Autarcas de Meruge admitem recorrer à “Justiça de Fafe”

 

A Junta de Freguesia (JF) de Meruge não se conforma com o facto de a Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos (CADA) ter emitido recentemente um parecer, em que aconselhava aquela autarquia a facultar todo um conjunto de informação a um eleitor local.

Aquele parecer, emitido em consequência de uma queixa apresentada à CADA pelo filho do candidato dos “Independentes” que, nas últimas autárquicas, concorreu à Junta de Meruge, tem estado a suscitar alguma polémica e até já extravasou para a página oficial de internet daquela autarquia governada pela CDU.

Numa resposta assinada pelos presidentes da Junta e Assembleia de Freguesia de Meruge – Aníbal Correia e João Abreu, respectivamente –, os signatários da carta mostram o seu descontentamento pelo “volume do material fotocopiado” e questionam as “pouco claras intenções do requerente quanto à utilização dos documentos” que lhe foram entregues .

“Fica claro que este senhor outra coisa não visa que pôr em causa o bom funcionamento dos órgãos autárquicos, desviando as nossas atenções para a resposta às suas permanentes provocações públicas (…), levantando suspeições infundadas e pondo em causa o bom nome dos titulares da Junta e Assembleia de Freguesia”, argumentam os signatários daquela missiva, num documento que foi colocado onlineconsulte-o aqui – no próprio site da JF de Meruge.

Perante estes factos, Aníbal Correia e João Abreu chegam ao ponto de afirmar que a situação não lhes deixa “outra possibilidade de fazer justiça que não sejam os tribunais ou a ‘Justiça de Fafe’.

LEIA TAMBÉM

Dois detidos em flagrante em Tábua por cultivo de cannabis

O Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da Lousã deteve, ontem, dois homens com …

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Apenas um elemento do grupo suspeito de vários crimes na zona Centro ficou em prisão

Dos cinco jovens, com idade entre os 22 e os 28 anos detidos pela PJ …