Presidente da Câmara não descarta “lobbie” para garantir IC37 mais perto do concelho

Com o futuro traçado do IC37 a ser o tema quente da primeira reunião pública do novo executivo de Oliveira do Hospital, o presidente José Carlos Alexandrino manifestou-se, ontem, em defesa do traçado que melhor serve o concelho – no limite da freguesia do Seixo, entre a Sobreda e o Chaveiral – e alertou para a necessidade de “união” com vista a combater outras forças políticas, nomeadamente de Nelas, Mangualde e Gouveia, que se mostraram a favor do corredor menos favorável ao concelho oliveirense.

“Devemos criar um movimento de luta por este traçado”, afirmou o presidente da Câmara Municipal que espera reunir com o congénere de Seia para o sensibilizar para a importância daquele traçado para ambos os concelhos. Do mesmo modo, Alexandrino está disposto a sensibilizar outros autarcas da região com vista a conseguir um movimento de união.

Transmitindo ao executivo que esta questão em torno do IC37 lhe foi colocada pelo próprio secretário de Estado das Obras Públicas e Comunicações, Paulo Campos, com quem esteve reunido, o líder do executivo oliveirense informou que o traçado menos favorável ao concelho não vai entrar directamente em Viseu, mas sim em Mangualde que é um município já servido pela A25 e pelo IC12. “Se isso vier a acontecer, nós ficamos isolados”, observou, referindo que é sua vontade fazer aprovar uma moção na Assembleia Municipal e mover um abaixo-assinado em defesa do traçado.

Com o termo “lobbie” a ser introduzido naquela reunião pelo ex-presidente da Câmara Municipal, José Carlos Alexandrino acabou por não descartar os “lobbies” a bem do concelho, já que “tem sido altamente prejudicado pelos vários governos que passaram pelo país”.

“Quando percebo que os outros jogam com determinadas regras, eu não tenho problema nenhum em jogar com as mesmas regras”, vincou o presidente, que disse não se interessar com a existência ou não de “lobbies”.

“O que me interessa, neste momento, é que estou disponível para esta luta e para fazer tudo, para que o traçado do IC37 seja aquele que passe mais perto de Oliveira do Hospital”, sustentou, mostrando-se disposto “em fazer quantos lobbies em termos de interesse para o concelho e para a região”.

“Muito mal vai um país quando dependemos de lobbies”

Nada satisfeito com a estratégia que José Carlos Alexandrino estava a anunciar para a reivindicação do que entende como melhor para o concelho, Mário Alves não tardou em se manifestar contra o que o próprio apelidou de “lobbies”.

“Continuo a verificar que, infelizmente, as grandes redes viárias funcionam por lobbies e não pelo desenvolvimento das regiões”, referiu o vereador eleito pelo PSD, considerando que “muito mal vai um país quando dependemos de lobbies”.

Informando que também ele é defensor do traçado referido pelo presidente da Câmara, Alves mostrou-se antes a favor da realização de uma reunião entre o secretário de Estado das Obras Públicas e os autarcas de Oliveira do Hospital, Seia e Gouveia. “Que se encontrem consensos”, continuou, verificando porém que um município sairá sempre prejudicado. “Espero que seja Gouveia”, rematou.

Do lado do executivo em permanência a reacção às declarações de Alves não se esgotaram no presidente. O vice-presidente, José Francisco Rolo, manifestou-se contra “o silêncio a que a Câmara se remeteu durante anos”, enquanto “outros se mobilizaram e deram as mãos em lobbies”.

Mário Alves retorquiu, frisando que “a teoria do silêncio é falsa” e que foi por proposta da Câmara Municipal que o traçado do IC6 acabou por ser equacionada mais a norte da cidade.

Encarando as acessibilidades como “uma das principais responsabilidades” do actual executivo, o vereador independente José Carlos Mendes mostrou-se disponível “para ajudar na medida do possível”. “Chamem-lhe lobbies ou força de pressão, mas temos que fazer o que é possível”, referiu.

LEIA TAMBÉM

Líder parlamentar do PSD questiona António Costa sobre a reconstrução das casas afectadas pelos incêndios.

O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, pediu ontem explicações ao primeiro-ministro sobre o reduzido número …

Presidente da Câmara de Oliveira do Hospital garante verba ainda desconhecida para reconstrução das segundas habitações depois de questionado pelo vereador do PSD

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, disse hoje que …