aldeia das Dez, o presidente da Junta de Freguesia destacou a importância da inauguração da Loja das Aldeias do Xisto. “Julgo que nos vem dar uma visibilidade ainda maior do aquela que temos, fruto da nossa beleza natural”, afirmou Carlos Castanheira, consciente de que a freguesia tem que “aproveitar e valorizar” as mais valias que decorrem da integração da freguesia na Adxtur.

Uma valorização que parte da própria Rede das Aldeias do Xisto que reconhece a Aldeia das Dez “características únicas” e que, foram levadas em conta na hora de a rede optar por abrir uma nova loja. “ Esta é uma das aldeias ímpares que faz parte de um quadro de cooperação também ele inédito na construção de marcas territoriais e criação de valor”, referiu o presidente da direção da Adxtur, Paulo Fernandes que marcou presença em Aldeia das Dez para inaugurar aquela que é a 9ª loja em aldeia , de um conjunto de 18 espaços de loja, alguns localizados fora do território da rede, nomeadamente em Lisboa e Porto e em algumas unidades hoteleiras.

“Através da rede das lojas conseguimos alavancar o trabalho de muitos artesão, de muito design, fazer a ligação entre os mais novos e os saberes mais ancestrais. Conseguimos ter um portfólio de produto muito interessante”, referiu Paulo Fernandes, explicando que a Loja inaugurada em Aldeia das Dez possibilita a valorização económica dos recursos endógenos, não estando fechada a porta à entrada de novos produtos que apenas esperam por “um pequeno incentivo” para poderem integrar o portfólio da rede de lojas.

Paulo Fernandes integrou a inauguração da loja no conjunto de mais valias que a adesão de Aldeia das Dez à Adxtur possibilitou à freguesia. “Dizer que se investiram aqui 450 mil euros é importante, mas mais importante é dizer que se investiram em questões ligadas a componentes associadas à animação permanente, valorização arquitetónica, da memória e do comércio de proximidade que agora tem a vertente do novo artesanato”, referiu o responsável, verificando que “assim consegue-se construir oferta” de que “os excelentes agentes privados podem tirar partido” na preparação dos seus programas.

LEIA TAMBÉM

Governo e PSD assinam acordo sobre descentralização que abre portas à regionalização

Governo vai pedir a universidades estudos para uma organização subnacional do Estado, dando mais poderes …

Maavim contraria ministro Pedro Marques e diz que há pessoas a viver sem condições nos concelhos de Oliveira do Hospital, Tábua e outros

O movimento associativo de apoio às vítimas do incêndio de Midões (Maavim) manifestou hoje indignação …