Arganil: Coja com quatro fábricas em risco de fechar

O alerta foi dado na última Assembleia Municipal de Arganil, realizada dia 28 de Fevereiro, pelo próprio presidente da Junta de Freguesia, que – de acordo com a última edição da Comarca de Arganil – se revelou preocupado com o futuro dos trabalhadores, que representam cerca de 80 por cento da população da freguesia.

“É uma terra em que a sua economia é muito à base da indústria”, verificou João Oliveira, questionando o presidente do executivo sobre o futuro da vila de Côja caso se concretiza o encerramento, destacando também que as quatro empresas têm “uma forte ligação com a construção civil”.

O presidente da Câmara de Arganil, Ricardo Alves, disse que está a ser efectuado um levantamento sobre a real situação social do concelho, reconhecendo que houve “grandes mutações nos últimos meses”. Clarificando que o concelho “não é nenhum oásis”, o autarca arganilense assegurou que a política do município vai no sentido de “gerar condições de atractividade para fomentar a criação de emprego e atracção de novas empresas”.

Luís Quaresma, da bancada do PSD, chegou a propor a Ricardo Alves para que, ao nível de obras municipais, seja dada a possibilidades a essas pequenas empresas sedeadas no concelho de “desenvolver algumas actividades, em vez de ser a Câmara a desenvolver essas obras”.

LEIA TAMBÉM

Ministro Pedro Marques garantiu em Nelas que a aposta em infra-estruturas de transporte passa pela ferrovia e IP3, ignorando IC6 e IC12

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, assegurou ontem em Canas de Senhorim, Nelas, …

José Carlos Alexandrino lança suspeitas sobre queijeiras de Seia nas descargas ilegais no rio Cobral

Como regresso da chuva, os habitantes que vivem próximo do rio Cobral temem que voltem …