Basquetebol: Sampaense dá luta frente ao Benfica

Nova jornada cruzada contra mais um candidato ao titulo da LPB, que à semelhança da Ovarense saiu em sorteio neste arranque de campeonato, dificultando a vida ao Sampaense condicionando temporariamente a chegada aos primeiros lugares da tabela classificativa.

O plantel do Benfica está recheado de grandes jogadores, alguns deles internacionais e, como todas as equipas da LPB, pode utilizar 3 jogadores estrangeiros, situação que não se iguala com as equipas da Proliga que só podem integrar 2 estrangeiros nos seus planteis.

O Sampaense, além da imensa lacuna que Pedro Pinho deixou, jogou também sem Seco Camará que se encontra lesionado e não pode dar o seu contributo neste jogo. O primeiro período inicia-se com uma ligeira vantagem da equipa da casa, que rapidamente foi compensada pelo Sampaense que se colocou à frente no marcador até ao final dos primeiros 10 minutos, que terminaram com o resultado de 17-21.

Apostando novamente numa defesa sólida e contra-ataques eficazes, o Sampaense dominou o segundo período, deixando a equipa do Benfica surpreendida com tamanha capacidade de luta. O jogo vai para intervalo com o resultado justo de 31-38, sendo que os visitantes chegaram a ter 14 pontos de vantagem. O terceiro período iniciou-se com uma resposta rápida do Benfica que em poucas jogadas chegou a equilibrar o jogo, mas viu sempre forte oposição dos beirões que só se mostravam menos eficazes nos ressaltos, uma vez que o Benfica tem postes mais altos e mais fortes para o jogo interior.

O resultado após 30 minutos de jogos foi de 55-49. O último período marcou-se pela vantagem da equipa da casa, que se superiorizou e manteve uma vantagem relativa até aos 3 últimos minutos, altura em que Emanuel Seco pediu sacrifício e espírito de luta à sua equipa. De forma fantástica, os atletas do Sampaense foram ao seu mais íntimo resgatar forças para empatar o jogo a 28 segundos do fim, deixando tudo para decidir numa só jogada com posse de bola para o Benfica.

Ben Reed tenta a sua sorte com um triplo que não entra e no ressalto a posse de bola poderia ficar para ambas as equipas, o factor sorte colocou o esférico novamente nas mão de Ben Reed que em rotação e em queda faz uma espécie de lançamento acrobático, que ainda embate nas mãos de um defensor, e com todo a fortuna do mundo acaba por entrar dentro do cesto passando a diferença pontual para 3 pontos e deixando somente 1 segundo e algumas décimas para jogar.

O jogo terminou com a vitória do Benfica que em nada se superiorizou ao Sampaense, vencendo no segundo final após ter passado por grandes dificuldades durante toda a partida. O MVP da partida foi Seth Doliboa do Benfica com 18 pontos e 15 ressaltos. Destacaram-se igualmente na equipa da casa Sérgio Ramos com 18 pontos e bem Reed com 14 pontos.

No Sampaense o destaque vai para todo o colectivo que ombreou com um plantel fortíssimo num pavilhão muito complicado de jogar. Destaque também para o espírito de luta e união da equipa que nunca desistiu e soube lutar até ao fim com sabedoria e classe, factos que levaram o jogo a ser decidido numa jogada de pura sorte.

Por: pnv

LEIA TAMBÉM

Cristiano Letal Ronaldo

Joelhos na relva, punhos cerrados, sorriso rasgado, olhos fechados, cabeça bem erguida e o grito …

Trail Running Serra da Estrela

A maior aventura de Trail Running em Portugal está de regresso à Serra da Estrela com participantes de 16 países

Seia vai realizar de 9 a 11 de Junho, pelo quarto ano consecutivo a sétima …