E o inevitável aconteceu… derrota de Rodrigues Gonçalves e do PS

AM de Oliveira do Hospital reúne no próximo dia 13 para discutir orçamento de mais de 18,7 milhões de euros

A Assembleia Municipal (AM) de Oliveira do Hospital vai proceder no próximo dia 13 (sábado), com início agendado para as 9h00, ao debate da proposta de orçamento aprovado pelo executivo camarário para 2015. Um orçamento que este ano sofre uma redução de mais de 1,1 milhões de euros (menos 5,55 por cento que em 2014), passando de 19,8 milhões para 18, 7 milhões de euros.

Este é, no entender do presidente da autarquia, o orçamento mais realista dos últimos anos, apontando como uma das prioridades a sustentabilidade financeira do Município. Ainda assim, José Carlos Alexandrino considera o documento que vai levar ao órgão máximo do município ambicioso e dinâmico, com prioridades para áreas como a educação e a acção social, na qual se inclui um programa de apoio à habitação. Trata-se do projecto «Casa Digna», que pretende recuperar um conjunto de habitações, no qual será gasto um valor de 150 mil euros”. O autarca realça também a aposta no saneamento básico, propondo-se a cobrir 95 por cento do concelho.

Cristina Oliveira votou contra o orçamento e taxa máxima de IRS

PSD confirma nome de primeiro candidato a presidente de JuntaO documento mereceu o voto contra da vereadora do PSD no executivo, Cristina Oliveira, que lhe aponta falta de ambição nas grandes opções do plano, que considera existir um desinvestimento em áreas que, na sua opinião, deveriam ser prioritárias e que serão igualmente eixos prioritários do próximo quadro de apoio comunitário. Ainda assim, Cristina Oliveira valorizou o esforço na redução despesa, mas considera que faltam iniciativas que promovam as riquezas do concelho. Não escondeu que gostava de ver mais investimento em obra não física como o turismo, agricultura e floresta. Garante que este orçamento não serve e que por isso votou contra

Mas este será o último ponto da ordem de trabalhos. Antes, o executivo fornecerá informação acerca da actividade e da situação financeira do Município, tentando a seguir a aprovação de um subsídio de 1500 euros para a realização do 5º Festival das Sopas. A AM será chamada também, entre outros aspectos, a pronunciar-se sobre a taxa de IRS a aplicar aos munícipes que, segundo a proposta do executivo, será de cinco por cento, o máximo permitido por lei. O que irá permitir arrecadar 406 294 euros. A proposta refere que desde 2009 sempre foi aplicada esta taxa, justificando ainda que uma redução iria beneficiar quem mais ganha. Também nesta proposta a vereadora do PSD votou contra.

LEIA TAMBÉM

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

O “Ciclone de Fogo” varreu aquela noite que o foi de (quase) todos os medos… Autor: João Dinis, Jano

Naquela noite de (quase) todos os Fogos e de (quase) todos os medos, morreu Gente …

  • Sr. Viegas

    No Orçamento para 2015 há dinheiro para festas e bola? se há, está tudo bem…

  • Senhor Fontes

    A água sofre aumentos de 67%, os incentivos à natalidade diminuem, o IRS não se devolve aos munícipes, e o erário publico já serve para as necessidades dos privados…Mas fartamo-nos de ganhar prémios e menções honrosas, temos um campo de futebol sintético em cada freguesia, uma festa a todo o santo dia, é mau? Educação, saúde, acção social é preciso? Estou para ver quanto tempo mais irá durar esta desgovernação…

  • Rui Pedro

    Ouve lá, ó Sócrates, não te apresses na sentença, estes ainda te vão fazer companhia!

  • Guerra Junqueiro

    Onde se pode consultar o Orçamento?

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Politicalex

    Só tenho quem me goze..! Este senhor presidente saberá o que é demagogia? Com 150 mil euros ele faz “Casa Digna” a quem e para quem? Acaso saberá, este senhor, que 150 mil euros dão para comprar um modesto apartamento? Sim. Modesto. Porque se for um apartamento de jeito, como tem vindo a ser anunciado, para viver uma pesssoa com “preocupações sociais e de esquerda”, como o Eng.José Sócrates, são precisos dois milhões e oitocentos mil euros. “Porra”: Não se consegue um raio de um presidente com olhos , com noção do valor das coisas e com prespedctiva do que é o ridículo..? Sim com 150 mil euros faz-se o quê, em termos de habitação? Com 150 mil não consegue nem pagar as necessidades, para jogar à bola, a um dos três clubes da terra, uma das principais prioridades ao nível do orçamento..! E se o Criador pegasse por um bracinho a esta gente? Não nos fazia um grande favor..! 150 mil euros para um programa de “Casa Digna”..? Perdoai-lhes Senhor. Eu, não sou capaz..! Nem para barraca digna…

    • Guerra Junqueiro

      Não estava uma nas Seixas com projecto e tudo num outdoor?
      A dignidade, foi tirarem o outdoor.
      O Recria, não tinha dignidade?

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro