Aluna do AE de Oliveira do Hospital vence concurso de jornalismo das Olimpíadas de Economia

A aluna Madalena Simões Leitão, de 17, estudante do 12º ano no Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital, venceu o concurso de jornalismo incluído nas III Olimpíadas da Economia do ano lectivo 2015/16 que reuniram um total de 512 alunos divididos por 32 escolas secundárias da Região Centro. A prova de jornalismo consistiu precisamente na cobertura dos três dias de Olimpíadas que decorreram, em Coimbra, de 23 a 25 de Abril. Eis a reportagem vencedora:

III Olimpíadas da Economia – Une Dois Mundos

23, 24 e 25 de Abril de 2016. Dias de enriquecimento académico e criação de laços afetivos.

Trinta e quatro alunos do ensino secundário. Treze oradores de diversas áreas do saber político-económico. Vinte membros da organização. As pessoas necessárias para tornarem possível a terceira edição das Olimpíadas da Economia. A sessão de abertura deu início a estas Olimpíadas, no auditório da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, pelas vozes do Dr. Eduardo Barata, subdiretor da FEUC, de Jorge Alves, vereador da Câmara Municipal de Coimbra, da Dra. Madalena Alarcão, vice-reitora da Universidade de Coimbra, de José Pedro Gaspar, aluno da FEUC e tesoureiro da Associação Académica de Coimbra, e de João Pedro Santos, coordenador geral das OE. Esta sessão teve como objetivo dar as boas vindas aos alunos participantes e prepará-los para os desafios que os aguardavam. O Dr. Eduardo Barata alertou para a importância da economia, declarando que esta não se baseia apenas em números, mas também “trata de escolhas”. Por sua vez, José Pedro Gaspar referiu-se à Universidade de Coimbra como “um mundo cheio de oportunidades”, com uma forte “oferta cultural e desportiva”.

Momentos mais tarde, a primeira conferência, cujo tema foi «Lusofonia em debate: uma visão de futuro», começou com a presença da Dra. Carmen Mendes, docente na FEUC, do Dr. José Cesário, ex-Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas e deputado eleito à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Fora da Europa, e da Dra. Raquel Freire, professora de Relações Internacionais na FEUC, e moderadora desta conferência. O Dr. José Cesário iniciou a sessão enaltecendo o impacto português no mundo. O ex-Secretário de Estado fez questão de referir também o fenómeno migratório e as suas potencialidades, como a difusão do universo português além-mar. Já a Dra. Carmen Mendes, apresentou Macau como o local do mundo com maior densidade populacional, com meio milhão de habitantes, dos quais 1500 são portugueses. Não deixou de referir a transferência de Macau para domínio da China em 1999, após 442 anos de administração portuguesa. No entanto, a herança portuguesa histórica, arquitetónica e cultural permaneceu, sendo utilizada pelos macaenses e pela nova administração chinesa. A Dra. Carmen salientou também a importância de Macau como “ponte entre o mundo ocidental e oriental”.

O primeiro dia chegou ao fim com a segunda conferência que se debruçou sobre o tema “Desafios da CPLP”, com a participação do Dr. António Portugal, docente na FEUC, e Samuel Vilela, membro da direção do Conselho Nacional da Juventude. O Dr. António Portugal esclareceu o conceito e questões colocadas na escolha de regimes cambiais em diversos PLP, e o seu impacto na restante Comunidade Portuguesa, defendendo que “a escolha dos regimes de câmbio é fundamental”, e está dependente do desenvolvimento do país. Samuel Vilela deu a conhecer aos jovens participantes as prioridades e preocupações do CNJ, afirmando que é necessário uma “ajuda pública ao desenvolvimento”. Os dois oradores referiram a importância da participação política ativa e da educação nos países de Língua Portuguesa mais desfavorecidos.

O Desafio Licor Beirão foi o ponto de partida do segundo dia das Olimpíadas, na voz de Daniel Redondo, neto do fundador da bebida espirituosa mais vendida em Portugal. Falou aos alunos participantes nas suas características artesanais que tornam o Licor Beirão tão único, e nas estratégias de marketing impostas de forma a dinamizar a marca. Seguidamente, os alunos foram postos à prova com o desafio de criar um slogan alusivo ao Licor Beirão e à sua projeção no mundo lusófono.

Após este desafio, ocorreu o último evento do dia com a fase final das Olimpíadas da Economia com a realização do Quizz Científico, onde foram testados conhecimentos político-económicos, e de onde saíram os participantes vencedores destas Olimpíadas.

Para finalizar esta edição das Olimpíadas da Economia, os participantes assistiram à sessão de encerramento, que contou com a presença de José Dias, presidente da Direção Geral da AAC, do Dr. Eduardo Barata, do Dr. João Gabriel Silva, reitor da Universidade de Coimbra, da Dra. Teresa Pedroso de Lima, diretora da FEUC e João Pedro Santos. Foram entregues certificados de participação a todos os alunos concorrentes. Além disso, foram premiados com menções honrosas Joana Louzado e Alexandre Lopes, com o segundo lugar Duarte Sousa, e com o primeiro prémio das Olimpíadas, Gonçalo Gomes.

Como vencedor da terceira edição das Olimpíadas da Economia, o aluno Gonçalo Gomes relembrou a edição passada em que participou e declarou que “a maior vantagem não é ganhar, mas sim a experiência em si e os laços afetivos que são criados”.

E assim terminaram as Olimpíadas da Economia do ano de 2016, as quais proporcionaram debate e aprendizagem, convívio e consensos futuros relativamente ao universo lusófono.

Madalena Simões Leitão, AE de Oliveira do Hospital

LEIA TAMBÉM

Tomada de posse dos órgãos autárquicos marcada pela tragédia dos incêndios e presidente reeleito aposta em “fazer renascer Oliveira do Hospital”

Não foi uma tomada de posse normal dos novos responsáveis pelo munícipio. Os discursos inflamados …

António Lopes apresenta denúncia no MP contra as autoridades do concelho oliveirense por entender que pode existir “crime de homicídio por negligência” na tragédia dos incêndios

O eleito à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, António Lopes, apresentou ontem uma denúncia …