Alexandrino esclarece polémico contrato de prestação de serviços (Com vídeo)

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital assegurou que o valor pago – sete mil Euros – a três prestadores de serviço está “de acordo com os vencimentos praticados na Administração Local”.

Depois de o presidente da Assembleia Municipal ter dito que o contrato de prestação de serviços à autarquia oliveirense que envolvia o pagamento de sete mil Euros a três prestadores de serviços, por um período total de 49 dias de trabalho padecia de “erros” de prazos, também o presidente da Câmara se viu na obrigação de explicar a “pseudo polémica” em torno daquele documento que foi objeto de contestação e que chegou circular na rede social facebook.

“Devido à data em que foram contratualizados, só poderia ter indicada aquela data, se bem que o serviço prestado pelos cidadãos foi desenvolvido em espaços temporais muito mais alargados”, explicou José Carlos Alexandrino na abertura da última reunião pública do executivo, informando que “as pessoas aqui na Câmara sabem que aqueles dias não correspondem aos dias trabalhados”.

A padecer de incorreção no que às datas de trabalho diz respeito, o documento está contudo certo no que reporta aos valores pagos. “Os números da prestação recebida estão de acordo com os vencimentos praticados na Administração Local”, assegurou o autarca oliveirense, chamando a atenção para o facto de os resultados daqueles trabalhos serem visíveis nas diferentes áreas como os “regulamentos elaborados, o trabalho do gabinete de comunicação e no trabalho sobre eficiência energética”.

Notícia relacionada>>>

LEIA TAMBÉM

IP3 cortado na zona de Penacova devido a avaria de pesado

A avaria de um pesado, pelas 14 horas, provocou o corte do trânsito no IP3, …

Denuncia do grupo do empresário Fernando Tavares Pereira coloca IMT sob investigação do DIAP

Duas empresas do grupo Tavfer, do empresário Fernando Tavares Pereira, a CIMA – Centro de …