Autoridades pedem cuidados especiais para fazer frente ao frio que se aproxima

O Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), devido à diminuição da temperatura a partir da noite de terça para quarta-feira, provocando uma situação de tempo frio e seco que se prolongará até ao próximo sábado, está alertar a população para problemas que podem causar os meios de aquecimento menos adequados, bem como especial atenção com os grupos populacionais mais vulneráveis.

Os valores das temperaturas mínimas nas regiões do Norte e Centro podem descer até 8 graus negativos, avisa a protecção civil, referindo que adicionalmente, a partir da noite de terça-feira e até quinta-feira, o vento soprará mais intenso, em geral de intensidade moderada, forte nas terras altas, o que acentuará o desconforto térmico sentido pela população. As autoridades pedem “especial atenção com os grupos populacionais mais vulneráveis, crianças, idosos e pessoas portadoras de patologias crónicas e população sem-abrigo e ter atenção por parte das famílias e vizinhos, e das redes sociais de proximidade, com as situações de pessoas idosas ou em condição de maior isolamento”.

“Face à situação, poderão ocorrer os seguintes efeitos: – Intoxicações por inalação de gases, devido a inadequada ventilação, em habitações onde se utilizem aquecimentos com lareiras e braseiras; – Incêndios em habitações, resultantes da má utilização de lareiras e braseiras ou de avarias em circuitos eléctricos”, refere em comunicado a ANPC.

Autoridade Nacional de Protecção Civil recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo “evitando-se a exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura, utilizar várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente, proteger as extremidades do corpo (usando luvas, gorro, meias quentes e cachecol”. A ANPC recomenda a ingestão de sopas e bebidas quentes, evitando o álcool que proporciona uma falsa sensação de calor. Pede igualmente especial atenção com a protecção em termos de vestuário por parte de trabalhadores que exerçam a sua actividade no exterior e evitar esforços excessivos resultantes dessa actividade.

Os aquecimentos com combustão (ex. braseiras e lareiras), que podem causar intoxicação devido à acumulação de monóxido de carbono e levar à morte constituem outra preocupação das autoridades, solicitando que a população assegure uma adequada ventilação das habitações, quando não for possível evitar o uso de braseiras ou lareiras. “Que se evite o uso de dispositivos de aquecimento durante o sono, desligando sempre quaisquer aparelhos antes de se deitar”, referem, antes de chamar a atenção para quem anda na estrada, particularmente em locais onde se forme gelo na estrada, aconselhando uma condução defensiva.

LEIA TAMBÉM

Gasolina deve descer 1,5 cêntimos na segunda-feira

A gasolina vai ficar mais barata na segunda-feira, atingindo o preço mais baixo desde Dezembro. …

Polícia Judiciária deteve mulher que tentava introduzir haxixe na prisão de Coimbra

Detido incendiário florestal no concelho de Coimbra

A Polícia Judiciária deteve um homem, de 19 anos, solteiro, estudante e bombeiro voluntário, pela …