Tsipras

Alexis Tsipras, defensor de uma política apreciada pelo vice-presidente da CM Oliveira do Hospital, demite-se e convoca eleições na Grécia

Alexis Tsipras anunciou hoje à Grécia que irá avançar com as eleições antecipadas, demitindo-se do cargo de primeiro-ministro. “Em breves momentos irei apresentar a minha demissão e a demissão do meu governo ao presidente [Prokópis Pavlópoulos]”, declarou Tsipras num anúncio às televisões gregas. O líder do Governo admitiu que não cumpriu as promessas que fez antes das últimas eleições. É a demissão de um homem que liderou um governo apreciado pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, para quem a vitória do Syriza representava “um evidente sinal de mudança política”. Francisco Rolo por várias vezes defendeu na sua página do Facebook a opção dos gregos ao escolherem aquele partido de esquerda como forma de dizerem não à austeridade.

“Os cidadãos gregos, em referendo, disseram não a mais austeridade imposta. Disseram não a mais empobrecimento”, explicava o vice-presidente da autarquia de Oliveira do Hospital num dos seus posts após a vitória do não por larga maioria na Grécia. Francisco Rolo logo na altura da vitoria do Syriza, em Janeiro, assegurava também nas redes sociais que estes eram “sinais da derrota dos defensores da austeridade bruta, dos cortes a todo o custo…”. “É a derrota da política do empobrecimento geral e da destruição do Estado retalhado sem critério”, escreveu, adiantando que esta era “a derrota das políticas de austeridade e um evidente sinal de mudança política”. O autarca censurou muitos comentadores que se limitavam a criticar a eleição do Syriza e deixou no ar que esta opção grega teria eco a nível nacional. “Ou estarão convencidos que em Portugal a opção política do empobrecimento não terá consequências?”, questionava.

Ao fim de oito meses o Primeiro-ministro abandona seu cargo depois de ter selado um acordo com Bruxelas um pacto para a realização do terceiro resgate. “Entrego a minha demissão porque já esgotei o mandato que o povo me deu nas eleições de Janeiro”, acrescentou Tsipras, sublinhando que o acordo que conseguiu com os parceiros internacionais foi o melhor possível para a Grécia.

O responsável indica, ainda, estar “orgulhoso” do tempo que esteve na frente do governo grego e que a Europa já não é a mesma desde que o Syriza chegou ao poder. Agora, o povo “deve decidir com o seu voto se tomamos as decisões acertadas”, afirmou Tsipras, referindo-se às eleições antecipadas.  Alexis Tsipras terminou colocando uma questão ao gregos: querem no poder quem “fez de tudo para salvar a Grécia”, quem teve a “coragem” de enfrentar os credores e se consideram que o acordo vai levar o país “à recuperação”, devem votar Syriza.  Admitiu, contudo, que o seu governo “não cumpriu” as promessas que fez antes das últimas eleições, daí o seu pedido de demissão.

LEIA TAMBÉM

Presidente da República a caminho de Oliveira do Hospital e António Costa reunido com presidentes de Câmara naquela cidade

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, está a caminho de Oliveira do Hospital …

Mais de uma centena de famílias desalojadas em Oliveira do Hospital aponta o presidente da Câmara

Mais de uma centena de pessoas ficaram desalojadas no concelho de Oliveira do Hospital por …

  • Guerra Junqueiro

    Não acertam uma, a “marcha lenta” inspirou-se no “referendo grego” e a governação do vice e do presidente vão trazer para Oliveira uma espécie de “tragédia Grega”-

    Os socialistas não nasceram para governar, nasceram para se governarem e gastarem o que têm e o que não têm, basta olhar agora para o programa do Costa, que já veio dizer que aqueles empregos todos, não são bem assim? Quem cria emprego são os empresários.
    Fará sentido comparar o PS ao Syriza?
    Penso que totalmente, não por serem as mesmas pessoas mas por serem as mesmas ideias: prometer tudo a todos sendo que nada disso é possível de implementar.
    Senão vejamos;
    Lembram-se de tudo o que o PSD+PP fez e que, na altura o PS e o Costa disse que ia reverter?
    Lembram-se dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo?
    Lembram-se do “fecho dos hospitais”?
    Lembram-se do “fecho dos tribunais”?
    Lembram-se do “fecho das escolas primárias”?
    Lembram-se das “portagens das SCUTs”?
    Lembram-se da Privatização da TAP?
    Na altura era tudo para reverter mas agora, já não se vê nada disso no programa do PS. Será que o Costa e o resto da equipa se esqueceram?
    Agora, é apenas “cumprir as obrigações firmadas com os nossos parceiros europeus” e a “austeridade inteligente”, dizem eles.
    Já me esquecia de que a venda da EDP aos chineses também era para reverter.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Laurindo Galbar

    Isso é que “glocalização! O Tripas da Beira Serra eh!eh!eh!

    • Acordem

      Só com uma diferença, os “Tripas da Beira Serra” não se demitem. Ai não, é tão bom vê-lo cair todos os meses sem fazerem a ponta de um c..no.
      É gastar à “Tripa forra”.

    • Português

      Os do Syriza vão agora preparar umas Tripas à moda de Atenas…
      Em plena recessão um grego recebia em média 70.000€ por ano, enquanto um alemão recebia em média 50.000€ por ano. Pelos vistos os alemães estavam piores do que os gregos.

      Vão gozar com o dinheiro deles, não é com o nosso.

  • Capitão Ortiz

    Isto está pior que um bog.
    Mas que raio de notícia é esta? Se é que se pode chamar notícia.
    Que raio de jornalismo é este? Oh sr “jornalista” ou a quem lhe faz as “encomendas” tenha respeito pela sua classe profissional…
    Ele há com cada coisa…

    • Capitão Alatriste

      Caro, companheiro de batalhas, capitão Ortiz. O meu bom
      amigo Permita-me discordar. Não me parece que esteja a ver bem as coisas. Não entende que as ideias, convenhamos ainda que absurdas, defendidas publicamente por esse “trabalhador” (repare que esta palavra está entre aspas) do município têm relevância para os oliveirenses. O senhor Francisco Rolo é a terceira figura mais importante (isto dando de barato que Rodrigues Gonçalves entra nestas contas) na hierarquia do concelho. Ele defendeu determinadas políticas que afectam todos e que poderia colocar em prática na autarquia.Politicas essas que a sua referência internacional, o Governo do senhor Alexis Tsipras, reconheceu que falharam. Dado isto, não
      parece ao meu companheiro de batalhas que o jornalista fez bem em dar
      conhecimento aos oliveirenses das ideias do senhor Francisco Rolo? E olhe que
      estes rapazes são bem virados para festas e jantaradas e pouco para obras. No
      fundo, se reparar, também é gastar, gastar e os munícipes que paguem. Só
      que estes não se demitem.

      Cumprimentos do seu companheiro de batalhas,

      Capitão Alatriste

      • E eu a vê-los

        O engraçado, é que nem a Rádio Boa VaiEla, nem a Folha do Cancro, nem o CancroTV disseram nada sobre isto. Também fugiram?

  • joao dinis

    “Foi um engano de alma ledo e cego que o grande capital não deixou durar muito” – que nos desculpe o velho amigo Luís Vaz pelo quase plágio…
    O problema dos Alex Sipras e dos Siriza deste mundo é acreditarem – se é que realmente acreditam – que esta União Europeia é convertível noutra coias que no essencial fuja à exploração desumana do grande capital germânico e de algum outro francês.
    Esta União Europeia é o instrumento financeiro, económico, social e político de que o grande capital se serve para “reciclar” processos e assim manter a exploração e o domínio -brutais – sobre países e povos.
    Esta União Europeia não é passível de ser reconvertida noutra coisa diferente. Só implodida acabará e acabará podeis estar certos que o futuro não passa por ela.
    Outros impérios já houve e também se foram. Não podemos é prever o que virá a seguir, quando virá e como virá. Mas, a continuarmos assim, isto vai acabar muito mal. Bem, estamos muito pessimistas em relação ao presente. Todavia mantemo-nos optimistas quanto ao futuro, talvez ainda longínquo !
    O euro é o marco forte. Assim foi pensado e melhor executado. É uma autêntica prisão donde só se sai se houver um tumulto em grande escala capaz de rebentar com as grades que nos oprimem. Quem ainda se lembra do escudo – da moeda nacional, um dos maiores símbolos da nossa autonomia e da nossa independência enquanto Povo e País – quem ainda se lembrar do escudo e vir o que agora nos está a acontecer, se for honesto, vai concluir que a grande maioria do nosso Povo só perdeu com o Euro. Eu falo por mim mas arrisco dizer o que disse.
    Não há alternativa:- ou rebentamos com o Euro e com esta União Europeia ou “eles” rebentam connosco !…
    Vamos a isso. Ganhamos (quase) todos. Ganha o País !
    João Dinis, Jano

    • João Paulo Albuquerque

      E quando dava para muitos gamarem e mamarem? Não se ouvia nada, especialmente na Grécia, que foram os maiores mamões.
      Sou contra este tipo de união europeia porque acima de tudo perdemos todas a identidade como Nação, e depois, tal como os Ingleses sempre preferimos o Mar do que a Europa. Isto é dar razão ao “Velho do Restelo”, mas também não concordo com o amigo João Dinis, pura e simplesmente porque se fosse para aderirmos ao bloco de leste, estava a dizer o contrário e queria era um “Rublo forte”.
      Caro professor, quando se abre a boca, e porque já não há as moscas que antigamente havia, convém termos a certeza de que não sai asneira. Infelizmente é o que tem saído da sua nestes últimos anos, e então neste caso da Grécia sai por demais.
      O Syrisa só fez porcaria, chantajou e traiu o povo Grego.Agora fugiu, e com uma tranche do terceiro resgate recebida.
      E os partidos portugueses que o apoiaram? PS, PCP e BE. Que dizem agora?
      Muita asneira saiu dessas bocas, para não dizer outra coisa.
      Termino dizendo em castelhano, já que estamos na CEE: -Porque qué no te callas Jano?

      João Paulo Albuquerque

  • Sr. Viegas

    Caros companheiros de luta, devido aos meus compromissos profissionais tenho andado adormecido, peço perdão, mas hoje já me sinto rejuvenescido! Como Vossas Excelências podem observar, os nossos Vereadores voltaram a errar. O senhor Vereador Francisco Rolo, em comunhão com o Excelentíssimo Vereador Nuno Ribeiro, afirma, em Janeiro do presente ano económico que “a vitória do Syriza(…)é a derrota da política do empobrecimento geral e da destruição do Estado. A derrota das políticas de austeridade é sinal evidente de mudança”. Pois é, em política devemos ser coerentes e fazer escolhas, para que, num futuro próximo, possamos ser responsabilizados pelas mesmas. Nesse sentido, caríssimos amigos do clube da luta, não acham que para além deste comentário ser completamente erróneo também reflecte a irresponsabilidade local? Querem ser populares (seguindo o exemplo do grão mestre) a todo o custo, aproveitam cada migalha que vos dê palco para alcançar um pouco mais de popularidade, no final, não podendo ser outro o desfecho, acabam por cair no ridículo… O Socialismo abraçado pelos gregos, é o mesmo que foi abraçado pelos Oliveirenses. Na Grécia, mesmo com o Estado em falência técnica, foi possível ao senhor Tsipras colocar 90% dos cargos públicos gregos, sob o comando de hienas do seu Partido, o salvador Syriza! Em Oliveira do Hospital o caso é semelhante, mais de 90% dos trabalhos são oferecidos a xuxalistas e as Associações, Colectividades, Instituições e qualquer tipo de áreas de influência são também colonizadas pelos senhores da política social (só para os amigos)! A conclusão que retiro de tudo isto não pode ser outra: Os gregos são mais inteligentes que os Oliveirenses! Afinal, uns acordaram em 8 meses, outros nem ao fim de 6 anos! Inteligências à parte, deixo o repto: Se são motivo de chacota pelos comentários que fazem, imaginem quando o povo souber da “política social” realizada por Vossas Excelências. O problema que reside nas monarquias é que em tempos de guerra a cabeça do rei é a primeira a rolar…

  • Ulisses

    Porque é que estes tipos não vão para lá ajudar os gregos a sair da crise.
    O Alex punha o projecto revolucionário da saúde a funcionar na Grécia que era uma maravilha, começava por contratar mais jardineiros.
    O Rolo trabalhava só o meio dia da tarde e levava o vermelhinho para o transportar.
    O Rodrigues ia ajudar a embaralhar os processos.
    Este trio bastava para fazerem da Grécia um exemplo, não havia lugar para lhes edificarem tantas estátuas, nem no Olimpo.

  • joâo dinis, Jano

    O ingénuos e semi-virgens da política. Onde quando e como é que o PCP “apoiou” o Cyrisa ? Em lado nenhum. Eu até acredito que estejais convencidos que sim, que apoiou, tal é a desinformação e o silenciamento a que o PCP está a ser sujeito na grande comunicação social dominada pelo poder económico e político dominantes. O PCP não confunde o Cyrisa com o Povo Grego e sabe ver a chantagem de que a Grécia e o Povo Grego estão a ser vítimas por parte desta UE e da banca alemã.
    O PCP não é o BE.
    Os belmiros, os amorins, os sócrates, os passos, os portas, e outros vampiros do género não perdem um segundo preocupados com o BE. Bem, talvez agora andem um pouco preocupados mas é com a fraqueza do BE… “Eles” só receiam o PCP. E têm razões para isso. Sabem que não mandam e não mandarão no PCP. E que o Povo Português cada vez mais confia no PCP…

  • Guerra Junqueiro

    Já não bastava ter renovado por mais um ano o contrato da equipa multidisciplinar, como renova também os da eficiência energética:
    Assim se poupa em Oliveira do Hospital, qualquer semelhança com a Grécia, é pura coincidência.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

    3.8 – PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO A CELEBRAR ENTRE O MUNICÍPIO DE
    OLIVEIRA DO HOSPITAL E A SERRA DO AÇOR – ASSOCIAÇÃO DE
    DESENVOLVIMENTO REGIONAL (ADESA) – PROGRAMA EFICIÊNCIA
    ENERGÉTICA————————————————————————————————————O Presidente da Câmara apresentou à Câmara Municipal a proposta que seguir se
    transcreve na íntegra:———————————————————————————————
    ——–“Considerando que: —————————————————————————————
    ——–Em reunião de 21 de fevereiro do ano transato foi aprovada a proposta de celebração de
    um Protocolo de Cooperação com a “Serra do Açor – Associação de Desenvolvimento Regional
    (ADESA)”, no âmbito da eficiência energética;—————————————————————-
    ——–Os resultados obtidos pela Equipa formada ao abrigo daquele Protocolo foram
    apresentados e apreciados na reunião camarária de 19 de fevereiro de 2015; —————————
    ——–Tal protocolo vigorou no ano de 2014, com possibilidade de renovação, proponho a sua
    prorrogação por mais um ano (2015), reduzindo a componente de comparticipação financeira
    prevista na cláusula quarta de 60.000,00 € (sessenta mil euros) para 48.000,00 € (quarenta e oito
    mil euros) ”.———————————————————————————————————-
    ——–Após análise, a Câmara Municipal deliberou, por unanimidade, aprovar a presente
    proposta, conforme minuta de Protocolo, que se anexa e que fica a fazer parte integrante
    desta ata. ————————————————————————————————————-

    • Politicalex

      E isto é para quê? Para pagar o ordenado da Senhora vereadora que não é paga como tal e do sr.Presidente de Penalva que ali está também.«, mais dois out três que já são mobília do favorecimento…As empresas oferecem e montam o projecto de borla.Disseram na última AM que era mais barato, que ninguém dá nada a ninguém. Pois não. Nem sequer pagam favores eleitorais..As empresas são privadas…Pois é…