Chuva, vento e trovoada durante toda a semana

Autoridade Nacional de Protecção Civil alerta para cuidados a ter devido ao mau tempo previsto para os próximos dias

O comando distrital da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) de Coimbra emitiu hoje um aviso de alerta à população devido às condições climatéricas previstas para a madrugada desta quarta-feira. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) aponta para a ocorrência de precipitação que poderá ser temporariamente forte entre as 3 horas e as 9 horas da manhã. Ao mesmo tempo deverá ocorrer queda de neve na Serra da Estrela entre os 1200 e 1400 metros, o que se poderá manter também durante quinta-feira.

O IPMA prevê também para o final do dia de hoje vento do quadrante Sul intensifique no litoral e nas terras altas, e que durante a amanhã, durante a manhã, poderá ter rajadas de cerca de 85 km/h no litoral, enfraquecendo depois de intensidade durante a tarde e rodando para o quadrante norte/nordeste. Para a madrugada de quinta-feira, prevê-se uma situação semelhante à de quarta-feira, com possibilidade de ocorrência de precipitação forte e intensificação do vento, uma situação que tenderá a aliviar durante o dia de sexta-feira.

A ANPC pede, por isso, máxima atenção, para, entre outros factores, o piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo, possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem, bem como a possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte.

“A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adopção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoprotecção para estas situações, nomeadamente: adoptar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível acumulação de neve ou a formação de lençóis de água nas vias, não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas, proceder à colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve, garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas e ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas.

LEIA TAMBÉM

Denuncia do grupo do empresário Fernando Tavares Pereira coloca IMT sob investigação do DIAP

Duas empresas do grupo Tavfer, do empresário Fernando Tavares Pereira, a CIMA – Centro de …

Universidade de Coimbra aposta na folha de mirtilo para tratamento da Esclerosa Múltipla

Um projecto de investigação da Universidade de Coimbra aposta no potencial terapêutico da folha de …