Barragem de Girabolhos arranca em 2011 e vai empregar mais de cinco mil pessoas

De acordo com o Porta da Estrela online, o anúncio foi feito por Nuno Ribeiro da Silva, presidente da Endesa Portugal, durante uma sessão pública que decorreu em Seia.

Na ocasião, o responsável da Endesa anunciou que tinha sido proposta uma solução reversível com uma potência alvo total de 355 megawatts (MW), permitindo uma produção eléctrica média anual de 450 gigawatts/hora (GWh).

“Estes valores são cinco vezes superiores aos valores de potência e produção previstos na base do concurso – 70 MW e 99 GWh –, sem implicar maiores impactes ambientais”, assegurou Nuno Ribeiro da Silva.

O presidente da Endesa Portugal referiu que das 10 barragens postas a concurso pelo Governo, Girabolhos “será o segundo maior projecto em dimensão” e um dos primeiros “a entrar em exploração”.

A oferta da energética espanhola que visa a exploração por 65 anos das infra-estruturas do aproveitamento hidroeléctrico de Girabolhos tem um investimento previsto de 350 milhões de euros e a criação de 5.000 postos de trabalho entre 2009 e 2015.

Na fase de construção, que vai ocorrer entre 2011 e 2015, a empresa prevê empregar directamente mil pessoas. A barragem de Girabolhos terá uma área inundada prevista de 520 hectares e abrange os concelhos de Seia, Gouveia, Mangualde e Nelas.

O aproveitamento hidroeléctrico, que ficará situado a dois quilómetros de Girabolhos – freguesia que dista cerca de 15 quilómetros da sede de Concelho –, terá grande capacidade de armazenamento, permitindo ainda a regularização dos caudais afluentes.

LEIA TAMBÉM

Ministro Pedro Marques garantiu em Nelas que a aposta em infra-estruturas de transporte passa pela ferrovia e IP3, ignorando IC6 e IC12

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, assegurou ontem em Canas de Senhorim, Nelas, …

José Carlos Alexandrino lança suspeitas sobre queijeiras de Seia nas descargas ilegais no rio Cobral

Como regresso da chuva, os habitantes que vivem próximo do rio Cobral temem que voltem …