António Lopes

António Lopes solicita agendamento de visita à BLC3

O eleito António Lopes solicitou ao presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, Rodrigues Gonçalves, que lhe agende uma visita institucional na qualidade de membro da Assembleia Municipal à BLC3. António Lopes diz pretender com esta visita tomar conhecimento no local daquilo que de bom se está a fazer na instituição, bem como verificar os geradores e outro equipamento, cujas condições de aquisição pretende “conhecer melhor”. Pede igualmente que lhe seja cabalmente explicado o que conduziu os aparelhos para preços muito mais elevados que aqueles que aparente conseguiu numa consulta ao mercado.

Aquele eleito quer também que lhe seja explicado o processo de “alienação de 49 por cento da BLC Evolution por 490 euros” a favor do líder da instituição, João Nunes. Na última AM, o presidente da autarquia, José Carlos Alexandrino, explicou que aquele processo decorreu apenas para que a BLC tivesse acesso a determinados subsídios e que João Nunes que ficou com as participações, mas assinou, na hora, um documento em que as mesmas revertem novamente para a instituição. “Mas não sou bruxo. No portal da Justiça não existe lá referência a nenhum documento a dizer que aquelas participações revertem novamente para a BLC. Nem sequer tal assunto veio a uma Assembleia Municipal como deveria ter acontecido”, frisa António Lopes que pretende com esta visita “erradicar o tal clima de suspeição” de que foi acusado de levantar. Por isso solicita, desde logo, a preparação dos respectivos documentos que pretende recolher para análise e estudo”.

Sublinhando aquilo que classifica como “falta de cultura democrática, na última Assembleia Municipal e as referências degradantes do Senhor Presidente de Câmara, em substituição dos esclarecimentos e fornecimento dos documentos a que legalmente” diz ter direito”, António Lopes achou por bem solicitar esta visita. O eleito refere ainda que não que precisa de autorização para o acto, mas considera que exercendo um cargo de representação, acha que tal deve obedecer às melhores regras de conduta democrática e relacionamento cívico.

LEIA TAMBÉM

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …

Marcelo Rebelo de Sousa visita Zona Industrial de Oliveira do Hospital devastada pelos incêndios

O Presidente da República já está em Oliveira do Hospital e visitou a zona industrial que …

  • Calados Que Nem Ratos

    De facto na Assembleia,com o PS todo e o presidente da mesa a ajudar o Alex é o maior.Perante os factos documentados,calam-se como ratos.

  • António Lopes

    Depois de muito procurar lá encontrei. Tenho vindo a dizer que a dívida deixada por Mário Alves foi de 5 128 000 00 euros.Já tinha procurado por esta notícia do CBS mas só agora a encontrei aqui.Fica.Como foi o actual “assessor de imprensa” do Senhor Presidente , que redigiu a notícia, espero que não seja posta em causa.

    Endividamento da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital ultrapassa os 5 milhões de euros

    18 de Dezembro de 2009 0 Comentários

    A situação financeira do município de Oliveira do Hospital é um dos
    pontos da ordem de trabalhos com discussão agendada para a sessão
    ordinária da assembleia municipal que se realiza amanhã, às 9h00, no
    salão nobre dos paços do município.

    De acordo com a documentação que vai ser analisada pelos deputados municipais e a que o correiodabeiraserra.com teve acesso, a dívida municipal ascendia – em 30 de Novembro de 2009 – a 5.130.346,01 euros.

    A maior fatia da dívida deixada pelo anterior executivo do PSD está
    associada a empréstimos bancários, através de um montante de
    4.453.686,49 euros.

    Em segundo lugar, aparecem dívidas relacionadas com subsídios atribuídos pela autarquia oliveirense num montante de 276.825,00 euros.

    A empreiteiros e fornecedores, o endividamento da Câmara Municipal ascende a sensivelmente 212 mil euros.

    • Descontabilista

      É fácil:
      – Como os documentos a que a notícia se refere, ao tempo, foram “martelados”, fácil é deduzir que a notícia, também carece de credibilidade….por motivo de fontes credíveis.

      • António Lopes

        Admito que sim.Mas, em que sentido..? Dito assim, dá para tudo…mentiu a Câmara, o jornalista, os dois..????

        • Descontabilista

          Não, prezado amigo:
          Entenderá que, no actual contexto, a História – para a qual, documentos escritos e assinados são fundamentais…. – não será feita de documentos apócrifos…
          Que diabo de entendimento terão tido, ou têm. os autarcas que não sabem que todos os documentos que assinaram, ou assinam, poderão vir a ser estudados, ou analisados, para futuro estudo?
          Acredito, e o sr não é historiador, que, como qualquer um de nós, enquanto cidadãos, acreditamos que todos os homens, por consequência da sua eleição, todos os documentos que assinaram, ou assinam, o fizeram, ou fazem, colocando, em primeiro lugar, a sua honra…conforme compromisso assumido na tomada de posse…
          Honra?
          Interesse concelhio?
          Interesse nacional?
          Deixe-me rir, se me permite, sr Lopes..
          Afirma-se, aqui, sem qualquer margem de dúvida, que a semântica, a sintaxe, a “narrativa”, de qualquer discurso do sr presidente da câmara , é preocupante.
          Ele próprio, como não se ouve – o que é assustador! – já não admite qualquer “ruído” à sua volta…porque principia e acaba sem saber, sequer, do que é que está a falar.
          Lamenta-se, profundamente, ter um presidente que começa a falar, em discurso, verbal, oral, na “obra”…e, com dezenas de intra-interferências, mal organizadas, quais rebentamentos, dizia-se, depois de “obras”, as coisas terminam em “eu”.
          A História, para isto, há muito que já deu.
          É que nem para principiantes…
          Que grande,e abominável, monstro, o sr criou.
          Documentos escritos?
          Essa é boa.
          A História, para ele e par todos aqueles que o seguem, amigo Lopes, é o umbigo.
          Acredite naquilo que lhe digo.
          E, mesmo que não acredite, há para aí, uns bimbos, com obra escrita, como historiadores, que a si não mas, a ele, apenas lhe devem favores.
          Deixe-se de “estórias”.
          Passe à acção.

  • Portal 2020

    Sr Lopes já reparou como a plataforma “Portal 2020” lida com os ajustes directos?
    Está ali escarrapachada toda a Lei, tudo aquilo que tem vindo a mostrar,está lá, preto no branco. Repare:

    Ajuste directo simplificado:
    https://www.portugal2020.pt/Portal2020/ajuste_direto_simplificado

    Ajuste directo regime geral:
    https://www.portugal2020.pt/Portal2020/ajuste_direto_regime_geral

    Fluxograma:
    https://www.portugal2020.pt/Portal2020/Media/Default/Docs/Saber%20Balcao2020/FluxogramaAD.pdf

    Cronograma:
    https://www.portugal2020.pt/Portal2020/Media/Default/Docs/Saber%20Balcao2020/Cronograma_AD.pdf