Alexandrino está confiante numa “confortável maioria absoluta”

O Partido Socialista (PS) inaugurou, na tarde deste sábado, a sede da recandidatura de José Carlos Alexandrino que a um mês das eleições autárquicas luta por uma “confortável maioria absoluta”.

Ainda que avesso a “vitórias antecipadas” – “no futebol não se deve subestimar o adversário porque, para ganhar, temos que correr mais que os outros”, referiu – José Carlos Alexandrino mostrou-se no último sábado confiante num bom resultado eleitoral e disse estar a trabalhar para, no dia 29 de setembro, alcançar uma “confortável maioria absoluta”.
O recandidato pelo Partido Socialista à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital falava assim na inauguração da sede da sua candidatura, onde destacou o facto de liderar uma “recandidatura suprapartidária”, com “gente de todos os quadrantes políticos”, notando até que “na história política de Oliveira do Hospital não há memória de uma candidatura tão transversal e aberta à sociedade civil”.

A terminar um mandato autárquico à frente dos destinos da autarquia oliveirense, José Carlos Alexandrino não deixou de fazer um balanço positivo daquela que foi a atuação da sua equipa que “apesar das dificuldades e cortes orçamentais”, fez “tudo o que pode pelas pessoas”. “Oliveira do Hospital está muito melhor do que o país” e com “um índice de desenvolvimento económico que o resto do país não tem”, referiu , explicando que não pode ser responsabilizado pelas “consequências da política deste governo”.

Em algumas farpas lançadas à candidatura social-democrata, acusou o projecto opositor de ser “um vazio de ideias” e Cristina Oliveira – “a única responsável” pelo “caso único a nível nacional” que é o mega-agrupamento de Oliveira do Hospital – de vir a Oliveira do Hospital “fazer um frete político”.

Mais duro nas críticas foi o recandidato à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital. “Gostaria que a Dr. Cristina Oliveira me explicasse o significado da palavra elevação”, chegou a desafiar António Lopes, considerando que “há que haver dignidade” na campanha política. “Qual é a elevação que existe em coagir moralmente as pessoas?”, referindo que vários professores foram coagidos, em função dos difíceis concursos de colocação docente, para integrar as listas laranja nas várias freguesias do concelho.

Continuando de dedo apontado ao PSD, Lopes perguntou “como é que alguém que nos vem abater cinco freguesias tem moral nos pedir o voto?”. “Vamos ter uma maioria absoluta e muito absoluta”, concluiu o recandidato à Assembleia Municipal, dizendo que “é preciso darmos as mãos” para tornar esta numa “maioria absolutíssima”.
Na inauguração da sede da candidatura socialista à autarquia oliveirense, Sérgio Abranches, jovem empresário e fundador da empresa Go-Star, foi apresentado como mandatário da Juventude. O representante dos jovens na candidatura referiu-se a José Carlos Alexandrino como “a pessoa certa” para gerir os destinos de Oliveira do Hospital e que isso se vê pela sua capacidade de trabalho “em altura de crise”.

A pré-campanha do Partido Socialista vai intensificar-se nas próximas semanas, com um Fórum de Juventude na próxima quinta-feira, dia 29, pelas 19h00 no Hotel São Paulo, a apresentação dos candidatos do Partido no dia 31 e um Fórum sobre o “Ensino Superior como motor do desenvolvimento local e regional” no dia 5 de setembro pelas 21h30 na Casa da Cultura César de Oliveira.

LEIA TAMBÉM

Ano de 2017 foi o melhor de sempre para o turismo no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro …

Uma insólita invasão de javalis na cidade de Viseu

Uma ‘praga’ de javalis tem invadido todas as noites a cidade de Viseu, revela o …

  • Guerra Junqueiro

    «Mais duro nas críticas foi o recandidato à Assembleia Municipal de
    Oliveira do Hospital. “Gostaria que a Dr. Cristina Oliveira me explicasse o
    significado da palavra elevação”, chegou a desafiar António Lopes, considerando
    que “há que haver dignidade” na campanha política. “Qual é a elevação que
    existe em coagir moralmente as pessoas?” Referindo que vários professores foram
    coagidos, em função dos difíceis concursos de colocação docente, para integrar
    as listas laranja nas várias freguesias do concelho.»

    Esta acusação feita por o candidato à A.M. e actual Presidente tem evidentemente que ter resposta por parte da Drª Cristina Oliveira, e da CPC doPSD.
    Pois sendo verdade, foi utilizada uma das formas mais baixas de coação.
    Fazer os que de algum modo estão das suas decisões dependentes, a tomar o partido e actuando conforme lhes for indicado, sujeitando-se a não terem colocação profissional.
    Não quero nem pensar que haja uma ponta de verdade nestas acusações, pois se até agora o Presidente da CPC ainda não pediu desculpa por ter definido os seus principais opositores como “seres menores”, tendo com isso comprometido toda a campanha eleitoral e a qualidade das listas apresentadas, vem agora a Candidata agir com “ameaça e coação”?
    Para bem do PSD concelhio, espero resposta urgente comprovando que António Lopes utiliza a calúnia, a difamação e a infâmia para denegrir a oposição recorrendo ao embuste, à falsidade e à mentira.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

    • Erasmo de Roterdão

      Caro “Guerra Junqueiro”: O meu amigo sabe e eu também, que o António Lopes não calunia nem ofende. Pessoalmente, até sei de algumas das pessoas que foram confrontadas com a situação.
      E, qual é a elevação que existe, além da ameaça já anteriormente feita ao presidente de Lourosa,no comunicado distribuido naquela freguesia onde se acusa o candidato, hoje presidente, de vendido, só porque vai na lista do PS? O candidato do PSD , naquela freguesia, foi o candidato a presidente da Assembleia Municipal, pelo PS, em 2001. A esposa foi candidata ao mesmo cargo, pelos independentes “Oliveira do Hospital Sempre” em 2009. Nestas, vai em nº2 pelo PSD!!! Este discurso de elevação é para levar a sério..? Esta forma de fazer política tem alguma coisa de digno? O presidente de Lourosa, respondeu que quem virou o casaco foi quem apareceu lá, com umas camisas rochas, há 4 anos, a pedir o apoio para os independentes!!! Pessoas com este percurso e com esta prática é que são a alternativa? São para serem levadas a sério? O comunicado foi distribuido.As pessoas existem .As diversas escolhas de eleição para eleição, nós constatámos! Afinal, quem são os vendidos e os “vira casacas”..?

      • Erasmo de Roterdão

        “Guerra”: Tens toda razão quando dizes que andam a fazer a campanha do PS..! Textual. Ora lê: “Gente que usufrui do PSD, obteve dividendos do PSD, e que agora, vira costas ao PSD” (comunicado do PSD, distribuido em Lourosa)..!Lembras-te quando te perguntava o que te fazia correr? Já percebi..! No PSD, dá para usufruir, dá para obter dividendos..! Ora se dá..! E eu não sei..? Tanto que quando deixou de haver hipóteses, dos 9 sobram lá 3. Nunca mais tiveste um tempinho para “dialogar” com o Velho Erasmo..! Que Deus vos perdoe..! Eu, não sei se vou ser capaz..!

        • Guerra Junqueiro

          Belarmino;

          Quem tem que responder é a Drª Cristina Oliveira.
          A CPC resume-se ao Nuno Caetano e ao António Duarte, não representam nem de longe nem de perto o PSD.
          Resta-nos agora saber se Cristina Oliveira representa alguma coisa? Ou se é mais do mesmo?
          Em tempo útil deixei-lhe aqui os conselhos necessários. Fez orelhas moucas.
          Que responda pelos seus actos e não atire para cima da CPC a responsabilidade, como está a fazer na entrevista que deu à “Folha do Centro”, a responsabilidade é dela, isso sei eu que é verdade.
          Portanto que negue e comprove que o que AL afirma. Caso contrário, o que tem que fazer é demitir-se.

          Cumprimentos
          Guerra Junqueiro

          • Erasmo de Roterdão

            Ó “Guerra”: Não me digas que ainda não começou a campanha e que já estão nesse estado..? Lembras-te de quando te dizia : “QUEM SEMEIA VENTOS RECOLHE TEMPESTADES”!!! São muitos anos disto…

          • Guerra Junqueiro

            Belarmino;

            Tudo vem a seu tempo.
            O teu está para breve.

            Cumprimentos
            Guerra Junqueiro

          • Erasmo de Roterdão

            Pois…tudo na vida tem fim…

  • Leandro Santos

    Esta sede não é numa loja que pertence aos proprietários de uma superfície comercial, que foi construída numa área residencial, com autorização da câmara como é óbvio, proprietários esses que andam a abrir furos para captação de água numa zona onde supostamente a câmara não autoriza?

    • Guerra Junqueiro

      Caro Leandro Santos;

      Esta sede não sei a quem pertence. Sei que a sede da ultima campanha pertence ao presidente da CPC do PSD.

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro