Autarca de Ervedal da Beira condena falta de comunicação por parte da ARS Centro

 

Em causa está a construção da extensão de saúde na freguesia.

Ervedal da Beira é uma das duas freguesias do concelho de Oliveira do Hospital que continua à espera que o governo dê cumprimento ao protocolo assinado em maio de 2011 .

No cerne da questão está a desejada construção da nova extensão de saúde da freguesia, que foi objeto de protocolo por parte do anterior governo e assinado pelo à data presidente da ARS Centro, João Pedro Pimentel.

Um processo que parece ter parado no tempo, dado que volvido mais de um ano, não há qualquer sinal de obra, nem de comunicação por parte da estrutura regional de saúde, presidida por José Manuel Terezo.

Uma realidade que não está a ser bem aceite pelo presidente da Junta de Freguesia de Ervedal da Beira que, no espaço de apenas uma semana, já se repetiu na crítica àquela que tem sido a postura do atual presidente da ARS Centro, que “nem sequer se digna a dar resposta” aos ofícios que já lhe foram enviados por parte da Junta de Freguesia e até da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

“Era o mínimo dos mínimos, nem que fosse a acusar a receção da carta”, referiu o autarca no último domingo quando participava na cerimónia de inauguração de obras feitas na sua freguesia.

Numa intervenção dirigida à população ervedalense, Carlos Maia disse não estar disposto a aceitar que “um indivíduo desses tenha tão pouco respeito para com os autarcas que foram eleitos pelo povo”.

Considerações que, uma semana antes, já tinha feito em sede da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, onde se referiu à “prepotência de um elemento do governo que não se digna a dar resposta aos ofícios enviados”.

Avô também está à espera…

Um desagrado que é extensível ao presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que, numa recente intervenção em Avô, condenou a postura do governo nesta matéria. “É uma vergonha quando se está no governo e não há responsabilidade”, disse José Carlos Alexandrino, chamando a atenção para o facto de, no ano passado, se ter procedido à assinatura dos protocolos com o ministério da Saúde e de, hoje, haver “um governo que não honra os compromissos”.

Na freguesia de Ervedal da Beira está em causa uma obra estimada em 150 mil Euros e que vai permitir uma melhoria na prestação dos cuidados de saúde, atualmente assegurados em condições mínimas, em espaço da Junta de freguesia local. A futura extensão de saúde vai resultar da adaptação das instalações meio construídas da antiga casa do povo.

Em Avô, o projeto prevê uma construção de raiz, no valor de 200 mil Euros, junto ao edifício do lar de idosos da Sociedade de Defesa e Propaganda de Avô. O futuro espaço vai substituir a atual extensão de saúde localizada no primeiro piso dos antigos Paços do município de Avô.

O correiodabeiraserra.com tentou obter uma posição da ARS Centro acerca deste assunto, mas até ao momento aquela estrutura tem-se mantido reservada ao silêncio.

LEIA TAMBÉM

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …

LMAN promove “peregrinação” ao Santuário de Nossa senhora das Preces em Vale de Maceira

A Liga de Melhoramentos Desporto e Cultura de Aldeia de Nogueira (LMAN) vai realizar no …