Álvaro Herdade acredita que até 2012 a FAAD vai ter serviço de urgência a funcionar

Álvaro Herdade está determinado em devolver o serviço de urgências ao hospital da Fundação Aurélio Amaro Diniz (FAAD).

Na grande entrevista da Rádio Boa Nova, o médico de clínica geral que, em dezembro de 2009 assumiu a presidência do Conselho de Administração (CA) da Fundação Aurélio Amaro Diniz, teceu duras críticas ao modo de funcionamento do Serviço de Atendimento Permanente (SAP) no Centro de Saúde de Oliveira do Hospital e, não poupou os responsáveis pela saída daquele serviço das instalações da FAAD.

“Não faz sentido aquilo que se fez”, afirmou Álvaro Herdade, considerando que “alguém deveria ser chamado à realidade” e “penalizado” pelo “mal que fez a este concelho”.

O médico de clínica geral deu o exemplo do serviço de raio X que “não funciona condignamente e que não serve os interesses da população “ e que “ao sábados funciona das 15h00 às 20h00” e “aos outros dias funciona até às 20h00”. “Isto é indigno de um concelho como Oliveira do Hospital”, constata o especialista, verificando que “a FAAD tem possibilidades de ter mais técnicos e de ter o serviço de raio x a funcionar 24 horas por dia”.

Apesar de lutar pelo regresso da urgência à FAAD, Álvaro Herdade adverte que não pretende um SAP tal como está implantado. “Precisamos de um serviço de urgência que dê respostas aos problemas que a cidade de Oliveira do hospital tem”, referiu, lembrando que o concelho tem várias unidades fabris a laborar 24 horas por dia.

“Imagine um acidente como o que aconteceu há anos quando um autocarro da Irsil ardeu. Eu gostava de ver como é que se resolvia o problema no SAP de Oliveira do Hospital”, exemplificou.

Manifestamente contra “o corrupio de ambulâncias para Coimbra”, Álvaro Herdade garantiu que a FAAD tem condições para prestar um serviço de urgência de qualidade porque tem no seu corpo clínico especialistas de diversas áreas e está apetrechada com diferentes meios complementares de diagnóstico.

Porque entende que “é necessário pensar nos utentes e não no umbigo de cada um”, Herdade garante estar em período de conversações com a Administração Regional de Saúde do Centro no sentido de a FAAD poder acolher o desejado serviço de urgências.

Ainda que sem conseguir uma data concreto para o regresso daquele serviço, o presidente do CA destacou a abertura que tem sido demonstrada pela ARS e disse estar convencido de que “a muito curto prazo teremos esse serviço de urgência em Oliveira do Hospital”. “Talvez em 2011 ou 2012 seja uma realidade”, sustentou.

Entre os horizontes do responsável pela FAAD está também a construção do novo edifício hospitalar, cujo investimento estimado ronda os cinco milhões de Euros. ´

Na opinião de Álvaro Herdade a “obra já deveria ter sido lançada”, porque “o hospital não reúne as melhores condições físicas”.

Em face da conjuntura que o país atravessa, o responsável admite que o momento atual não seja o ideal, mas também lembra que por essas circunstância a obra “pode ficar mais barata”.

Herdade não deixou de criticar os que, por ocasião do anúncio do projeto, reprovaram a intenção de construção de um heliporto no topo do futuro edifício. O especialista lembrou que hoje, o heli desloca-se, em média, duas a três vezes por semana a Oliveira do Hospital e explicou que em causa está “uma visão de futuro”.

LEIA TAMBÉM

Feridos nos fogos que afectaram Oliveira do Hospital estão isentos de taxas moderadoras e têm medicamentos gratuitos

As vítimas dos incêndios de Junho e de Outubro do ano passado, que afectaram, entre …

Problemas nos pés podem aumentar durante a gravidez. Autor: Francisco Oliveira Freitas

Durante o período de gestação, o aumento do peso corporal pode alterar a forma como …