“Oliveira do Hospital é um concelho que politicamente não é fácil para o PS. Mas quando o poder autárquico mostra fragilidades como as que têm sido visíveis, se do lado do PS existir uma imagem coesa e um discurso de afirmação positiva, o partido ganhará sérios pontos e a possibilidade de disputar taco a taco as próximas autárquicas e vencer a Câmara Municipal”.

Autarca de Condeixa aconselhou PS a valer-se da fragilidade do poder autárquico

Imagem vazia padrãoA mensagem foi deixada no último sábado, na Convenção Autárquica do PS de Oliveira do Hospital, por Jorge Bento, presidente da Câmara Municipal de Condeixa. Autarca de um concelho, onde as cores do socialismo reinam desde o 25 de Abril, Jorge Bento – também membro do secretariado da Federação Distrital do Partido Socialista de Coimbra – começou por assemelhar o município que lidera com o de Oliveira do Hospital, mas deixou bem claro que em matéria de acessibilidades, Oliveira do Hospital “está pior”.

Convidado pela estrutura local do PS para dar conta da sua experiência enquanto autarca, o presidente da Câmara Municipal de Condeixa deu conta da “união” que existe entre o PS no seu município e do facto de, à semelhança com o que acontece em Oliveira do Hospital, a oposição “estar dividida em vários clãs”. Aconselhou, por isso, a estrutura oliveirense do partido a tomar partido da situação, numa ano – o terceiro ano de mandato – que considera “decisivo porque marca as vitórias e as derrotas”. “O ataque mais cerrado deve ser feito nesta altura”, considerou Jorge Bento, por entender que “este ano, em particular, os poderes autárquicos estão fragilizados”, até porque “este mandato se caracteriza pelo fim do actual Quadro Comunitário de Apoio e pelo arranque do próximo, mas com alguns tropeções”. “Se eu fosse vereador da oposição rezaria para que o QREN se atrasasse”, admitiu o autarca, reiterando esta é a altura em que “as oposições terão mais hipóteses para atacar”, porque “um município que não consiga avançar sem QREN, é frágil em si”.

“Oposições não devem fazer cadeira vazia”

O “autarca modelo” – assim apelidado pelo líder local do partido, José Francisco Rolo – de Condeixa, levantou ainda um pouco a ponta do véu relativamente ao segredo do seu “sucesso”. A presença na Comunicação Social é vista por Bento como essencial. “A presença regular na comunicação social com discursos curtos e objectivos é a ponta de lança para chegarmos às pessoas”, contou, notando que “estas são as armas de que as oposições se devem servir”. É que na opinião do autarca “as oposições devem estar sempre presentes e não devem fazer cadeira vazia”.

LEIA TAMBÉM

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …