Alexandrino manifestou disponibilidade para se candidatar a um terceiro mandato, depois de garantir “a construção do IC6”

José Carlos Alexandrino apresentou hoje ao final da tarde a sua disponibilidade para ser candidato independente nas listas do PS à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, depois de ontem a Distrital de Coimbra daquele partido ter anunciado a sua recandidatura. O autarca explicou que se encontram reunidas as condições que impôs ao PS e ao Governo para avançar, incluindo entre elas a construção do IC6. “Sou um homem de palavra e como estão reunidas as condições para a construção do IC6 não poderia voltar com a minha palavra atrás”, sublinhou o autarca, em declarações recolhidas pela Rádio Boa Nova, sublinhando que existe o compromisso do poder central de investir 38 milhões na construção da obra. “Teremos brevemente o Primeiro-ministro em Oliveira do Hospital para anunciar isso”, disse.

O autarca referiu ainda que entrará nesta como independente. “Será uma candidatura muito abrangente e será constituída por pessoas de outras forças políticas. Será uma candidatura dentro do seio do PS, mas muito aberta”, explicou, José Carlos Alexandrino que disse também não ter conseguido resistir aos muitos apelos que lhe foram feitos para avançar para um novo mandato. “Não pude ignorar o apelo de muitos oliveirenses desde meio de 2015 que pediram para que eu fosse o candidato. Não posso deixar de salientar os apelos que tive de presidentes de Junta, de elementos que constituem as Juntas de Freguesia, mas também de directores de clubes, associações, IPSS, de gente anónima. O apelo desses oliveirenses que não têm voz e que se revêem na forma de eu e o meu executivo fazer política”, sublinhou, frisando que esta sua decisão “foi  mais de coração e menos de racionalidade”.

“As pessoas sabem quando estão em causa os superiores interesses do concelho e poderíamos citar aqui as lutas que tivemos, na área da justiça, saúde e educação. Colocámos sempre de lado a bandeira do partido e lutámos independentemente da cor do governo”, continuou, frisando que mantém a mesma vontade e esperança que tinha quando concorreu pela primeira vez em 2009. “Cá estaremos para que Oliveira do Hospital mantenha o estatuto de Dinamismo que conquistou e que jamais poderá voltar a perder”, rematou.

LEIA TAMBÉM

Caça praticamente proibida no concelho de Oliveira do Hospital até Maio de 2018

A caça está proibida até 31 de Maio de 2018 nas zonas consumidas pelos fogos, …

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

  • Carlos Semedo

    Pelo que me é dado a perceber esta foi mais uma conferência de imprensa para órgãos de Comunicação Social seleccionados… O senhor presidente é malandrinho, tem medo de perguntas incómodas. Não? Ahhh, claro tal figura da política mundial não fala para pasquins….

  • António Lopes

    Para que conste, o CBS, nesta como em todas, não foi convidado.Seguindo os melhores pergaminhos da Comunicação Social, não obstante, da-se -lhe mais espaço que aos outros, dada actividade da Câmara.E, confesso, o jornalista é muito generoso.Ele como eu e todos nós, sabemos bem que o IC6 é uma miragem. Mas pronto.Eu não lhe dava este titulo.”Depois de garantir” como..? Os homens precisam do emprego e, a nós, não nos custa nada fazer-lhes o jeito e fazer de contas que acreditamos.Só se esquecem é das vezes que já prometeram.Longe vãos os tempos em que, a política, era uma arte nobre.Agora, ganha quem mais promete e mente.Onde está a revogação da lei de extinção das freguesias? O Costa não disse que a revogava se ganhasse? Pode votar-se em gente assim..?

    • Lápis vermelho

      O mais assíduo comentador destes noticiários é o menos riscado pelo lápis “DELET”.
      Assim seja,
      Em nome da nação.

      • António Lopes

        Escreve com respeito e educação.Por acaso ontem, fui censurado num em que contava uma certa história.Mas, hoje, reconheço que estava um bocadinho a entrar no pessoal…o que se deve evitar.Como vê também sou censurado quando me excedo…

        • Efeitos especiais.

          Ah,ah,ah!

  • Oliveira do Hospital

    Próximo título do CBS:

    “António Lopes honra a palavra e assume candidatura à Câmara Municipal”

    O cabeça de lista à Assembleia Municipal das últimas autárquicas coloca como objetivo superar o número de eleitores que o “elegeu” Presidente.
    Promete vir a Oliveira do Hospital de dois em dois meses, reunir com o Guerra e assim acompanhar os verdadeiros problemas dos Oliveirenses.
    António Lopes, assemelhado à Rainha de Inglaterra, considera que a política é um ato nobre, a exemplo disso refere-nos os comentários de sua autoria e dos seus pseudónimos que enobrecem verdadeiramente o ato politico.
    As listas já estão formadas em todas as Freguesias e na Assembleia Municipal.

    • António Lopes

      Pseudónimos usam determinado tipo de pessoas.Se há coisa que nunca tive foi medo.Já tive um ilustre socialista que me transmitiu um convite do Dr.Mário Soares para me inscrever no PS.Como recusei com uma frase que os socialistas Oliveirenses conhecem,passado um tempo disse-me: “um dia destes ainda aparece pendurado num pinheiro”..! Hoje até é bastante meu amigo e eu ainda cá ando.A resposta foi: Diga lá ao Dr.Mário Soares que antes queria cagar um pé todo.Isto foi em 1980 quando era pobre e já ganhava eleições.Por aqui, outro nobre e histórico socialista, também me convidou.Respondi que não estava preparado para assinar tal ficha. Quanto ao resto da notícia não está muito má.Mais dia menos dia é capaz de sair uma coisa parecida sim.Mas por certo já me terá ouvido que nunca fui, nem serei candidato a cargos executivos, pelo simples facto que não tenho tempo.Também nunca disse que ganhava com mais votos. Quanto ao resto só vou de dois em dois meses, só falo com o Guerra, andam tão preocupados comigo porquê?Honro a palavra sim.Eu disse que seria candidato. Não disse a quê. Quanto às listas nas freguesias pode ter a certeza que estão prontas.O programa está feito .Não sou de brincar em serviço.

      Cumprimentos

  • António Lopes

    O perder não é um resultado possível? E qual é a desonra..?

  • Luís Mendonça

    É por estas e por outras que os políticos são vistos como mentirosos e charlatões. Então é agora que lá vem o IC6? Ahahahahah

  • António Lopes

    Depois do que o Senhor Ministro repetiu ontem, em Canas, que o IC6 se constrói,tenho a certeza.O meu problema é saber se é antes de eu morrer..! É que já vou em 67..! POr uma questão de honestidade inteletual, se o Senhor Presidente tem garantias,queira fazer o favor de dizer quando.Se o não disser, é mais uma das suas muitas inconsequentes falácias,por mais “milagres e benfentorias” que os nossos edis anunciem nas suas páginas do facebook. Às vezes, a ler aquilo quase me vêm as lágrimas aos olhos..! O que me vale é que conheço a (não) obra que anunciam…
    O Senhor Padre Leal, das Minas da Panasqueira, também era assim.Enquanto as velhinhas não chorassem não acabava o sermão.Era o soldadinho, coitadinho que estava na guerra er Nossa Senhora que fazia milagres todos os dias…Dão uma passeata e vira uma bravata, de execução, não sei do quê..!
    Pronto.Diga lá quando é que o IC começa e quando é inaugurado.Quem sabe, ainda mudo o voto..!

  • Justiça Tarda mas Chega

    A Justiça tarda, mas chega:

    Tribunal da Covilhã marcou para 27 de junho a audiência para decidir qual a pena a aplicar ao ex-presidente da câmara, Carlos Alberto Pinho, e ao ex-vereador da João Manuel Proença Esgalhado. A audiência ocorre mais de ano e meio após o Tribunal da Relação de Coimbra ter dado provimento ao recurso do Ministério Público (MP) e condenado os dois ex-autarcas, eleitos pelo PSD, por crimes de prevaricação como titulares de cargos políticos. A Relação, em novembro de 2015, anulou a decisão de absolvição da 1.ª instância e remeteu para o mesmo tribunal a determinação da pena a aplicar. A moldura penal do tipo de crime em questão é de dois a oito anos de prisão. Em causa estiveram factos relacionados com o licenciamento ilegal de 63 moradias unifamiliares, construídas em área protegida pela concessionária da serra da Estrela, a Turistrela. Segundo o acórdão da Relação, os dois autarcas violaram planos de ordenamento e leis e mandaram arquivar dezenas de contraordenações que fiscais da câmara levantaram contra as obras entre 1999 e 2003 e que abrangem também a ampliação do Hotel Serra da Estrela. O processo teve início em 2007. Na sequência da investigação, o MP deduziu acusação contra os dois arguidos, em 2010, pela prática de crimes de prevaricação. Desde a abertura de instrução até ao julgamento, o MP teve sempre de recorrer das decisões da 1ª instância e a Relação deu sempre provimento aos recursos.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/sociedade/detalhe/mais-de-um-ano-para-aplicar-pena-a-ex-autarcas?ref=sociedade_destaque