Alexandrino estreia-se nos outdoors e oficializa recandidatura à Câmara de Oliveira do Hospital

“Tudo pelas pessoas” é o lema da recandidatura de José Carlos Alexandrino à Câmara de Oliveira do Hospital, cuja apresentação oficial acontece na tarde do próximo domingo. O momento já foi antecipado com a estreia nos outdoors eleitorais.

Depois de há precisamente um ano e na presença do secretário geral do PS ter dado como certa a sua recandidatura à Câmara de Oliveira do Hospital pelo Partido Socialista, José Carlos Alexandrino regressa ao Parque Merendeiro do Senhor das Almas, na freguesia de Nogueira do Cravo, para oficializar a sua participação nas autárquicas de 2013. Vai ser assim na tarde do próximo domingo, 7 de julho, onde o presidente e recandidato à autarquia oliveirense conta chamar a si a família socialista e todos os oliveirenses que se revêem no novo estilo que José Carlos Alexandrino e o seu executivo imprimiram à governação municipal.

Figuras distritais e nacionais do partido têm presença garantida entre os apoiantes da recandidatura de José Carlos Alexandrino, que sob a bandeira socialista Socialista tem vindo a ser trabalhada em duas frentes, destacando-se em particular a criação do Movimento de Apoio à Recandidatura de José Carlos Alexandrino, que deu os primeiros passos na rede social Facebook. “Com um homem de confiança” é o lema associado a tal movimento e no âmbito do qual José Carlos Alexandrino se estreou nos outdoors eleitorais. À cabeça do movimento surge a conhecida oliveirense Maria Teresa Serra que numa mensagem dirigida a toda a população convida à participação na apresentação da recandidatura de José Carlos Alexandrino, que classifica como o homem dos três “H”. “Impressiona-me a sua humanidade, confio plenamente na sua honestidade e, especialmente, admiro-lhe muito a Humildade”, refere o principal rosto do “movimento de cidadania, com pendor apartidário, e que pretende reunir pessoas com provas dadas na sociedade oliveirense, em torno de um projeto de desenvolvimento”. Numa segunda frente, José Carlos Alexandrino trabalha a sua condição independente sob a bandeira do Partido Socialista e sob o lema “Tudo pelas pessoas”.

Alexandrino parte para uma recandidatura após um mandato autárquico, no qual deu entrada em situação de maioria relativa. Uma condição que o autarca ultrapassou a meio do mandato, chamando à sua equipa governativa o ex social democrata e agora independente Paulo Rocha. Sob as cores do socialismo, José Carlos Alexandrino estreou-se na gestão autárquico num período marcado pela forte crise e contração orçamental, vendo-se a braços com processos considerados difíceis de gerir, e aos quais se opôs, como foram a reorganização administrativa do território e reestruturação do parque escolar, que culminaram com a extinção de cinco freguesias e agregação de quatro agrupamentos e a secundária oliveirense num único mega agrupamento.

A fazer coincidir a inauguração daquela que é entendida como a sua maior obra – a requalificação do mercado municipal e construção da Central de Camionagem – com o fim do mandato autárquico, José Carlos Alexandrino coloca fim a quatro anos de governação com que dotou Nogueira do Cravo com um centro educativo que deverá abrir portas por ocasião do arranque do novo ano letivo e deu por resolvido o impasse em torno da Acibeira, em Lagares da Beira

Pese embora a evolução em matéria de investimento feito na área, o saneamento está longe de ser encarado como uma questão ultrapassada, conhecidos que são os problemas decorrentes da deficiente manutenção das ETARS, bem como as elevadas faturas que o município se vê obrigado a suportar. Do mesmo modo, também a ESTGOH continua sem instalações condignas e o IC6 até ao Oliveira do Hospital não foi além de uma miragem.

Aspetos que marcaram o mandato autárquico de José Carlos Alexandrino que em quatro anos conquistou a confiança dos presidentes de Junta eleitos pelas várias forças política que, por esta altura, são unânimes em aplaudir as melhorias no relacionamento entre Câmara e juntas de freguesia.

Para além de proceder à apresentação da sua recandidatura, Alexandrino deverá na tarde do próximo domingo dar a conhecer os rostos dos que o acompanham no novo desafio. Tal como aconteceu há quatro anos, António Lopes posiciona-se ao lado de José Carlos Alexandrino e assume a recandidatura pelo PS à Assembleia Municipal.

LEIA TAMBÉM

IP reforça meios de prevenção e limpeza de gelo e neve nas estradas da Serra da Estrela com novo Silo de Sal-gema na Guarda

A Infra-estruturas de Portugal (IP) instalou na Guarda, um novo silo de sal-gema com capacidade …

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

  • Guerra Junqueiro

    Aqui vai em 1ª mão.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

    Discurso de JCA para a apresentação da candidatura no próximo dia 09/07/2013

    – Minha gente, venho por esta feita, sim por esta feita, apresentar-me a vós, sim a
    vós, e pela 2ª vez, repito, pela 2ª vez, porque me acho no direito, e acima de
    tudo no direito de vos pedir que votem em mim.
    – Votem em mim, não porque precise disto para alguma coisa, embora saibam que dá jeito para algumas coisas, como por exemplo para a reforma, antes de ir para a caixa da agricultura.
    – Venho aqui dizer-vos que não elaborei nenhum programa eleitoral. Embora vocês saibam da dificuldade que tenho para o elaborar, achei muito bom o que a oposição tinha em 1993. Por isso vamos abraçar esse projecto, que vai ser o meu e o vosso programa. O programa de 93 mostra-se atualíssimo sendo um erro perdermos tempo e dinheiro a idealizar outro.
    – Sabem que eu sou um homem de grandes projectos, sim de grandes projectos, e mais, vocês sabem o que o poder central treme à minha voz. Sim, porque não foi de qualquer maneira que o Sócrates teve de fazer as IC’s prometidas, vocês ainda se lembram que o ameacei com a minha demissão, e era do nosso partido, pu-lo a tremer como varas verdes, e obriguei-o a fazê-las, e elas aí estão.

    – Vocês ainda se lembram como foi
    com as freguesias, juntei-me aos comunistas, fui para a rua ameacei-os à
    pedrada e que lhes arrancava a pele, e vejam lá se eles tocaram nas freguesias.
    Nem uma, fizeram como eu mandei. Comigo é assim, ninguém brinca.
    – E com o PDM, que andavam para aí, para trás, para a frente, para a direita, para a esquerda, para cima e para baixo. Pagavam-se ordenados brutais a esses técnicos e nada. Comigo, foi limpinho, não brincam, vejam lá como está, vejam lá. É à Zé Carlos, é à Zé Carlos.
    – Vocês sabem, vocês conhecem-me, vejam o caso do centro de saúde. Aquilo mais parecia um matadouro, mas eu, porque gosto de vocês, arregacei as mangas, dei uns murros na mesa, e vejam lá se não deu resultado, até o Ministro da Saúde se urinou todinho. Vejam como aquilo está agora, e digam lá se comigo as coisas não andam. Que remédio, têm que andar.
    – Eu não me quero alongar, mas só para relembrar. As situações das ETAR’s que eram a vergonha do Mário Alves, como é que estão agora comigo. Digam lá, como é que estão comigo. Pois é, dá gosto passar perto delas, até cheiram a rosas. E a água que de lá sai, pode-se beber. Podia ter feito disto bandeira de campanha mas não, não eu não ligo a estas pequenas coisas, faço-as com o meu pensamento em vós.

    – Não posso deixar de referir o
    mega-agrupamento que queriam fazer. Vinham para aí, armados em campeões, que
    faziam assim, que faziam assado. Mas qual quê disse eu! Não se faz
    mega-agrupamento nenhum, não precisamos cá de isso. Os gastos são connosco, o
    Mário deixou cá muito para podermos gastar nessas e noutras coisas. Vejam lá se
    não recuaram. Que remédio tinham eles. Teve que ficar tudo como eu quis e como
    eu mandei. Foi mais uma vitória que vos dedico.
    – Por último, porque já me estou a alongar, referi-vos a situação das águas, sim as do Zêzere e Coa. Queriam um dinheirão por meia dúzia de litros. Pensavam que estavam a negociar com o Zé da esquina, está bem está. Só lhes disse, meus amigos, não pago nada, e atrasei os pagamentos, para poder gastar agora na campanha e apresentar umas contas decentes. E como vocês já deram conta, reduziram umas centenas de milhares de euros e recebem às mijinhas. E é se querem. Vejam lá se não temos a água mais barata do País?
    – Comigo é assim, ou fazem como eu mando, ou meto-os em tribunal. Não brincam.
    – Por estas e por outras é que vos peço por tudo que é mais sagrado, que não se esqueçam de votar em mim, nos outros podem votar em quem quiserem, eles até são do PSD, agora para a câmara, votem em mim, se necessário prometo tudo.

    O sempre vosso
    Zézinho

  • Ouvido na barbearia

    – Então os PSD’s também estão convidados para a festa de apresentação de JCA?
    – Também. Parece que alguns da CPC querem estar na 1ª fila.

  • Jose António

    Ó guerra! Sempre andaste com a mania da perseguição, estás
    em todo o lado já parece o arroz doce sempre que à festa ele está lá.

    Já não basta aturar a corja que está em Lx. ainda temos que
    levar contigo, faz uma pausa e vai de férias, se poderes!

  • Joaquim C.

    Oh Guerra, esqueceu-se das novas instalações da ESTGOH que foram inauguradas em 2012 tal como o Alexandrinex garantiu! E também das fábricas que abriram, fruto do investimento de vários grupos económicos que estavam interessados em investir em Oliveira e da quantidade de postos de trabalho que foram criados!

  • Guerra Junqueiro

    Joaquim C.;

    Ainda não repararam que aquilo vale zerinho.
    O tempo que lá estiver é directamente proporcional ao atraso que teremos.
    Livrem-se desta nulidade se querem ter alguma esperança.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Guerra Junqueiro

    José António;

    Qual “arroz doce”?
    Vais comer uns feijõezinhos encruados, como no ano passado. E não digas que vais daqui.
    No domingo, com a loja de co(r)ja presente, e varias qualidades convidadas, vais assistir a uma passagem do esquadro ao compasso, o rapaz vai tornar-se mestre. Põem-lhe o avental e ensinam-lhe a cozer bem os feijões e a elevação consuma-se.
    Repara se abusa no sal.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Erasmo de Roterdão

    “Guerra”: Como tu não estiveste nas Caldas e como já perdeste muito por causa das tuas bocas neste on-line, sempre te digo: porque falas nos feijões? Será para ver se vendes as sobras das Caldas..? Tu sabes bem que o que o Erasmo não sabe é porque não existe.O que existe o Erasmo sabe.E como a tua candidata pediu elevação e a tua CPC já te despediu, vamos seguir o conselho da Senhora.Elevação..! De outra maneira se destapo a caixa…O que te posso dizer é que o que falou bem e não mentiu foi o Secretário Geral Matos Rosa. “O PSD pode ter um resultado histórico”..! Vai ter mesmo.Há indicações que nem toca no “berlinde”…

  • Guerra Junqueiro

    Belarmino;

    Achas então ser essa a opinião da candidata? Estás tão enganado.
    Se as Caldas teve pouca afluência, foi porque não estiveram os que movem influências.

    Não foi por causa de vos.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Ouvido na barbearia

    – Então, a maioria dos munícipes discorda de MTS sobre a opinião que tem de JCA?

    – Parece que sim. Impressionaram-se com a sua falta de humanidade, não confiam na sua honestidade duvidosa e a falta de humildade deixa-os admirados.