As “Visões” de Ivo Mota Veiga em exposição na Casa da Cultura César Oliveira

Mais de duas dezenas de peças, entre acrílicos sobre tela, óleos pastel sobre tela e algumas peças de recicl-art, designada “Visões”, da autoria do artista Ivo Mota Veiga estão expostas na Casa da Cultura César Oliveira, em Oliveira do Hospital. A mostra deste autor nascido em Luanda, mas residente em Seia, decorre até ao fim de Maio e é uma das suas exposições que têm percorrido o país, nomeadamente em Seia, Góis, Amadora, Mêda, Loriga e no estrangeiro, como aconteceu com a presença na Exposição Internacional de Arte Postal na República Checa.

Com formação profissional em Design Industrial, Ivo Mota Veiga diz que os visitantes podem encontrar um conjunto de trabalhos em que procurou como o objectivo principal, através da tela, transmitir às pessoas, sentimentos, vivências, sonhos, anseios, devaneios, alegrias e tristezas. “Quero transmitir às pessoas aquilo que vai dentro de mim, aquilo que eu penso e sinto sobre o mundo real e aquilo que poderia mudar para podermos ter um mundo mais belo, melhor”, acrescenta Ivo Mota Veiga que também participou na Exposição Coletiva de Artes Plásticas de Oliveira do Hospital.

Defensor do ambiente, Ivo Mota Veiga, para além das telas que integram esta exposição, apresenta também alguns candeeiros “elaborados através da temática reciclagem”, um projecto da sua autoria e com o qual pretende mostrar que “através da imaginação se podem reaproveitar todo o tipo de material, que por norma se deita fora”. “Podemos criar novas peças decorativas, artísticas e acima de tudo, dar-lhe uma função”, refere, este artista que se diz “multifacetado”, sem se limitar a “uma tela, pincéis, acrílico, aguarela, óleo”.

“Neste momento estou a trabalhar muito no Abstracionismo, mais concretamente num Expressionismo Abstrato”. “O simples facto de espalhar directamente as tintas na tela, através de gestos instintivos, onde o acaso e o aleatório determinam a evolução da pintura, dá-me uma satisfação e um prazer enorme”, confessa, lamentando que o mundo da arte não seja, muitas vezes, valorizada pelas pessoas. “Mas, se houver vontade de trabalharmos todos em conjunto, acredito que podemos mudar as mentalidades e principalmente cultivá-las”, sublinha Ivo Mota Veiga que dedica a sua exposição de pintura “Visões” “à filha”.

Horário da exposição: Até dia 31 de Maio a exposição “Visões”, de 2.ª feira a 6.ª feira das 9H às 18H; sábados entre as 9H e as 18H, e 21H às 23H; e aos domingos de acordo com a programação de cinema.

 

LEIA TAMBÉM

Estudantes da FCTUC produzem combinado de fruta e algas 100 por cento natural, um alimento que promete ajudar os diabéticos e os intolerantes à lactose e ao glúten

Medronhos, amoras silvestres e algas são os ingredientes que constituem o Gratô, um produto alimentar …

Casas abandonadas. Autor: Renato Nunes

A partir do momento em que a minha avó materna faleceu, já lá vão 22 …