BE está ao lado de Oliveira do Hospital na luta contra os mega agrupamentos escolares

O candidato do Bloco Esquerda por Coimbra às próximas eleições legislativas revelou-se, há instantes, em total desacordo com a criação dos mega agrupamentos escolares, situação à qual Oliveira do Hospital tem vindo a escapar.

À saída de uma reunião realizada ao início da tarde de hoje com o diretor do Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas, José Manuel Pureza aplaudiu o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e agrupamentos de escolas, no sentido de evitar a aplicação daquele modelo escolar no concelho.

“É um erro, um absurdo que promove a desqualificação das escolas”, referiu o bloquista aos jornalistas, considerando estar em face de “uma opção de natureza economicista que vai prejudicar professores, alunos e a qualidade pedagógica do trabalho desenvolvido”.

Em declarações aos jornalistas, Pureza disse estar ao lado da autarquia e agrupamentos escolares “para combater e evitar esse absurdo que teria qualquer coisa como três mil alunos e não se traduziria na poupança de dinheiro”. “Seria pura e simplesmente uma operação de compressão de direções das escolas, sem ganho para o trabalho pedagógico”, continuou, lamentando que, fruto do acordo com a troika, esse cenário não esteja fora de causa.

Oliveira do Hospital é dos poucos concelhos que tem escapado à constituição dos mega agrupamentos. O bloquista sabe, no entanto, que a Direcção Regional de Educação do Centro se prepara para tratar os casos considerados complexos. “Oliveira do Hospital é uma espécie de ilha, o que significa que é um caso complexo”, notou, receando que o assunto possa vir de novo à tona de água.

Taxa Social Única “é uma falácia”

A motivar a vinda de Pureza a Oliveira do Hospital esteve também a Azuribérica que, em fevereiro deste ano, iniciou a laboração com mais de uma centena de trabalhadores. Aos jornalistas, o candidato do Bloco de Esquerda por Coimbra, que reuniu com a administração da empresa disse conhecer o processo de arranque da nova unidade industrial, bem como as dificuldades sentidas na relação com os poderes públicos.

Não deixou, porém de clarificar a posição do BE relativamente à falada taxa social única, referindo que “uma empresa não é viável ou inviável por aquilo que são as comparticipações para a Segurança Social”. “É uma falácia” considerou, privilegiando antes a “estratégia económica” de cada unidade empresarial.

ETAR de Alvôco de Várzeas: “PS está a dar continuidade a decisão errada do PSD”

Pela segunda vez em Oliveira do Hospital no prazo de uma semana, o cabeça de lista do BE por Coimbra não perdeu a oportunidade de reagir ao recente comunicado emitido pelo PS de Oliveira do Hospital e Alvôco de Várzeas.

Com a ETAR de Alvôco de Várzeas a dominar o debate político entre as duas forças partidárias, José Manuel Pureza voltou a considerar que as obras em curso constituem uma “falsa alternativa”, porque dizer às pessoas que a construção de outra ETAR vai demorar mais de uma década “é fazer chantagem”. “As pessoas têm o direito de escolher e isso é democracia”, observou.

Chegando a desafiar o PS concelhio para uma conversa pública, onde esteja presente Lusitano dos Santos, militante do PS e responsável pela revisão do PDM desde 2007, o bloquista esclarece que é “contra as fossas a céu aberto, mas também contra a localização da ETAR num dos sítios que é a melhor capital que Alvôco tem e que é a sua Várzea”.

Pureza interpreta a posição do PS local como sendo a “continuidade de uma decisão errada do PSD” e que mereceu o voto contra enquanto foi oposição. “Mas, uma vez no poder decidiu mudar se posição”, constatou, não se mostrando disponível para interferir no “campeonato entre PS e PSD”. “Eles que decidam quem vai à frente no campeonato da asneira”, continuou, garantindo que o BE quer “contribuir para um ambiente sadio e ecologicamente equilibrado”.

O bloquista deixou ainda a certeza de que o BE “não se deixará intimidar neste caso”. “Podem estar presentes os mirones e os vigilantes que quiserem”, avisou.

LEIA TAMBÉM

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …

«Castração» política em Oliveira do Hospital. Autor: João Cruz

Passados 44 anos após o 25 de Abril de 1974, vive-se hoje em Oliveira do …