Alunos com dificuldades gostaram da iniciativa “Escola Feliz” e parecem com outra vontade de regressar à escola

Alunos com dificuldades gostaram da iniciativa “Escola Feliz” e parecem com outra vontade de regressar à escola

O Município de Oliveira do Hospital que em parceria com o Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH), a Associação de Pais do Agrupamento (APAS) e a CPCJ – Comissão de Protecção de Crianças e Jovens considerou, em comunicado, que o projecto “Escola Feliz”, que contou com duas dezenas de participantes, “terminou com balanço positivo”. Este evento que vai na sua terceira edição, recorde-se, apoiou alunos do 1.º ciclo com dificuldades de aprendizagem que foram acompanhados por uma equipa técnica multidisciplinar. O evento que parece ter oferecido aos alunos outra vontade para o regresso à escola.

O vereador da Acção Social e presidente da CPCJ, José Francisco Rolo referiu, num comunicado, que “este projecto é um claro investimento do município na valorização da aprendizagem dos nossos alunos e simultaneamente procura criar condições de apoio proporcionando actividades lúdicas e pedagógicas às crianças, preparando-as para o início do ano escolar mais motivadas e organizadas”.

Os participantes, segundo o mesmo comunicado, o balanço é também positivo e “são unânimes na certeza de que o regresso à escola vai ser melhor”. A missiva coloca mesmo o testemunho de alguns dos intervenientes como é o caso de Miguel de 9 anos, que colocou a visita aos bombeiros, os jogos no Parque do Mandanelho e as experiências de laboratório na BLC3 no topo das suas preferências. Já João, de dez anos, referiu que gostou e lembrou a visita à escola de condução onde aprendeu algumas regras de trânsito e para os peões. O João mostrou-se ainda disponível para regressar ao projecto até porque o evento lhe permite conhecer novos amigos. Anita, de 11 anos, mostrou-se, por seu lado, destacou o passeio a cavalo como uma das actividades que mais gostou, enquanto Beatriz, de seis anos, esteva entusiasmada com as experiências científicas que realizou na BLC3 e com a visita à GNR onde encontrou cães policia. A jovem considera que, depois desta experiência, assegura o comunicado, que vai ser mais fácil regressar à escola.

O programa “Escola Feliz”, reforça a missiva, tem como objectivo ampliar as possibilidades de aprendizagem dos alunos, dando-lhes oportunidade de reforçar, aprofundar ou suprir carências dos conteúdos trabalhados ao longo do ano lectivo anterior. Pretende-se motivar os alunos para a aprendizagem escolar e permitir o treino de competências com vista à melhoria do desempenho escolar, seguindo a “lógica do “aprender brincando” para promover o sucesso educativo e combater o abandono escolar precoce.

Direccionado para alunos que revelaram dificuldades no ano lectivo transacto, o programa visa recuperar as aprendizagens adquiridas, retomar hábitos de estudo e algumas rotinas para que estes alunos possam iniciar o novo ano em pé de igualdade com os restantes colegas, e de forma mais motivada e feliz. Uma ida à Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital onde assistiram, no espaço da Ludoteca, à dramatização da história “O Dragão das Mil Flores” que realça a tolerância pela diferença e uma visita ao dentista onde lhes foi reforçada a importância de cuidar da saúde oral foram algumas das actividades que marcaram o início do “Escola Feliz”. Experiências científicas na BLC3, contactos com os Bombeiros, conhecimento das potencialidades concelhias numa fábrica do cobre e numa queijaria foram algumas das actividades desenvolvidas ao longo da semana que terminou com uma visita ao CERVAS – Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens. O treino da Língua Portuguesa ou da Matemática foi uma das apostas mais fortes. “Foi colocar o motor a funcionar e pô-los a pensar” durante as várias actividades que tiveram “um lado lúdico e divertido mas sempre com paralelismo com a escola”, explicaram os elementos da equipa multidisciplinar que acompanharam o evento.

LEIA TAMBÉM

Tomada de posse dos órgãos autárquicos marcada pela tragédia dos incêndios e presidente reeleito aposta em “fazer renascer Oliveira do Hospital”

Não foi uma tomada de posse normal dos novos responsáveis pelo munícipio. Os discursos inflamados …

António Lopes apresenta denúncia no MP contra as autoridades do concelho oliveirense por entender que pode existir “crime de homicídio por negligência” na tragédia dos incêndios

O eleito à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, António Lopes, apresentou ontem uma denúncia …