Aníbal Correia é o candidato da CDU à Junta de Freguesia de Meruge

“Estavam reunidas as condições para eu deixar de liderar o projecto. Faço-o com plena consciência de que o mandato fica bem entregue”, afirmou o ainda presidente da Junta de Freguesia de Meruge, que disse também que não está abandonar o projecto, já que deverá ocupar o quarto lugar da lista candidata pela CDU.

Numa conferência de imprensa onde apenas compareceu o Correio da Beira Serra, João Abreu falou da existência de uma grande mobilização de cidadãos independentes que, desde a primeira hora, manifestaram vontade de integrar o projecto.

“É claro para as pessoas que, quem tem capacidade para continuar com o sucesso em Meruge é a CDU”, referiu o autarca, explicando que a decisão de não se recandidatar foi motivada por questões profissionais e, pela falta de disponibilidade para se dedicar aos afazeres autárquicos e para “poder estar como sempre esteve: de alma e coração”.

Pelos mesmos motivos, segundo explicou, há já algum tempo que a Junta de Freguesia estava sob o comando de Aníbal Correia, João Paulo Vaz e Joaquim Garcia e “o ritmo da obra e da prestação de serviços não abrandou”.

São estes os três nomes que lideram o projecto autárquico da CDU à Junta de Freguesia de Meruge, onde aquele partido vem reinando há dois mandatos consecutivos pela mão de João Abreu.

Com experiência no trabalho autárquico, Aníbal Correia – exerceu a função de secretário nos últimos oito anos – disse estar no projecto em jeito de dar continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido. O candidato confessou ainda ter “aprendido muito com João Abreu” e, que é sua intenção “fazer os possíveis para pôr em prática os seus ensinamentos”.

“Em 12 anos, houve nesta freguesia uma verdadeira revolução”

Na saída da liderança do projecto que iniciou – num primeiro mandato – como independente e depois – nos dois seguintes – pela CDU, João Abreu fez um balanço positivo do trabalho realizado, ao ponto de considerar que a freguesia assistiu a “uma verdadeira revolução”.

Considerando que, ao fim de 12 anos, pode verificar que “o sonho se transformou em vida”, o autarca destacou a importância de ter conseguido colocar em marcha o “Plano de Desenvolvimento Integrado da Freguesia de Meruge” que “muitos chamaram de utópico”.

Explicou, contudo, que para isso valeu a nova forma de posicionamento autárquico das equipas que o acompanharam. “Impusemos o serviço público acima do interesse partidário”, referiu, esclarecendo que “durante 12 anos, nenhum dos eleitos recebeu qualquer remuneração da Junta de Freguesia”, optando por abdicar da mesma em prol da freguesia e da população.

O ainda autarca de Meruge não deixou, contudo, de observar que a “dinâmica” verificada na freguesia, para além de ter conquistado a admiração e o reconhecimento de alguns, causou também “inveja e dores de cotovelo a outros tantos”.

Contando que, por várias vezes, houve a tentativa de minimização e de diminuição do plano de desenvolvimento, João Abreu esclareceu também que a onda de desenvolvimento não se deveu às boas relações mantidas com a Câmara Municipal, mas antes ao trabalho desenvolvido pela Junta de Freguesia que apresentou uma série de candidaturas para a realização de obra e outros serviços na freguesia, como por exemplo, a escola oficina e o fumeiro tradicional, a recuperação de espaços como o forno comunitário, o Terreiro do Santo e a Lage Grande, o Museu Etnográfico e muitos outros projectos.

A “boa união” mantida entre a Junta de Freguesia e as colectividades locais foi outra das bandeiras de João Abreu, que falou de uma “parceria permanente” e destacou o subsídio de 750 euros a cada uma.

“Os cães ladram e Meruge vai continuar a desenvolver-se”

Rasgados elogios ao trabalho de João Abreu foram proferidos pelo porta-voz da CDU no concelho de Oliveira do Hospital. “Para nós, tem sido uma referência o trabalho desenvolvido na Junta de Freguesia de Meruge”, referiu João Dinis, classificando-o de “ímpar”.

Há oito anos à frente da autarquia de Vila Franca da Beira, Dinis, chegou a aconselhar os autarcas do concelho e da região a fazerem “um estágio” em Meruge para verem “como é que se trabalha numa autarquia”.

O responsável pela CDU em Oliveira do Hospital destacou a capacidade da Junta de Meruge para “trabalhar em colectivo, cooperar e estar em equipa”. “É das coisas mais difíceis que há e, até nisso, Meruge é uma lição”, referiu.

 Esta tarde, João Dinis confirmou ainda a sua recandidatura e da equipa que o acompanha à Junta de Freguesia de Vila Franca da Beira. Indisponível para avançar com informações concretas, revelou apenas que é intenção da CDU constituir listas para mais algumas freguesias do concelho, bem como à Câmara e Assembleia Municipal.

LEIA TAMBÉM

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …

LMAN promove “peregrinação” ao Santuário de Nossa senhora das Preces em Vale de Maceira

A Liga de Melhoramentos Desporto e Cultura de Aldeia de Nogueira (LMAN) vai realizar no …