Assembleia Municipal vota contas de 2013 com resultado líquido negativo de 452 mil euros

A Câmara de Oliveira do Hospital fechou 2013 com um resultado líquido negativo de 452 mil Euros. Aprovados em reunião do executivo, os documentos de prestação de contas vão ser apreciados e votados, sábado, em reunião da Assembleia Municipal.

Depois de em 2012 ter obtido um resultado líquido negativo de 80 mil Euros, a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital não conseguiu em 2013 contrariar a tendência negativa, tendo fechado o último ano com um resultado negativo de 452 mil Euros. “É nada mais do que o corolário do que tem sido insistentemente referido em relação ao deficit tarifário no abastecimento de água, saneamento e resíduos sólidos urbanos”, refere o relatório de gestão de 2013, apontando de igual modo para uma queda de mais de 200 por cento” no que respeita ao comportamento do resultado operacional por força daquela matéria, mas também devido ao montante associado a transferências e subsídios correntes e prestações sociais.

No que ao comportamento da dívida global do município diz respeito, o relatório dá conta de um significativo decréscimo – 13,54 por cento – face a 2012, passando a dívida de curto prazo de cerca de 1,8 milhões de Euros em 2012, para 1,5 milhões em 2013. O caminho também seguido pela dívida de médio e longo prazo que passou de 5,1 milhões para 4,6 milhões de Euros em 2013.

Motivo de satisfação para o município oliveirense é a taxa de realização das Grandes Opções do Plano que se centra nos 37,5 por cento, bem como do orçamento que se situa nos 63,5 por cento.

A votação e aprovação das contas de 2013 consta do ponto IV da Ordem de trabalhos da Assembleia Municipal e que faz associar ao ponto I a situação financeira do município. À data de 31 de março de 2014, o município contava com uma dívida total de 5.517.225,75 Euros, perfazendo as disponibilidades um total de 679.974,75 Euros. Na comparação com a situação financeira verificara em 31 de Janeiro deste ano, destaca-se em particular o aumento da dívida a curto prazo (fornecedores/prestadores de serviços e empreitadas) situando-se nos 900 mil Euros. Naquela data, a dívida a curto prazo situava-se nos 780 mil Euros.

LEIA TAMBÉM

IP3 cortado na zona de Penacova devido a avaria de pesado

A avaria de um pesado, pelas 14 horas, provocou o corte do trânsito no IP3, …

Denuncia do grupo do empresário Fernando Tavares Pereira coloca IMT sob investigação do DIAP

Duas empresas do grupo Tavfer, do empresário Fernando Tavares Pereira, a CIMA – Centro de …