Alexandrino promete fundo de 500 mil Euros para micro projetos (Com vídeo)

A candidatura do PS à Câmara de Oliveira do Hospital já divulgou o seu programa político para os próximos quatro anos. De entre os vários compromissos, destaque para a criação de um fundo de 500 mil Euros destinado a apoiar o surgimento de micro empresas.

Confiante na reeleição no próximo domingo, 29 de setembro, José Carlos Alexandrino tem em mente a criação de “um novo modelo de desenvolvimento económico”. Isto mesmo foi dito pelo próprio candidato à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que, ontem, procedeu à apresentação do seu programa eleitoral e de onde sobressai a criação de um fundo de 500 mil euros para apoiar micro projetos ligados ao agro-turismo e ao agro florestal.

Uma medida que Alexandrino encaixa naquele que considera ser o segundo pilar do seu programa eleitoral e que incide no “desenvolvimento económico como motor de criação de riqueza e bem estar”. No fundo, o que o candidato pelos socialistas idealiza é a criação de “condições para o aparecimento de novas empresas, apoiando as que já existem”.

Num patamar superior – “no primeiro pilar” – José Carlos Alexandrino coloca medidas centradas nas pessoas. O objetivo, explica o candidato, é construir um “concelho com maior coesão social, não havendo oliveirenses de primeira e de segunda”.

Educação e saúde surgem num terceiro pilar, com José Carlos Alexandrino a comprometer-se a levar por diante medidas que possibilitem igualdade de acesso àquelas áreas. “Será uma das principais prioridades”, assegurou, garantindo desde já que “nenhum jovem oliveirense deixará de fazer a sua carreira no ensino superior se tiver essas capacidades”. Atendendo a que “o governo tem vindo a retirar direitos aos cidadãos”, Alexandrino prevê que seja a Câmara a garantir o acesso igual aos cuidados de saúde, por via de uma substituição ao próprio Estado.

Na apresentação de “um programa com ambição, mas realista”, José Carlos Alexandrino destacou uma única obra física. Em causa está a requalificação da zona história da cidade, onde o candidato conta executar um “projeto completamente diferente”.

De saída de um mandato que registou um corte de receitas do Estado na ordem dos “oito milhões de Euros”, Alexandrino disse desconhecer “qual vai ser o clima económico do país” nos próximos quatro anos. Mas, ainda assim, garante não esmorecer na reivindicação dos IC6 e IC7 que acredita venham a ser concluídos por um novo governo PS, bem como na defesa da ESTGOH.

LEIA TAMBÉM

Tragédia dos incêndios em Oliveira do Hospital: cinco mortes, destruição, luto e escolas encerradas

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital decretou hoje três dias de luto municipal em …

Chamas destruíram pavilhão de fábrica têxtil em Seia

O incêndio que lavra no concelho de Seia destruiu um pavilhão de uma fábrica têxtil …

  • Olho Vivo

    Sr. Presidente, já está a dar a ESTGOH como morta?
    Sr. Presidente, como são investidos os 500 mil? Vai gasta-los como tem sido até aqui? Diga como é?
    Sr. Presidente, esse tal projecto “completamente diferente!” para a zona histórica da cidade! Diferente de quê? É como o projecto completamente diferente, único e singular que tinha para o ensino? Onde o tem? No forro das calças? Esse tal projecto que até o País ia copiar. Lérias, só lérias.
    Sr. Presidente, o Sr. não tem nada para mostrar. Nada de nada.
    Olhe, vá lá fazendo uns porcos no espeto, umas sardinhadas, uns caldos verdes, devidamente regados com tinto ou branco de preferência da região, e deixe fazer quem sabe. pois quem não sabe estraga, e é o que tem feito.

  • Pela verdade

    A verdade do que é o Sr. Alexandrino é a que é referida por este jornalista! vejam em

    http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/livro-revela-casos-de-dinheiro-mal-gasto-pelas-autarquias.html

    É isto que querem para Oliveira do Hospital?

    • Convidado

      Caso não saiba, o concerto de Tony Carreira deu lucro e o valor de bilheteira superou o investimento em cachet. Além disso, Oliveira do Hospital é a 11.ª autarquia de uma cidade de média dimensão com melhor gestão.

      • Sebastião Pereira

        Acredito que tenha dado lucro… Mas foi ao Tony Carreira! Só para o Tony e o David, foram 100 mil euros. Agora façam as contas!

  • Alexdador

    Eu…, pelas pessoas, eu dou tudo;

    Eu dou berros, pelas pessoas;
    Eu dou pulos, pelas pessoas;
    Eu chego a dar urros, pelas pessoas;
    Eu até os “bons dias” dou, pelas pessoas;
    Eu dou passeios, pelas pessoas;
    Eu dou abraços, pelas pessoas;
    Eu dou murros, se necessário, pelas pessoas;
    Eu dou crédito, pelas pessoas;
    Eu dou entrevistas, pelas pessoas;
    Eu dou festas, pelas pessoas;
    Eu arroto, pelas pessoas,
    Eu chego a dar peidos, pelas pessoas;
    Eu queria ver, se não tenho que até o esfíncter, dar pelas
    pessoas.

  • Leandro Santos

    Isto é mais uma promessa tipo a inauguração da nova ESTGOH e a das 3 obras a cada 100 dias? Ahhhhh Pinóquio!

  • Ouvido na barbearia

    -Então barbeiro, com este fundo de 500 mil bem podes meter um projecto aqui para a barbearia.
    -Falei com o presidente quando cá veio aparar a careca. Disse-lhe que criava aqui mais 2 postos de trabalho, mas que o projecto ia aí para os 50 mil.
    -E ele? Pediu-te para ires fazer a barba a outro?
    -Não! Ficou entusiasmado com o investimento nesta nanomicrominipequena empresa do qual, se triplicaria os seus postos de trabalho. Pediu-me para meter o projecto com urgência.
    -E que postos de trabalho é que vais criar?
    -Vou por a minha filha com um alguidar de água quente e com uma pedra pomes a tirar os calos dos pés aos clientes, e o meu genro a ler-lhes ao ouvido as noticias que eles pretenderem saber. Claro faço um preço em conta para incluir estes serviços no normal corte de cabelo e/ou barba.
    -Então, isso é um instante enquanto recebes o dinheiro!
    -O problema, é que estão os gajos da zona industrial da cordinha à frente, e parece que ainda lá há muito buraco fundo para tapar!
    – Ó pá!!! Já para aí há fundos a mais!!!

  • Erasmo de Roterdão

    Como eles “andem”.O presidente ainda consegue arranjar quem coma o porco no espeto.Tem aí uns iluminados que nem isso conseguem.Em 32 anos à frente do Munícipio, no tempo das vacas gordas, ainda deixaram problemas para este resolver? Com tanta capacidade bem podiam ter deixado tudo feito. No Domingo já sabeis como é e o que o Povo pensa de vós..!