ARS do Centro nega compromisso com a FAAD para a criação de serviço de urgência

 

A ARS Centro reage assim à notícia veiculada pelo correiodabeiraserra.com na passada terça-feira e que dava conta da decisão tomada pelo Conselho de Administração da Fundação Aurélio Amaro Diniz de, brevemente, avançar com a construção de um espaço de urgência hospitalar.

Uma informação que foi avançada a este diário digital pelo próprio presidente do CA da FAAD, Álvaro Herdade, que se revelou confiante no bom desfecho das negociações em curso com a ARS Centro no sentido de dotar a FAAD de serviço de urgências.

Em causa está uma luta que tem vindo a ser travada pelo conhecido clínico oliveirense e responsável máximo da FAAD que reclama para o concelho um serviço de urgências como “deve ser”, conhecidas que são as limitações do Serviço de Atendimento Permanente do Centro de Saúde de Oliveira do Hospital a vários níveis. “De maneira nenhuma temos condições físicas para trabalhar naquele SAP”, comentou Herdade ao correiodabeiraserra.com, que disse partir para construção do espaço destinado à urgência hospitalar, num investimento na ordem dos 600 mil Euros, por entender que dispondo de um espaço adequado àquele serviço seria mais fácil à FAAD conseguir a desejada urgência hospitalar.

Declarações prestadas a este diário digital que não caíram bem junto da ARS Centro que acaba de se demarcar do processo, declarando “não existir qualquer compromisso com a FAAD para a criação de um serviço de urgência”.

Chegando mesmo a remeter para o seu autor todas as declarações proferidas que evocam a ARS Centro, o conselho diretivo daquela estrutura regional, presidido por José Manuel Terezo, confirma que no início do ano teve lugar uma reunião entre as as partes “no âmbito da contratualização” e que no decorrer da mesma “foi abordada a criação de um serviço de urgência no hospital da FAAD e equacionada a possibilidade do mesmo poder vir a funcionar com acordo com o SNS”, mas que garante não teve desenvolvimento.

“Numa posição de abertura em relação ao assunto, a ARSC solicitou à FAAD a apresentação de uma proposta para análise que, contudo, até à presente data, não foi lhe foi remetida”, clarifica o Conselho Diretivo que na ausência de tal proposta, garante não haver negociação que aponte para instalação de um serviço de urgências no Hospital da Fundação Aurélio Amaro Diniz.

LEIA TAMBÉM

Saúde em Oliveira do Hospital continua envolta em crise, utentes queixam-se e presidente da Câmara reconhece que solução não está nas mãos da autarquia

Uma utente não conseguia disfarçar a sua indignação por não ter, mais uma vez, conseguido a …

Coordenador do centro de saúde de Tábua alerta para consultórios sem lavatórios

PSD de Oliveira do Hospital quer atenuar encargos com medicamentos por parte das famílias mais carenciadas

O grupo de eleitos do PSD na Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital apresentou hoje …