Álvaro Amaro quer Hospital Sousa Martins da Guarda como unidade universitária

Álvaro Amaro quer Hospital Sousa Martins, da Guarda, como unidade universitária

O presidente da Câmara Municipal da Guarda reafirmou a importância do hospital daquela cidade ser classificado com o estatuto de hospital universitário, tendo em conta a existência da Faculdade de Medicina da Covilhã. “Volto a repetir e a fazer o pedido para que ao hospital da Guarda [Hospital Sousa Martins] possa ser conferido esse estatuto como a lei prescreve”, afirmou hoje Álvaro Amaro.

O autarca, que falava na sessão de abertura do 1.º Congresso Médico da Beira Interior, que decorre, na Guarda, até sábado, com a temática geral “A urgência”, lembrou as palavras que tinha dito sobre o assunto, no dia 23 de Junho, na cerimónia inaugural do novo bloco do Hospital Sousa Martins, na Guarda, que foi presidida pelo ministro da Saúde Paulo Macedo. “É de absoluta relevância que o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação e Ciência possam conferir ao hospital da Guarda o estatuto de hospital com ensino universitário”, lembrou adiantando a importância destas estruturas para o interior do país. “A saúde e a educação têm um contributo decisivo para o desenvolvimento económico do país”, frisou, sublinhando a vantagem de existir uma ligação entre as Unidades Locais de Saúde da Guarda e de Castelo Branco e o Centro Hospitalar Cova da Beira (Covilhã).

O 1.º Congresso Médico da Beira Interior, decorre no Teatro Municipal da Guarda, é promovido pelas comissões de internos das unidades de saúde da Guarda, Covilhã e Castelo Branco e participam nos trabalhos mais de 500 profissionais de todo o país, que discutem a urgência nas várias especialidades, como pediatria, medicina interna, medicina geral e familiar, neurologia, psiquiatria, cardiologia, ortopedia, gastrenterologia, cirurgia e pneumologia. A iniciativa pretende promover a troca de experiências entre os profissionais de saúde das três unidades da região e os colegas de locais como Coimbra, Porto e Lisboa.

 

LEIA TAMBÉM

Governo rejeitou mais de 10 milhões euros nos prejuízos dos incêndios de Outubro afirma a Maavim

O Movimento Associativo de Apoio às Vítimas dos Incêndios de Midões (maavim), Tábua, acusou ontem …

Costa assina despacho para iniciar pagamento das indemnizações das vítimas dos incêndios

O Primeiro-ministro assinou hoje um despacho para que se proceda ao pagamento das primeiras indemnizações aos …