Alvôco das Várzeas rende-se aos passeios de carros que marcaram épocas

Há quem tenha paixão por máquinas potentes, que deixam marcas no asfalto. Outros preferem aqueles carros que marcaram uma época. Valorizam a beleza dos cromados, as linhas, um bom passeio e o convívio.  O Grupo de Alvôco da Várzeas é uma dessas colectividades que começa a dar os primeiros passos na organização de um encontro que começa a conquistar adeptos. Este domingo marcou a segunda edição da iniciativa realizada por aquela colectividade que reuniu, logo manhã cedo, cerca de seis dezenas de participantes na praia de Alvôco. Com máquinas já com pelo menos um quarto de século nas rodas. Estavam lá o Opel Rekord de 1958, um Vauxhall Victor de 1959, um potente Ferrari 308 GTS, as tradicionais Renault 4 L, os Austin Mini. Ou o Triunph Spitfire IV e os clássicos BMW 2002.

Todos sem medo de enfrentar mais de 75 quilómetros pelas estradas da serra, admirando a paisagem e com algumas paragens_DCS0310 (Small) para reconfortar o estômago, incluindo com trutas, que segundo quem comeu as classificou como “uma maravilha”. Mas antes da partida para a aventura, os participantes tomaram um reforçado pequeno-almoço na bonita margem do rio Alvôco. As verdadeiras máquinas intemporais são assim. Com inspecção feita e os motores a trabalharem como relógios, como alguns adeptos gostam de brincar._DCS0306 (Small)

A ideia desta iniciativa partiu de António Cruz, um dos responsáveis do clube, já lá vai um ano, que gosta do seu Citroën 2CV, um modelo que fez furor entre 1948 e 1990. “Lembrei-me disso e em menos de 15 dias organizamos o primeiro passeio. Estávamos à espera de 20 IMG_5935 (Small)participantes e apareceram 53. Foi surpreendente. Agora, o interesse está a aumentar”, conta este jovem que é um dos maiores dinamizadores do grupo desportivo local, juntamente com João Nuno que, além do orgulho no seu Vauxhall Victor de 1959, é também o treinador da equipa de futebol do Grupo Desportivo de Alvôco. “Está a ser um sucesso”, confessa, entre a azáfama de receber os participantes, registar as inscrições e distribuir os respectivos brindes, agradecendo a colaboração na organização de Paulo Ferreira um conterrâneo que colecciona estas _DCS0302 (Small)máquinas .

Mais calmo, Paulo Moura, de 40 anos, e restaurador de automóveis vai apreciando os pormenores dos carros que se vão juntando. Aprecia os detalhes. “São muito bonitos e como sou restaurador achei que também tinha de ter um. Encontrei o Opel Rekord”, confessa, adiantando que o seu orgulho agora está na recuperação de um Simca Aronde, um modelo fabricado entre 1951 a 1963. O problema muitas vezes, confessa, é encontrar peças. Que já não existem em stock. “Tenho de as fazer eu, desde válvulas, a outras. É que basta não existir uma delas para o carro já não poder circular”, confessa, explicando que além destes encontros também aproveita os fins-de-semana para desfrutar de conduzir um carro daqueles que já praticamente não existem nas estradas._DCS0301 (Small)

É assim também a paixão de Faria da Cunha, com o seu BMW 1612, de 1972. Mas Cunha é daqueles que leva a reconstrução mesmo a sério. As peças são originais, provenientes de uma empresa alemã que “tem tudo para clássicos”. Pelas suas contas, nesta viatura já gastou mais de seis mil euros. “Mas é um gozo enorme recuperar aos poucos estas maravilhas pelas nossas próprias mãos e depois desfrutar destes convívios”, conta.

_DCS0320 (Small)Estômago reconfortado. As viaturas lá partiram. Num passeio que levou os participantes, entre outras localidades, por Torrozelo, Vila Nova à Coelheira, Ermida de Nossa Senhora da Saúde de Valezim ou Aguincho. Para o ano, a organização promete mais e melhor. Para gosto de quem aprecia máquinas de outros tempos.

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino acusa Governo de discriminação na ajuda pós-incêndios

O presidente da câmara de Oliveira do Hospital acusou o Governo de estar a discriminar …

IP reforça meios de prevenção e limpeza de gelo e neve nas estradas da Serra da Estrela com novo Silo de Sal-gema na Guarda

A Infra-estruturas de Portugal (IP) instalou na Guarda, um novo silo de sal-gema com capacidade …