BLC3 garante que a Formallize, Lda está apenas em fase de pré-incubação e que aquele organismo nada tem a ver com os processos internos da referida empresa

O Conselho de Administração da BLC3 de Oliveira do Hospital esclareceu, hoje, numa nota enviada ao CBS denominada direito de resposta, que a empresa Formallize, Lda, detida por três sócios arguidos no processo dos “Vistos Gold”, não está incubada naquela estrutura. Os responsáveis da BLC3 adiantam que aquela empresa apresentou um projecto próprio à Incubadora da BLC3 “o qual está em fase de pré-incubação (diferente de incubação), ou seja, em fase de análise e que decorre do próprio regulamento de incubação”. No site oficial da BLC3, na secção designada Empresas Incubadas, a referida firma surge como estando em processo de “pré-incubação virtual” e não incubada como referiu o CBS.

João Nunes, que assina a nota, refere ainda que à “Associação BLC3 apenas lhe compete analisar o projecto que se pretende incubar”. “Os processos internos das empresas incubadas apenas dizem respeito a elas próprias e em nada a Associação BLC3 interfere ou tem responsabilidade”, continua a nota sublinhando que “a notícia, derivada de falta de conhecimento, não só prejudica a imagem da Associação BLC3 como as empresas incubadas na BLC3, que nada têm a ver com o processo e notícia em causa”.

O autor da missiva, com quem o CBS tentou falar, mas que se encontrava ausente numa reunião fora das instalações, frisa ainda que a “BLC3 preocupa-se em construir e com os problemas reais da região interior, nomeadamente com a falta de jovens e de capacidade de os fixar, com a falta de projectos de valorização do território e com a falta de indústrias”. João Nunes considera ainda que o CBS faz uma “associação abusiva da imagem da Associação BLC” e “que tal facto só se deve a ma fé ou/e a um completo desconhecimento sobre o que é uma incubadora ou processo de incubação”, pelo que, “convida o Correio da Beira Serra e autor da notícia a visitarem a Associação BLC3 para que saibam o que é a Associação BLC3 e o que é uma incubadora ou processo de incubação.

O CBS, porém, nunca atribuiu qualquer tipo de ligação entre a BLC3 e os processos internos da empresa Formallize, Lda. As notícias limitaram-se a dar conta que os três sócios da empresa são arguidos no processo vistos gold e que a referida firma, no seu próprio site, explica que o seu local de contacto é na Incubadora: Associação BLC3 Plataforma Desenvolvimento da Região Interior Centro. Mas a Formallize, Lda, embora se encontre no directório das empresas Incubadas, tem uma referência no texto que acompanha a apresentação da empresa que tal se encontra em fase “pré-incubação virtual”.Sem Título

A Formallize, Lda é apresentada no site da BLC3 como uma empresa em pré-incubação virtual, que “pretende granjear a sua reputação e prestígio a partir das suas competências na implementação de boas práticas administrativas, em especial no sector dos registos e do notariado, construídas a partir da compreensão da complexidade dos modelos informais e das suas diferenças quando comparados com verdadeiros sistemas assentes na segurança jurídica, bem como, a partir da relevância que os sistemas de publicidade de direitos têm em termos sociais e no que representam para a economia dos países”.

“A sua actuação”, continua a descrição, “compreende a definição e integração de soluções nas áreas da desburocratização, simplificação e da modernização administrativas, centrada, por um lado, na aceção da forma como o ato se materializa e exterioriza (incorporando sempre que possível as potencialidades das TIC). E, por outro lado, na regulamentação das formalidades subjacentes à prática desses atos, com ênfase nas dimensões legislativa e da investigação científica e tecnológica, aplicadas às diferentes áreas de acção”.INCUBADORA

O site da Formallize, Lda, por seu lado, tem no seu sítio da internet uma parte em que remete para Incubação, abrindo de seguida uma página onde se pode ler: “Incubadora, Associação BLC3 – Plataforma para o Desenvolvimento da Região Interior Centro. Acompanhada do seguinte texto: A BLC3 tem como missão, desenvolver, apoiar e aplicar o conhecimento avançado em prol do desenvolvimento de um novo modelo de valorização do território e de fixação de massa crítica em regiões subdesenvolvidas, dando suporte e promovendo iniciativas de tecnologia competitiva e empresariais de elevado potencial”.

 

 

Aqui fica o esclarecimento envido pelo Conselho de Administração da BLC3 de Oliveira do Hospital

BLC3 Direito de resposta-page-001

LEIA TAMBÉM

Fiscalização da GNR sobre automobilistas levou a sete detenções

Detido em Seia traficante de estupefacientes

A GNR de Seia e de Paranhos da Beira detiveram um homem de 23 anos, …

Mortes em acidente em Tábua no acesso ao IC6

Dois homens morreram hoje na sequência de uma colisão frontal entre duas viaturas ligeiras numa …

  • Curiosidade

    Então a BLC3 não tem uma ou um director de comunicação? Tem que ser o Administrador a responder?
    Já agora, onde posso saber quais são os corpos sociais deste organismo?

    • rizotas

      por um pouco pensei que o director de comunicaçao seria a namorada do da junta do ervedal, atual presidente da conselhia do PS. Podia acumular o cargo com o da estgoh.

  • Curiosidade2

    BCL3 vs BLC3?

    • Adepto

      Quanto está o resultado? Perdem as duas?

  • Politicalex

    “pretende granjear a sua reputação e prestígio a partir das suas
    competências na implementação de boas práticas administrativas, em
    especial no sector dos registos e do notariado, construídas a partir da
    compreensão da complexidade dos modelos informais e das suas diferenças
    quando comparados com verdadeiros sistemas assentes na segurança
    jurídica, bem como, a partir da relevância que os sistemas de
    publicidade de direitos têm em termos sociais e no que representam para a
    economia dos países”.

    O que nos vale são estas “boas práticas administrativas”…Como seria se não fossem?

    Afinal o que é que o objecto social desta empresa tem a ver com os objectivos da BLC3..? Ou sou eu que também não sei o objectivo da BLC3..?

    • Visitei o 44

      Não sabe você nem ninguém.
      O que sei, é que se comprou o elefante branco de Lagares, tirou-se aquele peso de cima da CCAM para se incubarem lá estas empresas.
      Passei lá, e vi que andavam a desocupar os pavilhões que tinham os haveres da “Branaldo”, desincubaram-na de Lagares para a incubarem no pavilhão da Cordinha. Se houver assaltos espero que tenham os devidos seguros assim como o resto das formalidades devidamente legais.
      Parece que vão destruir o elefante branco antigo, para construírem um mais moderno e capaz de receber estes rapazes que andam perdidos em labirintos.

  • Combate

    “O Conselho de Administração”!!! São um presidente e um vogal!!! Um Conselho de Administração não tem que ter um nº ímpar..? Ou é por ser uma “empresa” de “inovações”!!!

    • Aqui há gato

      Realmente no final o Engº João Nunes assina somente sem subscrever nenhum cargo, pensei que fosse o Administrador?
      Mas afinal quem é quem na BLC3? Ou isto, só foi criado para se ir aos campos apanhar maças!!!

  • Luis Mendes

    Pior ainda que o caso socratres, vara (actualmente na choça) sao as autarquias que estao espalhadas por todo o país. A angariação de taxaria para os boys, primos, filhas, amigos, e outros nas autarquias e instituições tuteladas por elas também são uma forma de corrupção.

  • Luis Mendes

    Contrapartidas: eleições ganhas e formas de financiar as respectivas campanhas e mais não posso dizer. Esta em segredo de justica. Assim é perceptível como ha calhordas que passam de bestas a bestiais e o povo ca está para pagar a factura.

  • ze

    Pois coisas que ninguém sabe naquela instituição onde entram dinheiros públicos e não se presta “contas” a ninguém. Nem aos mails responde….