Autárquicas 2009: José Carlos Mendes apela a maior participação dos jovens

Num encontro realizado este domingo no Hotel S. Paulo, cerca de trinta jovens participaram num debate de ideias, promovido pela candidatura de José Carlos Mendes.

O candidato mostrou-se aberto ao diálogo e apresentou alguns dos principais trunfos da sua candidatura em matéria de políticas dirigidas à juventude.

As acessibilidades do concelho, as suas condições e apostas turísticas, o aproveitamento dos espaços educativos, de lazer e as iniciativas culturais foram algumas das temáticas que mereceram maior destaque no referido encontro.

O candidato independente falou ainda na fixação dos jovens no concelho, em estágios profissionais, na valorização da experiência própria e na garantia de emprego efectivo às camadas mais jovens, o que lhe permitiu captar, logo desde o início, o interesse do público.

A propósito deste assunto, José Carlos Mendes referiu-se à ESTGOH como “uma das melhores coisas que aconteceu ao concelho de Oliveira do Hospital nos últimos tempos”.

Deixou claro que partilha com estes jovens – muitos deles insurgiram-se contra a localização daquela escola superior em Lagares da Beira – a satisfação pelo facto de a candidatura apresentada pela Câmara Municipal para a instalação da ESTGOH em Lagares da Beira ter sido chumbada pelo QREN, e prometeu “encontrar soluções para, de uma forma faseada, dar condições a esta Escola para que continue a funcionar na cidade de Oliveira do Hospital”.

Mendes garantiu ainda aos jovens “fazer as coisas de uma maneira diferente da que é feita agora” e não ter “vergonha de pedir ajuda a pessoas com capacidade para a concretização dos projectos a que se propõe”. “Ao contrário do actual Presidente da Câmara”, o candidato independente disse valorizar o recurso aos chamados lóbis, e anunciou que vai “pedir auxílio a pessoas não residentes no concelho, mas que nele têm raízes, para que o ajudem no seu processo de desbloqueio”.

O Turismo, o desenvolvimento e a cultura constituíram outro ponto essencial na ordem de trabalhos deste encontro. Na voz de um jovem, “em Oliveira do Hospital não existe nada que tenha a ver com nada (…) não existe uma marca que identifique o Concelho”, que o divulgue e lhe dê personalidade. Por seu lado, José Carlos Mendes assegurou que algumas das prioridades da sua candidatura para o desenvolvimento cultural concelhio passam pela criação do já pensado Museu do Queijo, do melhoramento das acessibilidades, do apoio ao associativismo e da criação de protocolos com as Juntas de Freguesia para a limpeza e a requalificação das margens do Alva.

Quando se falou em “tempo de lazer”, Mendes admitiu que “o nosso concelho já há muito tempo que havia de ter definido o seu complexo desportivo – com um pavilhão multiusos, uma piscina decente, um campo de futebol e outro de ténis (…)”, e ceclarou que, caso ganhe as autárquicas, este Complexo Desportivo passará a ser uma realidade.

O candidato independente afirmou ainda que “o actual presidente da Câmara, Mário Alves, já não tem credibilidade” e mostra-se seguro que os oliveirenses vão ter em conta que a sua candidatura “não caiu de pára-quedas”.

Carolina Henriques (Estagiária)

LEIA TAMBÉM

PS vence Assembleia Municipal e PSD fica com a maioria das Juntas de Freguesia

 

Com António Lopes como cabeça de cartaz, o PS foi também o partido mais votado para a Assembleia Municipal.

José Carlos Alexandrino é o novo presidente da Câmara de Oliveira do Hospital

O PS conseguiu hoje um feito que não se repetia desde 1989. Alexandrino devolveu a Câmara Municipal aos socialistas.