Autarquia de Seia cria apoio para comparticipar medicamentos dos idosos

A Câmara Municipal de Seia aprovou, ontem, uma verba de 5 mil euros para comparticipar nas despesas com medicamentos dos idosos e pensionistas por invalidez, com menores recursos financeiros. Programa Municipal de Comparticipação em Despesas com Medicamentos prevê ajudar, este ano, até meia centena de idosos.

O apoio concretiza-se sob a forma de reembolso de despesas, em 50 por cento, na parte que cabe ao utente, nos medicamentos adquiridos na área do concelho de Seia, prescritos em receita médica e comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde. Este programa entrou em vigor em Fevereiro e insere-se na política de combate às desigualdades sociais que a autarquia tem vindo a desenvolver, implementando programas sociais em vários domínios e virados para todas as faixas etárias, de que constitui exemplo o Incentivo à Natalidade e Adopção, em vigor desde o início do ano.

Podem candidatar-se ao programa idosos com mais de 66 anos e pensionistas por invalidez que, cumulativamente, residam no município de Seia há um ano e estejam recenseados nos seis meses anteriores à data do requerimento. O rendimento mensal per-capita do agregado familiar não pode ultrapassar os 70 por cento, quando o agregado familiar for constituído por mais do que um elemento, ou os 80 por cento do Indexante dos Apoios Sociais. Também não podem usufruir de quaisquer outros apoios nesta área.

Para requerer este apoio, os interessados devem efectuar o seu pedido de comparticipação à Câmara Municipal de Seia, junto do Balcão Único, mediante preenchimento de formulário próprio. O processo de candidatura decorre de 1 de Abril a 1 de Junho.

 

LEIA TAMBÉM

Atropelamento mortal em Candosa, concelho de Tábua

Mulher morreu hoje em Oliveira do Hospital vítima de atropelamento na EN17 junto ao Lidl

Uma mulher, com 60 anos, morreu ao final da manhã de hoje na sequência de …

João Paulo Albuquerque acusa PS por não concluir IC6, pelo menos, até 2030

João Paulo Albuquerque considera que o IC6 não é uma prioridade, mas sim uma necessidade …

  • Guerra Junqueiro

    Parabéns a Seia por esta excelente iniciativa, infelizmente por aqui o dinheiro é para abóboras e requeijões.
    5000€ é o que se perde por mês no WC público em água devido a avaria no autoclismo.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • António Silva

    Isto sim, é onde se insere o “tudo pelas pessoas”.
    Votei nestes caramelos as duas vezes, valia mais ter estado em casa, pelo menos não sentia tantas responsabilidades morais.
    Nestes tipos, NUNCA MAIS. Sr Lopes, ponha-os a andar por favor.

  • Politicalex

    Cá, deste lado, o nosso executivo está muito mais avançado..! Em vez de dar para os remédios dá para a cura…Almoços, o maior requeijão, essas coisas. O pessoal come e já não precisa de remédios…! Isto é que é visão..!

  • Entroncamento

    A comandita camarária, pela distribuição de vinho que é um ansiólitico está a zelar pelos problemas mentais. O queijo e o requeijão é bom pois dá muito cálcio. As festas obriga-os a dançar e a mexer o que é um óptimo exercicio.
    Estes visionários Alex palhaços e companhia são muito á frente eles são uns predestinados.