Biblioteca Municipal vai abrir portas a 10 de junho

 

Apesar do impasse verificado em torno do espaço que vai acolher a futura Biblioteca Municipal, a obra já tem inauguração marcada para o próximo dia 10 de junho, data em que se assinala o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

O anúncio foi feito, anteontem, pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, depois de uma sessão com a qual assinalou a abertura da sexta edição da Feira do Livro que decorre, no Largo Ribeiro do Amaral, até domingo.

Indissociável desta matéria está, contudo, a suspensão dos trabalhos que decorriam na antiga Casa dos Magistrados, devido ao facto de o presidente do município não concordar com aquela localização.

Na opinião de José Carlos Alexandrino, a Biblioteca deveria antes ser instalada no antigo Colégio Brás Garcia de Mascarenhas. A pretensão do autarca acabou por não surtir efeito, pelo facto de não ter chegado a acordo com o Instituto Português do Livro e das Bibliotecas que financia a obra em 50 por cento. Retomados os trabalhos, as obras já foram dadas por concluídas, decorrendo nesta fase o apetrechamento com mobiliário e outros equipamentos, já adjudicados em 75 mil euros.

Com a data de inauguração já marcada, José Carlos Alexandrino não deixa de se voltar a revelar contra a localização da Biblioteca, mas admite que “devido às condições financeiras existentes e aos cortes que os municípios têm” não considera a mudança da biblioteca como uma prioridade. “As prioridades colocam-se em relação aos dinheiros que se têm”, frisou o presidente da Câmara Municipal, garantindo que a suspensão das obras da biblioteca não tem qualquer implicação ao nível de derrapagem nas contas.

“Pelo contrário, o atraso foi bom para a obra, porque todas as faturas de 2011 têm financiamento do QREN de mais cinco por cento, ou seja de 85 por cento”, explicou o autarca, aludindo contudo à existência de um diferencial de 60 mil Euros apresentado pelo empreiteiro, relativo a trabalhos a mais, e que José Carlos Alexandrino espera que não se venham a refletir na fatura final de 590 mil euros.

Numa altura em que a autarquia perspetiva um corte acentuado nas receitas, Alexandrino entra no campo das prioridades e garante estar em condições para, nas próximas semanas, lançar a o concurso para a remodelação do mercado municipal e construção da central de camionagem, num investimento que rondará 800 mil euros.

Ainda este ano, o autarca conta avançar com a requalificação da Avenida Dr. Carlos Campos e toda a zona envolvente. “Com ou sem QREN será lançada este ano”, referiu explicando que o município está a envidar esforços para que a obra seja comparticipada pelo QREN, através da Regeneração Urbana.

LEIA TAMBÉM

Presidente da Junta de Travanca de Lagos demitiu-se

O presidente da Junta de Freguesia de Travanca de Lagos, António Soares, apresentou hoje a …

Oliveirense Aqua Village Health Resort & Spa vence 12 prémios internacionais no Dubai

O Aqua Village Health Resort & Spa arrecadou 12 prémios nos Haute Grandeur Global Execellence …