Depois de ter cancelado os apoios financeiros que vinha dando a várias colectividades do concelho de Oliveira do Hospital, o empresário António Lopes tem estado agora a ser notícia nos jornais da Cova da Beira.

 

António Lopes diz estar farto de ser apelidado de “comprador de votos”

De acordo com a última edição do Jornal do Fundão, Lopes acaba de oferecer uma ambulância aos Bombeiros Voluntários da Covilhã (BVC), “dotada com alta tecnologia e com capacidade de resposta para as situações de extrema gravidade”.

Imagem vazia padrãoA moderna ambulância de cuidados intensivos, que se traduz num investimento de quase 67 mil euros, está equipada com tecnologia de ponta para prestar socorro em situações de emergência e possui – entre outros equipamentos – sistema de aquecimento e refrigeração para acondicionamento de infusões.

De acordo com o que referiu àquele jornal o comandante dos BVC, José Flávio, esta ambulância, que será apresentada nas comemorações do aniversário daquela corporação, dia 21 de Junho, “é das mais bem equipadas no distrito e dispõe até de um frigorífico adequado ao transporte de órgãos para transplantes”.

Entretanto, o diário XXI avança também que António Lopes foi distinguido pelo Sporting Clube da Covilhã (SCC), na passada sexta-feira, com o galardão de sócio benemérito. A proposta da direcção, foi “aprovada por unanimidade e aclamação”, refere aquele diário, sublinhando ainda que o empresário “é o segundo benemérito em 85 anos de história do SCC” a receber tal distinção.

Sublinhe-se que Lopes – presidente da assembleia-geral dos “leões da serra” – tem sido um grande impulsionador financeiro do clube, que brevemente irá ser presenteado com uma nova sede social, oferecida pelo benemérito.

“Não vou andar a apoiar instituições para depois aparecer o senhor presidente da Câmara a dizer que eu ando a comprar votos”

Instado por este jornal a esclarecer as razões que estão por detrás da polémica interrupção do financiamento a duas colectividades do concelho – os Bombeiros Voluntários e o Futebol Clube de Oliveira do Hospital –, Lopes disse ter enviado uma carta aos presidentes daquelas instituições a explicar as razões que o motivaram a “suspender” a sua “colaboração”. “Passo a minha vida a ajudar pessoas e instituições e não estou habituado a ser apelidado de caga-milhões ou comprador de votos por pessoas que têm as maiores responsabilidades políticas no concelho. Por isso, decidi vir comprar votos noutro concelho”, frisa Lopes em tom irónico, salvaguardando que decidiu no entanto manter o apoio à ARCED por considerar que aquela escola de formação de futsal é “escandalosamente discriminada” pela Câmara Municipal.

O empresário, que em 2005 foi eleito para a Assembleia Municipal pela CDU – Lopes suspendeu o mandato pelo período de um ano no final de 2007 –, sublinhou que não vai “voltar com a palavra atrás” quanto aos apoios prometidos aos Bombeiros e ao Futebol Clube de Oliveira do Hospital, mas afiançou que “isso só acontecerá quando a situação política estiver clarificada”. “Não vou andar a apoiar instituições para depois aparecer o senhor presidente da Câmara a dizer que eu ando a comprar votos”, sentenciou.

Henrique Barreto

LEIA TAMBÉM

Incêndios adiam da tomada de posse do executivo da autarquia oliveirense

A catástrofe que se abateu sobre Oliveira do Hospital, com os incêndios, levou a uma …

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …