António Costa quis ser líder à força, agora está tudo a cair-lhe em cima: Autor: Luís Paulo Rodrigues

A saga dos “outdoors” do Partido Socialista está transformada num problema de comunicação muito grave, de que não há memória na democracia portuguesa. Mais a mais quando é prometida uma “alternativa de confiança”.

António Costa quis ser líder do PS à força. E, agora, está tudo a cair-lhe em cima da cabeça. Primeiro, foi a prisão do antigo primeiro-ministro José Sócrates. Agora esta história absurda dos cartazes de campanha.

Nem o pedido de desculpas às pessoas envolvidas limpa esta nódoa comunicacional e política.

1480778_10153030801869436_7159926295443899984_nAutor: Luís Paulo Rodrigues

Luís Paulo Rodrigues é jornalista e consultor de comunicação. É autor do blog “Comunicação Integrada”

LEIA TAMBÉM

Recordar os mortos, para compreender os vivos. Autor: Renato Nunes

Durante semanas a fio, vi-o repetir o mesmo ritual. Quando a porta se abria, logo …

O abandono a que a nossa região está entregue já não se resolve no mero debate político partidário. Autor: Luís Lagos

Às vezes, fruto da existência de algumas mentes menos iluminadas, desorientadas ou travadas pela ignorância, …

  • Politicalex

    A política do vale tudo…vai levar ao grande banho..! Só me interrogo como este partido quer ser poder..!

  • António Lopes

    Este é o “estado a que isto chegou”, na política..! Por cá é o estafado discurso dos ICs da saúde da educação.Fizeram o que fizeram e lançam-se ao actual governo.Não é que seja melhor mas, a cada um os seus “méritos”. Agora com a tal amnésia, até se esqueceram que,há cinco anos governava o PS, que se esqueceu de arranjar os tais 150 0000 empregos que prometeu, em 2005, mas não se esqueceu de arranjar os mais de 200 000 desempregados,como agora se “pretendeu comprovar”. Estava a fugir-lhes para a verdade.Mas “milagre dos milagres” as fotogénicas caras dos cartazes, são funcionários de uma junta de maioria PS, e estão empregados…diria mesmo, bem empregados, Espero que sem interferência da “mãozinha” fechada…Depois, quando alguém se repugna com tudo isto dizem que é ressabiamento…E querem convencer-me, ser esta a melhor proposta que temos, para (des) governar Portugal…A avaliar pelo “governo da casa”…