António Costa acusa poder local e central de não cumprir uma lei de limpeza com 12 anos

O primeiro-ministro sublinhou hoje que as obrigações legais de limpeza de mato existem desde 2006. Lembrando que apesar de ser uma obrigação dos proprietários “a nível local e ministerial”, António Costa disse que todos lavaram “as mãos” do seu cumprimento.

“Não conseguimos alterar as condições climáticas, mas conseguimos alterar as condições no terreno e o mínimo que podemos fazer é forçar o cumprimento de uma lei que está em vigor há 12 anos e que há 12 anos está por cumprir, porque quer ao nível ministerial, quer ao nível local toda a gente foi lavando as mãos de fazer cumprir a lei”, afirmou António Costa.

O primeiro-ministro, que foi ministro da Administração Interna no primeiro Governo de José Sócrates, respondia à presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, ex-ministra da Agricultura no executivo de Passos Coelho, no debate quinzenal no parlamento. A líder centrista perguntou o que está a ser feito para resolver “o problema limpeza de matos à volta das casas e das aldeias quando particulares e autarcas se queixam da inexequibilidade da legislação” porque “não há maquinaria e não há empresas em número suficiente para poder cumprir a lei”.

“O que é que o Governo planeia fazer nessa matéria? Que formação está a ser dada aos 500 militares da GNR? Está a ser dada em tempo de poder ter utilidade no combate aos fogos e que outros estão a ser formados para tomar o lugar deles? Que formação e que trabalho está a ser feito com as corporações de bombeiros?”, questionou Assunção Cristas.

António Costa respondeu que o Governo criou “uma linha de crédito de 15 milhões de euros para qualquer proprietário poder proceder a essa limpeza” e de 50 milhões de euros para que as autarquias o possam fazer no caso de os proprietários não o fazerem”. Neste último caso, vincou, “a autarquia ficar com o terreno e ficar com o proveito dos seus rendimentos enquanto os proprietários não cumprirem as suas obrigações”.

 

LEIA TAMBÉM

Mais de duas toneladas de queijo denominado Serra da Estrela apreendidos em Seia

Mais de duas toneladas de queijo indevidamente classificado com denominação de origem protegida (DOP) Serra …

Homem de 47 anos detido depois de violar mulher em Coimbra que conheceu via Facebook

Um homem de 47 anos, empregado na construção civil, foi detido pela Polícia Judiciária depois …

  • António Lopes

    Ficar com o terreno? Mas o homem já assimilou as teorias do PCP? Eu bem lhes digo quais são as boas soluções. O governo pode começar já por limpar as minhas.Está autorizado..!